Pular para o conteúdo principal

Resenha: O Livro de Líbero | Alfredo Nugent Setubal | Editora Intrínseca


Hoje vamos conversar sobre O Livro de Líbero, escrito por Alfredo Nugent Setubal, lançamento da Editora Intrínseca.

Uma intensa surpresa, assim foi esta leitura. Comecei sem saber exatamente o que esperar deste livro, já que não leio a sinopse antes, só sabia que era um dos lançamentos da Intrínseca e eu tive a feliz oportunidade de recebê-lo, o que me deixou satisfeita e animada. 

Alfredo é dono de uma escrita poética e bonita. Primeiro livro do autor, que começou muito bem, apresentando um texto vigoroso, triste e sensível.

É possível que um evento seja tão marcante a ponto de determinar toda a trajetória da pessoa a partir dele? Esta foi a primeira pergunta que me fiz nos primeiros capítulos deste livro.

Líbero é filho único e mora com seus pais, Massimo e Norma. Massimo é dono do jornal da cidade e Líbero trabalha por vontade própria com seu pai. Se intitula redator-repórter-editor-chefe-júnior. Além dos dois, Rubio, um rapaz misterioso que chegou na cidade e ficou por lá compõe a equipe do jornal.

O amor pelos livro vem do pai. A mãe, católica fervorosa, não aceita e não entende este amor pelos livros, nem o desejo de Libero de conhecer o mundo. 

O menino lê com entusiasmo os livros que ganha de presente do pai. Ele queria saber ler rápido, para descobrir logo os segredos de cada leitura. Um dia, sem querer, lê a última folha do livro Vinte mil léguas submarinas. Quando o pai descobre sua ação, demonstra seu desapontamento e sua frustração, lhe dizendo que foi uma pena, pois cada coisa tem seu tempo e a história perdeu a graça. Líbero não esquece esta decepção e ela terá um papel decisivo no decorrer da trama.

Moram numa pequena cidade, chamada Pausado. Um dia o Circo Bosendorf chega por lá e traz deslumbramento e muitas descobertas para este menino sabido e especial.

A trama tem algumas peculiaridades, traz dois narradores e é dividida em duas partes.

Quem narra a primeira parte é Baltazar e ela se chama o dia do circo, dia que é marcante na vida de Líbero. Baltazar é o guardião do livro de Líbero. Todas as pessoas que passavam pelo Circo "ganhavam" um livro da sua vida. Assim foi com o garoto também. Ao ter a chance incrível de "ler" sua vida antes dela acontecer o episódio do livro lhe vêm à lembrança.

Baltazar volta suas reminiscências para contextualizar este dia, o que aconteceu antes e o que poderá acontecer depois dele. O narrador relembra os fatos passados há 33 anos, enquanto aguarda a chegada do dono do livro, que vem buscá-lo definitivamente, após tanta espera e expectativas.

Disparada esta primeira parte é a minha favorita! Me manteve muito curiosa para saber o que aconteceria. Nela temos o encantamento e a ingenuidade, não só de Líbero, mas da sua família e até da pequena cidade. Há cor, vida, alegria, descobertas e muito movimento. 

A segunda parte do livro é narrada por Rubio, que trabalhava com pai e filho na redação do jornal. Chama-se a debandada. Ele narra a perda das ilusões, da desestruturação da família e da cidade. Há um ar de realismo fantástico, que me lembra Gabriel Garcia Marques nesta parte.

Ao chegar na segunda parte, é nítida a mudança de clima, de ritmo na história. As cores ficam esmaecidas, há mais solidão, menos alegria. E percebi que meu ritmo e meu humor acompanharam estas mudanças também. Achei muito interessante observar tudo isso durante a leitura.

O livro me trouxe reflexões interessantes e quero compartilhá-las com vocês. O quanto procuramos uma solução mágica? Quem escreve a sua história? Ela compete à você? Ou ao destino? Ou a outras pessoas? Vem pronta ou deve ser trabalhada continuamente? Atribuir o poder das decisões à quem? Expectativas X realidade. Tolerância à frustrações.

Senti tristeza pela solidão deles, pelas oportunidades perdidas. Por tudo que poderia ter sido e não foi...

Adorei a capa e a contracapa. Uma edição linda da Intrínseca, ótima diagramação e revisão perfeita. Este foi o primeiro livro nacional a integrar Os Intrínsecos, o clube de assinatura da Editora Intrínseca.

Este é um livro ótimo para compartilhar as impressões, mais do que contá-las. Apesar da montanha russa de emoções, foi uma leitura intensa e muito interessante, gostei muito e recomendo. Leia e depois me conta o que achou, vou adorar saber.
O Livro de Líbero
Autor: Alfredo Nugent Setubal
Ano: 2020
Páginas: 256
Editora: Intrínseca
Minha avaliação: 4/5 estrelas
Adicione no Skoob
Para comprar: Amazon 

Participam também do BEDA: Lunna Obdulio | Chris | Drica | Neto | Darlene Carol | Ale







Comentários

  1. OI Clau, o livro parece muito interessante mesmo. E quantas reflexões? Fiquei aqui pensando nos seus questionamentos. Acho que vou gostar de ler esse livro.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#EsmalteseLivros - Agosto

  Olá!! Hoje é dia da nossa querida postagem TAG Esmaltes e Livros. Este ano conto com participações super especiais.  Além das nossas postagens mensais aqui no blog, você pode participar e seguir a TAG #esmalteselivros no Instagram e nas redes sociais. Aqui no BLOG a postagem vai ao ar sempre na terceira segunda-feira do mês. Esmaltamos as unhas, lemos ótimos livros, tiramos fotos legais. Participe você também, vou adorar sua companhia! Continuamos com as duas formas de usar a TAG. Você pode simplesmente combinar o esmalte com o livro que você está lendo. Se quiser também pode participar do nosso DESAFIO TEMÁTICO. A cada mês teremos um tema diferente, que você pode usar de "fundo" para a sua foto. Ou pode combinar a capa com o nome do esmalte, você que escolhe como prefere criar suas composições de fotos. Escolhas da Dani:  O esmaltes e livros desse mês vem com o tema: Bebidas! E eu só poderia trazer algo relacionado ao vinho pois gosto muito. E esse é a cara do blog pois é

Até 2023, BEDA!!

  O mês acabou ontem e com ele comemoro o encerramento de mais uma participação no  BEDA ! Você já ouviu falar ou participou de algum BEDA? Sabe o que significa? BEDA é a abreviatura de  B log  E very  D ay  A ugust. Este desafio pode acontecer duas vezes por ano, sempre em abril e/ou em agosto.  Durante todo este mês de agosto tivemos posts diários aqui no blog. Foi uma edição diferente. No geral foi bem bacana, mas confesso que por umas três vezes pensei em desistir. Eu sabia que seria uma edição mais trabalhosa e difícil, por causa do momento que vivencio. Confesso que "roubei" um tanto na proposta. Fiz um post por dia, ou o equivalente a ele, mas algumas vezes postei de forma retroativa. Mesmo assim acho que valeu e muito! Fiquei mais motivada, coloquei várias resenhas que aguardavam a publicação, em ordem. Uma das coisas que mais me chama a atenção é o alcance que estas postagens têm. Este mês aumentei muito o número de visualizações no BLOG. Eu acredito que isso aconteç