Pular para o conteúdo principal

Resenha: Padma (Kelly Hamiso)

Título: Padma
Autora: Kelly Hamiso
Editora: Novo Século
Páginas: 511
Ano: 2014
Gênero: Ficção


Padma me chamou a atenção pela linda capa, sinto uma atração irresistível por livros com capas bonitas! Percebi, após a leitura que a capa consegue transmitir a idéia central do livro. Embora seja classificado como ficção, eu entendi o livro como um romance, um belo romance. 

O casal principal é formado por Jéssica e Beto, completamente diferentes, com criações e personalidades opostas e classes sociais distantes. Jéssica é filha unica, herdeira de uma família rica e poderosa da cidade de Piquete. Mora em Nova York com o chofer, que desempenha um papel importante na vida dela. É uma moça carente de atenção, pois tem pouquíssimo convívio com a mãe e é órfã de pai. Estava com o pai no momento no acidente de carro que resultou na morte dele. Uma das coisas que mais achei interessante no livro foi a mudança de ambiente, o livro começa em NY, passa pelo interior e chega à capital. Numa das visitas de Jéssica ao Brasil, ela vai visitar a avó materna, que mora com a sua madrinha e um tio, o Xande. Nesta visita ela conhece a turma do Xande, uma turma bacana e animada, mas que esconde um grande segredo. Nesta turma Jéssica conhece Beto, um cara que anda só de preto, motoqueiro, ousado, encrenqueiro. Beto é o mais velho de três irmãos, também órfão de pai, mora com a mãe e os irmãos, são vizinhos de Xande e amigos da família. No desenrolar da estória acompanhamos o envolvimento dos dois, o surgimento de um grande amor, que vai contra as convenções para provar que pode dar certo. 

Além do romance, o livro apresenta uma questão diferente, a presença de  anjos e demônios. Embora tenha este caráter fantástico, a autora não vincula a estória à religião (embora no meu entender é uma abordagem à reencarnação), o que torna o livro ainda mais interessante. Outra característica que gostei muito de encontrar no livro foi a abordagem dos sonhos das personagens. Como psicóloga, os sonhos me fascinam e fazem parte do meu dia à dia e do meu trabalho. A autora soube trabalhar esta questão de uma forma muito bacana.

Narrado na terceira pessoa, é um livro bem escrito, com uma trama envolvente. Você acompanha com curiosidade e emoção o enredo. Diagramação boa, sem erros de português. Adorei a capa. Fiquei muito curiosa com o título do livro e no desenrolar da estória, a autora explica o que significa Padma:

"É o nome da flor de lótus, que no Oriente significa pureza espiritual.  A água lodosa que acolhe a planta é associada ao apego e aos desejos carnais, e a flor imaculada, que desabrocha sobra a água em busca de luz, é a promessa de pureza e elevação espiritual..."  (página 237)


Não fique assustado ou intimidado com as 511 páginas, Padma é um livro que você lê de forma fluida, ágil e fácil. Você quer saber o que acontecerá na estória, fica curiosa, torce pelo sucesso e pela felicidade dos personagens. 

Temos no desenrolar da trama vários fatos surpreendentes, alguns me geraram um pouco de duvida, mas não posso discuti-los, pois seriam spoillers da trama. Fiquei um pouco frustrada com o desfecho rápido (e pouco explicado) de alguns personagens como Sérgio, chofer da Jéssica. Percebi que a autora focou na turma e alguns personagens que a princípio pareciam principais, mostraram-se secundários. Também não posso, obviamente, contar aqui o final do livro, mas gostaria muito de discuti-lo com você. Quando você terminar a leitura, ou se você já leu o livro, por favor me avise, quero muito conversar com você!

