Pular para o conteúdo principal

Café Pauliceia: entrevista com o autor Bernardo Carvalho


Olá queridos leitores!!
Neste mês o Café Pauliceia será com o autor Bernardo Carvalho. O pessoal da AASP, que organiza o ótimo Café Pauliceia, nos autorizou a transcrever a sua entrevista para vocês! Vamos conferir? Leia abaixo, na íntegra.

Conversamos com o autor Bernardo Carvalho, que estará na próxima edição do Café Pauliceia.
No Café Pauliceia do mês de novembro, contaremos com a presença do autor Bernardo Carvalho, que além de escritor também é tradutor e jornalista.
Bernardo, venceu os prêmios APCD da Associação Paulista dos críticos de arte em 2003 e o prêmio Jabuti de 2004, com o livro Mongólia e mais tarde em 2014 recebeu outro Jabuti, por Reprodução e o Prêmio Portugal Telecom de Literatura Brasileira com Nove Noites.

Quando você percebeu que gostaria de se tornar escritor?
Bernardo Carvalho: Na adolescência, eu quis ser cineasta. Fiz alguns movimentos e alguns esforços nesse sentido. Acabou dando errado. Fui parar no jornalismo, para sobreviver, primeiro como crítico de cinema, depois como repórter, editor e correspondente. Mas não era o que eu queria fazer de verdade. As circunstâncias acabaram me levando naturalmente para a literatura. Eu diria que foi o que restou para mim.

Como sua experiência como jornalista contribuiu para sua trajetória como escritor?
Bernardo Carvalho: Acho que a experiência de repórter e de correspondente me ajudou no sentido de me pôr em contato com gente e situações que eu nunca conheceria sem o pretexto do jornalismo. Quanto à escrita, uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Como é o seu processo de criação?
Bernardo Carvalho: Não há regra. Varia de um livro para o outro. Cada livro estabelece seu próprio processo.

Quais autores foram fundamentais para sua trajetória?
Bernardo Carvalho: Na verdade, todo autor que eu leio acaba me influenciando de alguma maneira, para o bem ou para o mal. Houve, entretanto, um autor que me abriu o caminho, que me fez entender que eu também podia ser escritor e que ser escritor podia ser uma coisa diferente daquilo que até então eu pensava ser um escritor. É um romancista e dramaturgo austríaco chamado Thomas Bernhard.

Qual foi a primeira ideia para a criação do livro Nove Noites?
Bernardo Carvalho: O narrador conta isso no livro. Descobri o personagem principal numa resenha de jornal.

O que é realidade e ficção dentro do seu livro Nove Noites?
Bernardo Carvalho: Muita coisa ali aconteceu de verdade, mas o livro inteiro é ficção, na forma como ele se apropria dos fatos e os faz funcionar dentro da narrativa.

Quais pontos você destaca no livro Nove Noites?
Bernardo Carvalho: Não saberia dizer. Acho que está representada ali uma relação trágica entre o conhecimento e a razão, através desse antropólogo americano que acaba se suicidando entre os índios.

Qual o último livro que você leu?
Bernardo Carvalho: Acabei de reler Os Sertões, de Euclides da Cunha, para um projeto ensaístico pessoal.

Você pode nos falar sobre seus novos projetos?
Bernardo Carvalho: Tenho um romance sendo preparado com coisas que ficaram de lado no Nove Noites, sobretudo na relação entre o pai e o filho.

Qual sua dica aos aspirantes?
Bernardo Carvalho: A dica é que não há regras absolutas. Cada um deve entender e seguir o seu próprio rumo, achar o seu próprio estilo. É aí que está a maior dificuldade.



Fonte: Núcleo de Comunicação AASP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#EsmalteseLivros - Agosto

  Olá!! Hoje é dia da nossa querida postagem TAG Esmaltes e Livros. Este ano conto com participações super especiais.  Além das nossas postagens mensais aqui no blog, você pode participar e seguir a TAG #esmalteselivros no Instagram e nas redes sociais. Aqui no BLOG a postagem vai ao ar sempre na terceira segunda-feira do mês. Esmaltamos as unhas, lemos ótimos livros, tiramos fotos legais. Participe você também, vou adorar sua companhia! Continuamos com as duas formas de usar a TAG. Você pode simplesmente combinar o esmalte com o livro que você está lendo. Se quiser também pode participar do nosso DESAFIO TEMÁTICO. A cada mês teremos um tema diferente, que você pode usar de "fundo" para a sua foto. Ou pode combinar a capa com o nome do esmalte, você que escolhe como prefere criar suas composições de fotos. Escolhas da Dani:  O esmaltes e livros desse mês vem com o tema: Bebidas! E eu só poderia trazer algo relacionado ao vinho pois gosto muito. E esse é a cara do blog pois é

Até 2023, BEDA!!

  O mês acabou ontem e com ele comemoro o encerramento de mais uma participação no  BEDA ! Você já ouviu falar ou participou de algum BEDA? Sabe o que significa? BEDA é a abreviatura de  B log  E very  D ay  A ugust. Este desafio pode acontecer duas vezes por ano, sempre em abril e/ou em agosto.  Durante todo este mês de agosto tivemos posts diários aqui no blog. Foi uma edição diferente. No geral foi bem bacana, mas confesso que por umas três vezes pensei em desistir. Eu sabia que seria uma edição mais trabalhosa e difícil, por causa do momento que vivencio. Confesso que "roubei" um tanto na proposta. Fiz um post por dia, ou o equivalente a ele, mas algumas vezes postei de forma retroativa. Mesmo assim acho que valeu e muito! Fiquei mais motivada, coloquei várias resenhas que aguardavam a publicação, em ordem. Uma das coisas que mais me chama a atenção é o alcance que estas postagens têm. Este mês aumentei muito o número de visualizações no BLOG. Eu acredito que isso aconteç