Resenha: Dono do Tempo - Bruno Fontes - Pela Janela de Casa - Planeta de Livros


Este foi o terceiro conto que li do Projeto Pela Janela da Casa, da Planeta de Livros. Meu primeiro contato com a escrita do Bruno, poeta, músico e autor do livro O que eu faço com a saudade?
Não conhecia a escrita do Bruno e não sabia que ele era poeta e saber disso tornou claro porque gostei tanto deste conto, ele é pura poesia e encanto!

Narrado em terceira pessoa, mostra um homem sozinho em casa durante o período da pandemia. A atmosfera do conto é onírica e sutil, não fica muito claro o que é sonho, o que é realidade. Seu contato com o mundo externo, se dá através do celular.

A mãe e uma ex namorada interagem por mensagens e ligações com ele. Me identifiquei com a mãe, aquele ser que não cansa de se preocupar com o filho e que muitas vezes recebe muito menos atenção do que merece. Muitas vezes recebe irritação e silêncio.

No decorrer do conto há um despertar, de sensações e de sentimentos, deste homem e isso me agradou muito. Reflexões importantes e interessante sobre o que é solidão, o que a pandemia afastou ou aproximou também estão presentes neste conto especial.


"Acordou sorrindo. O lugar estava como de manhã, com a cama bagunçada, a toalha jogada e o celular sem bateria. Não sabia quanto tempo passara cochilando, se tudo foi sonho ou se foi nada, mas o corpo estava cansado, como quem havia percorrido uma vida."
 


"Olha, não quero te decepcionar, mas a tristeza não combina em nada com você. Você pode enganar uma porção de pessoas, mas quem já te viu sorrir sabe o tanto que a felicidade te veste bem."


Um conto cheio de sensibilidade e ótima escrita! É óbvio que eu estou doida também para ler o livro do Bruno. Recomendo este conto poético e muito especial.
Ele está disponível apena no formato digital, na Amazonpor apenas R$9,90.



Comentários

  1. Olá querida, tudo bem!
    Parece um ótimo conto!
    Espero lê-lo em breve!
    Bjinhos da Déia 😍

    ResponderExcluir
  2. Oi Clauo, fiquei curiosa pela leitura desse conto também! Imagino que os contos sobre o momento de pandemia sejam meio duros de se ler, como está sendo de fato essa situação. Mas fiquei curiosa pelos contatos externos e por ler a parte dos diálogos com a mãe e a ex namorada. Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir

Postar um comentário