Convite Clube da Leitura MãeLiteratura de Junho


Olá queridos leitores!
É com grande alegria que convido vocês para o nosso Clube de Leitura MãeLiteratura de junho.
Este clube surgiu do convite para discutirmos os livros da DarkSide Books, especialmente os livros do selo Dark Love. Fiquei muito feliz e honrada com esta oportunidade. O pessoal das Livrarias Curitiba topou a parceria e com isso ganhamos um espaço muito bacana para nosso clube. Em 2018 os encontros aconteceram em outubro e novembro e foram sensacionais! Este será nosso quarto encontro de 2019. Vocês podem conferir aqui no blog todos os clube.

O livro escolhido para o encontro de junho é o Confissões do crematório, escrito por Caitlin Doughty. A edição é muito bacana e a sinopse ótima. Há tempos este livro está na minha lista de desejados. O Clube da leitura acontecerá no dia 18 de junhoàs 20h, na Livrarias Curitiba do Shopping Metrô Tucuruvi,  e vocês estão convidados! 
Peço, por favor, que quem quiser e puder participar me mande um e-mail de confirmação
(claudia.maeliteratura@gmail.com), para que possamos organizar o espaço, para recebê-los com carinho e atenção. Esperamos vocês!!

Sinopse
Ainda jovem, Caitlin conseguiu emprego em um crematório na Califórnia e aprendeu muito mais do que imaginava barbeando cadáveres e preparando corpos para a incineração. A exposição constante à morte mudou completamente sua forma de encarar a vida e a levou a escrever um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o assunto. Confissões do Crematório reúne histórias reais do dia-a-dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos filosóficos, históricos e mitológicos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores. O livro de Caitlin – criadora da websérie Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira inteligente, honesta e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma bênção, é apenas uma forma profunda de terror”.

Comentários

  1. Oi Clauo! Apesar de o título meio mórbido, aposto que o conteúdo é super interessante, já que a morte é sempre uma oportunidade de reflexão para quem fica... Boa sorte na discussão dele no grupo de leitura. Nessas horas, eu só queria morar em SP e estar presente a todos os grupos de leituras que o blog faz. Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir
  2. Esse livro deve ser o máximo, ele está na minha lista de desejados. Espero estar lendo - o em breve.

    ResponderExcluir

Postar um comentário