Pular para o conteúdo principal

Entrevista com a Autora Aline Bei

Olá!! 
Hoje é dia de entrevista aqui no blog. Minha convidada é a  nossa nova parceira, a autora Aline Bei. 
Conheci a Aline pelo Instagram e fiquei encantada com sua escrita. Várias amigas já leram seu livro e o elogiaram bastante. Estou super curiosa para ler também. Além de talentosa, Aline é muito atenciosa e foi uma querida respondendo esta mini-entrevista. 
Aline Bei nasceu em São Paulo, em 1987. É formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e em Artes Cênicas pelo Teatro Escola Célia-Helena. É colunista do site cultural Livre Opinião – ideias em debate. O peso do pássaro morto é o seu primeiro livro.

1- Como surgiu a ideia de escrever o livro O Peso do pássaro morto?
pelo título, um dia eu estava andando na rua e me ocorreu a lembrança de um canário que tínhamos em casa quando eu era menina e que morreu na minha mão. a partir dessa imagem me brotou a ideia de escrever um livro sobre perdas.

2) Como foi o processo de criação? Você tinha uma rotina de escrita? 
produzi grande parte do livro durante uma oficina de escrita promovida pelo Marcelino Freire aqui em São Paulo, na verdade uma oficina concurso que oferecia a publicação de dois projetos no fim dos estudos, o Pássaro foi um dos escolhidos.  o outro livro publicado foi “São Bernardo Sitiada”,  do Paulo Júnior.

3) A diagramação do seu livro é bem diferente e você usa somente letras minúsculas. Desde o início você pensou em escrever assim? Há, na sua escrita,  influência de autores como José Saramago e Valter Hugo Mãe, que também adotam este estilo de escrita?
na verdade não uso só minúsculas, uso também maiúsculas quando quero dar foco para determinada palavra na página, mas faço de acordo com as minhas intenções dentro do texto, me dou bastante liberdade quando estou produzindo.
sobre esses dois autores (que são incríveis) eles entraram nas minhas leituras pós publicação do Pássaro, ou seja, não sofri influência direta. um livro que de fato me influenciou muito foi o “aos 7 e aos 40”, do Carrascoza, especialmente na escolha de dividir a narrativa pelas idades da protagonista.  

4) Como é seu contato com os leitores?
muito próximo. como eu vendo meu livro pela internet, converso bastante com quem me lê e gosto que seja assim.

5) Conte sobre projetos em andamento e/ou futuros.
estou escrevendo meu segundo livro que está me exigindo uma pesquisa muito prazerosa e sigo escrevendo meus textos curtos para o site Livre Opinião - Ideias em debate.
além disso tenho um projeto litero-musical com o escritor Felipe Franco Munhoz, o Palavras Cruzadas.

Acompanhe o trabalho da Aline pelas suas redes sociais

Gostou da entrevista? Me conta! Em breve trarei minhas impressões sobre o livro O Peso do pássaro morto para vocês. 





Comentários

  1. Gostei da entrevista. Li o livro de Aline Bei assim que ela lançou. Nos conhecemos num dos lançamentos da Scenarium. Gostei da escrita, do livro e do diálogo que tivemos.

    bacio

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista! Eu não conhecia o livro e nem a autora, acho que um livro sobre perdas deve emocionar demais. Depois conta pra gente.

    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#TBRdeJunho

O que você pretende ler em junho? Você costuma fazer #TBR? Sabe o que é uma TBR? A sigla TBR significa To Be Read. Ou seja, são os livros que você deseja ler. Muitas pessoas montam suas TBR mensais. Confesso que não tinha o costume de fazer a minha, mas estou me aventurando. Alguns livros furam a fila, outros demoram um pouco mais para serem lidos e tudo bem, tenho esta flexibilidade. Estas são as leituras que programei para este mês! Pretendo acrescentar outros no decorrer do mês, mas a princípio estes são os livros que eu tenho certeza que vão me acompanhar:⁣⁣ ⁣⁣ 📖 Água fresca para as flores, Valérie Perrin, @intrinseca - para a nossa Leitura Coletiva MãeLiteratura #LCmaeliteratura⁣⁣ 📖 Na Estrada com o ex, Beth O´Leary, @intrinseca ⁣⁣- para o Clube da Leitura MãeLiteratura⁣⁣ 📖 Lar em chamas, Kamila Shamsie, @Grua_livros - para o #12livrospara2022 de junho 📖O que é que ele tem, Olívia Byington, @editora_objetiva, para o nosso Clube @CompanhiadasLetras deste mês⁣⁣ 📖 Maria Bonita,

Nossa Semana #22

Olá! Hoje eu quero te contar como foi a nossa semana por aqui. Uma semana com vários eventos lindos! Teve Clube da Leitura, musical, circo, muito trabalho, ótimas leituras e aconchego, semana de friozinho gostoso por aqui.   Eu amo organizar minhas leituras e estou usando o Diário de Leitura , que recebi em parceria com a Fina Folha Papelaria . Adoro os produtos desta papelaria mais que especial! Aqui um pouquinho das leituras desta semana. Com este tempinho frio, que eu amo, aproveito para fazer sopas. Adoro este tipo de jantar. Aqui uma sopa de grão de bico com calabresa. Ficou uma delícia. Na quarta feira tivemos a segunda discussão do nosso Projeto Jorge Amado, As Mulheres de Jorge Amado, em parceria com a Companhia das Letras. Discutimos o livro Dona Flor e seus dois maridos. Foi muito sensacional!   Na sexta feira, eu, a Letícia, minha irmã Fernanda e a Bia, minha sobrinha e afilhada, assistimos a reestreia de PETER PAN, O MUSICAL, no Teatro Alfa. Foi lindo!⁣  Leia o post complet