Prêmio São Paulo de Literatura 2018


Olá queridos leitores!!
Hoje trago para vocês os finalistas deste importante prêmio da literatura nacional. Fiquei muito feliz ao conferir que vários autores que acompanho e admiro estão entre os finalistas. Alguns como Aline Bei, vocês já viram por aqui, ou ainda verão como o Mauro Paz. Outros como José Roberto Walker e Milton Hatoum, discutimos nos nossos clubes de leitura e outros ainda acompanho com muito interesse e entusiasmo. Pretendo trazer mais entrevistas deles para vocês, assim como as resenhas dos seus livros. Também pretendo dedicar mais espaço aqui para premiações como esta, pois acho muito importante acompanhar e prestigiar nossos autores nacionais. Parabéns e muito sucesso a todos os finalistas. Chegar até esta etapa já é uma grande vitória.

O Prêmio São Paulo de Literatura, promovido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, divulga os 20 finalistas de sua 11ª edição. Com valor total de R$ 400 mil em gratificação, o Prêmio São Paulo de Literatura é o maior do País em premiação individual. São dez obras concorrendo a R$ 200 mil na categoria melhor livro de romance do ano; seis disputarão R$ 100 mil na categoria melhor livro de romance do ano – autor estreante com mais de 40 anos; e quatro estão concorrendo a R$ 100 mil na categoria melhor livro de romance do ano – autor estreante com menos de 40 anos. Todos os livros foram publicados pela primeira vez em 2017, com primeira edição em língua portuguesa. A cerimônia de entrega do prêmio será em novembro e eu quero muito participar!
Estão na disputa autores naturais de oito estados brasileiros: São Paulo (7), Rio de Janeiro (4), Rio Grande do Sul (4), Minas Gerais (1), Mato Grosso (1), Rio Grande do Norte (1), Pernambuco (1), Amazonas (1). Ao todo, 157 livros entraram na competição: 98 livros na categoria principal, “melhor livro do ano”, 36 para “autor estreante – mais de 40 anos” e 23 para “autor estreante – menos de 40 anos”. 
A ênfase no romance é uma característica do Prêmio São Paulo de Literatura desde sua criação, em 2008, inspirado no britânico Man Booker Prize. Atualmente, ele é executado em parceria com a Organização Social SP Leituras. Os finalistas da 11ª Edição do Prêmio São Paulo de Literatura são:

MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO 2017
Ana Paula Maia – Assim na terra como embaixo da terra (Record)
Carol Bensimon – O Clube dos jardineiros de fumaça (Cia das Letras)        
Evandro Affonso Ferreira - Nunca houve tanto fim como agora (Record)
Heloisa Seixas - Agora e na hora (Cia das Letras)
Joca Reiners Terron - Noite dentro da noite (Cia das Letras)
Leonardo Brasiliense - Roupas sujas (Cia das Letras)
Marcelo Mirisola - Como se me fumasse (34)
Márcia Barbieri – O Enterro do lobo branco (Patuá)
Micheliny Verunschk – O Peso do coração de um homem (Patuá)
Milton Hatoum – A Noite da espera (Cia das Letras)

MELHOR LIVRO DO ANO DE ROMANCE – AUTOR ESTREANTE COM MAIS DE 40 ANOS
Carlos Eduardo Pereira - Enquanto os dentes (Todavia)
Cinthia Kriemler - Todos os abismos convidam para um mergulho (Patuá)
Cristiano Baldi - Correr com rinocerontes (Não Editora)
Cristina Judar - Oito do sete (Reformatório)
Jose Roberto Walker - Neve na manhã de São Paulo (Cia das Letras)
Leonor Cione – O Estigma de L. (Quelônio)

MELHOR LIVRO DO ANO DE ROMANCE – AUTOR ESTREANTE COM MENOS DE 40 ANOS
Aline Bei - O Peso do pássaro morto (Nós)
José Almeida Júnior - Última hora (Record)
Mauro Paz - Entre lembrar e esquecer (Patuá)
Tiago Feijó - Diário da casa arruinada (Penalux)

Júri e Curadoria
O júri inicial foi composto por 10 profissionais ligados à área do livro e da leitura, incluindo livreiros, editores, escritores, acadêmicos e críticos. Os jurados foram: Andre Luiz Ponce Leones, Camilla Fernanda Dias Domingues, Denilson Soares Cordeiro, Juliana Gomes, Maria da Aparecida Saldanha, Mariana Ianelli Aquino, Rafael Eduardo Gallo, Ricardo de Medeiros Ramos Filho, Tiago Pedro Ferro Espilotro e Wilson Alves-Bezerra.
Já os curadores do Prêmio têm, dentre outras, a responsabilidade de compor os o corpo de jurados (inicial e final) e avaliar se os livros inscritos atendiam ao regulamento do concurso. Os curadores desta edição do Prêmio são: Antonio Alcir Bernárdez Pecora, Isabel Aparecida dos Santos Mayer, Jorge Saraiva Neto, Maria Fernanda de Carvalho Rodrigues e Rogério Pereira.
O júri final, que escolherá os três vencedores, será formado por cinco profissionais do meio literário. São eles: Jiro Takahashi, Julián Miguel Barbero Fuks, Moacir Aparecido Amâncio, Neide Aparecida de Almeida e Ubiratan Brasil Matta.

Edições anteriores
Em 2017, “Outros Cantos” (Editora Alfaguara), da paulista do município de Santos Maria Valéria Rezende, foi eleito pelo júri do Prêmio São Paulo de Literatura o “melhor livro do ano”, enquanto o baiano Franklin Carvalho venceu a categoria “estreantes com mais de 40 anos” com “Céus e Terra” (Editora Record), e o também paulista da cidade de Campinas Maurício de Almeida levou a “estreantes com menos de 40 anos” com “A Instrução da Noite” (Editora Rocco).

Sobre o Prêmio São Paulo de Literatura
Criado em 2008 pelo Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria da Cultura do Estado, o Prêmio São Paulo de Literatura é o maior do País em valor individual e tem como principais objetivos incentivar a produção literária de qualidade, apoiar e valorizar novos autores e editoras independentes, além de incentivar a leitura.

Comentários