Sinopse: 
Jéssica é uma garota de dezessete anos, estudiosa, bonita e rica, que havia ganhado uma segunda chance. Numa visita à casa de sua avó, em São Paulo, conhece um grupo de amigos e Beto, rapaz rebelde que, entre cigarros, bebedeiras e rock’n'roll, está longe de ser o homem ideal, mas sua indiferença o torna irresistivelmente fascinante. Tinha tudo para ser mais uma história de amor, exceto por um detalhe: os dois não sabiam que essa união os transformaria em peças de um jogo entre membros de uma organização e um homem ambicioso; todos manipulados por Arimã, o anjo corrompido. Para que consigam ficar juntos, Jéssica e Beto precisarão revelar segredos, aprender a perdoar, interpretar sonhos e acreditar que não estão sozinhos. Entre vícios, brigas, uma flor que inspira e seres sobrenaturais, está Padma, em busca da luz. SKOOB

Sobre a autora:
Kelly Hamiso nasceu na capital de São Paulo em 7 de setembro de 1978. Desde os treze anos (apesar de achar que foi muito antes disso) adora escrever, criar histórias e personagens, sempre compartilhando suas aventuras e seus amigos imaginários com sua melhor amiga Sheila. Cursou Letras na UNIFIEO, casou-se aos vinte e três anos e tem um filho, com quem também divide suas histórias. Dois de seus contos, “Chocolate e Água Mineral” e “Segredo de Lourdes”, podem ser conferidos no site www.kellyhamiso.com.br, além de outras paixões.

Este livro foi lido através da parceria com Lilian Comunica!

Comentários

  1. A capa é linda mesmo! E parece um romance gostoso de ler. Já fui imaginando um filme com sabor de Sessão da Tarde...
    beijo!

    ResponderExcluir
  2. É essa a idéia Michelle.
    Capa show!
    Bjs, querida

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#TBRdeJunho

O que você pretende ler em junho? Você costuma fazer #TBR? Sabe o que é uma TBR? A sigla TBR significa To Be Read. Ou seja, são os livros que você deseja ler. Muitas pessoas montam suas TBR mensais. Confesso que não tinha o costume de fazer a minha, mas estou me aventurando. Alguns livros furam a fila, outros demoram um pouco mais para serem lidos e tudo bem, tenho esta flexibilidade. Estas são as leituras que programei para este mês! Pretendo acrescentar outros no decorrer do mês, mas a princípio estes são os livros que eu tenho certeza que vão me acompanhar:⁣⁣ ⁣⁣ 📖 Água fresca para as flores, Valérie Perrin, @intrinseca - para a nossa Leitura Coletiva MãeLiteratura #LCmaeliteratura⁣⁣ 📖 Na Estrada com o ex, Beth O´Leary, @intrinseca ⁣⁣- para o Clube da Leitura MãeLiteratura⁣⁣ 📖 Lar em chamas, Kamila Shamsie, @Grua_livros - para o #12livrospara2022 de junho 📖O que é que ele tem, Olívia Byington, @editora_objetiva, para o nosso Clube @CompanhiadasLetras deste mês⁣⁣ 📖 Maria Bonita,

Nossa Semana #22

Olá! Hoje eu quero te contar como foi a nossa semana por aqui. Uma semana com vários eventos lindos! Teve Clube da Leitura, musical, circo, muito trabalho, ótimas leituras e aconchego, semana de friozinho gostoso por aqui.   Eu amo organizar minhas leituras e estou usando o Diário de Leitura , que recebi em parceria com a Fina Folha Papelaria . Adoro os produtos desta papelaria mais que especial! Aqui um pouquinho das leituras desta semana. Com este tempinho frio, que eu amo, aproveito para fazer sopas. Adoro este tipo de jantar. Aqui uma sopa de grão de bico com calabresa. Ficou uma delícia. Na quarta feira tivemos a segunda discussão do nosso Projeto Jorge Amado, As Mulheres de Jorge Amado, em parceria com a Companhia das Letras. Discutimos o livro Dona Flor e seus dois maridos. Foi muito sensacional!   Na sexta feira, eu, a Letícia, minha irmã Fernanda e a Bia, minha sobrinha e afilhada, assistimos a reestreia de PETER PAN, O MUSICAL, no Teatro Alfa. Foi lindo!⁣  Leia o post complet