Brava Serena - Leitura Compartilhada


Olá queridos leitores!!
Hoje trago para vocês a nossa segunda leitura compartilhada. Este é um projeto com o Farmácia de Livros, da minha amiga Célia Alves Cardoso. Vocês já fizeram este tipo de leitura? Têm vontade de fazer? Eu recomendo muito! A cada mês eu acho que fica mais bacana ainda.


Em março lemos e discutimos Brava Serena, de Eduardo Krause, da Editora Dublinense.

Minhas impressões
Há tempos queria ler um dos livros do Eduardo Krause e a oportunidade veio com o convite do autor. Assim começamos esta deliciosa leitura compartilhada. Quem acompanhou pelos stories do Instagram, percebeu o quanto gostamos desta leitura. O livro rendeu altas discussões e trocas de idéias. 

A escrita do Eduardo é muito, muito boa! Esta foi uma das melhores leituras que fiz ultimamente. Ele reúne ingredientes que eu amo, Itália, vinhos, comida e relacionamentos. Só poderia dar coisa boa, muito boa. 

O protagonista é Roberto Belilacqua, um brasileiro que planeja morar em Roma até morrer. Viúvo e longe da única filha, vende tudo e vai viver na Itália. Um homem que trabalhou como securitário, que planejou sua vida nos mínimos detalhes, vai romper suas amarras e se permitir um novo estilo de vida. Para isso conta com a ajuda, o apoio e o estímulo de Serena, filha da sua senhoria, do quarto que aluga na cidade. Duas pessoas completamente diferentes, uma livre, outro preso ao passado e vivendo com seus fantasmas. A trama é leve, libertadora e muito passional. O autor encontrou um ponto muito interessante de equilíbrio, que permite uma história de redenção, de libertação e de vida. Interessantíssimo acompanhar como as emoções passam a fazer parte da vida até então monocromática de Roberto.

Gostei muito dos detalhes psicológicos da trama. Nosso protagonista viveu em Roma os melhores momentos de sua vida, a lua de mel com sua esposa. Após poucos anos, ela morre e deixa Roberto, além de viúvo, pai de uma menininha que precisa de sua atenção e cuidados. Ele faz o melhor que pode...mas se mantém preso ao passado.

AMEI passear por Roma novamente, desta vez na companhia deste protagonista tão especial. A leitura de Brava Serena é fluida e intensa. Li rápido, mas confesso que no final diminui o ritmo, pois não queria que o livro terminasse. Sempre digo que livro bom é aquele que deixa saudade no leitor e este com certeza deixou. Saudade e um sentimento bom, fiquei reflexiva por dias e senti um misto de emoções.

Adorei os extras também. Somente nesta edição, em e-book, o leitor encontra um guia com filmes italianos divinos, além da filmografia do Marcelo Mastroianni. Roberto, nosso protagonista era a cara deste maravilhoso ator e muitas pessoas comentavam esta semelhança, que o deixava envaidecido.

Leiam, leiam Brava Serena! Recomendo muito esta deliciosa leitura. Você vai curtir e se emocionar com esta escrita tão elegante e bem cuidada. 



Impressões da Célia
Mais uma vez, tive a oportunidade de fazer uma leitura conjunta com a Cláudia de um excelente livro. O enredo é muito bem amarrado, deixa a gente tirar nossas próprias conclusões sobre as atitudes dos personagens. Dois fatores do livro me deixaram bastante feliz com a leitura: a viagem à Roma (o autor fazia descrições fantásticas sobre o local) e as frases de uma ironia muito refinada (que nos faz grifar loucamente durante a leitura). É um livro para ler ao lado de uma boa lasanha e com um copo de vinho. Foi uma leitura que nos deixa na dúvida entre ler rápido para descobrir o final ou degustar vagarosamente cada parte e deixar-se guiar pelas belas paisagens romanas...

Sobre o autor
Eduardo Krause nasceu em 1980, em Porto Alegre. Publicitário formado pela UFRGS, em 2014 publicou seu primeiro romance: Pasta senza vino, história de amores e sabores ambientada em Florença, cidade onde morou por um ano. Brava Serena é o seu segundo romance, no qual retoma a temática ítalo-brasileira, prestando tributo a Roma e ao inesquecível Marcello Mastroianni.

No último final de semana, na 2ª Feira de Livros da Unesp, tive a grata surpresa de encontrar, sem esperar o Eduardo, no stand da Dublinense. Além de excelente autor, se mostrou muito simpático, atencioso e gentil. Foi muito bacana trocar algumas impressões com ele sobre seus livros, com direito a fotos e autógrafos! E vem aí nova leitura compartilhada. Em maio eu e a Célia, vamos ler Pasta Senza Vino, dele também!!



Comentários

  1. Oi! Estes projetos de leitura em conjunto são bem gostosos, já tive experiências bem positivas assim e foram leituras mais marcantes. Até hoje lembro das nossas discussões sobre as obras.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Leitura em conjunto é sempre maravilhosa, eu estou fazendo uma no momento. Não conhecia esse livro e por se passar em Roma já gostei, me fez lembrar do meu avô.
    Gostei da parte do guia de filmes italianos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário