Minha caixinha da #TagLivros

Hoje eu quero te mostrar o presente que recebi da @taglivros! Chegaram as caixinhas de abril. Nem preciso dizer que fiquei mega feliz, né?! ❤🥰 Recebi os livros: TAG Inéditos: 📚 O Beijo do Rio, do @volp___, @harpercollinsbrasil TAG Curadoria: 📚 Indígenas de férias, do Thomas King, @dublinense - com projeto gráfico maravilhoso da @luisazardo Os livros vieram nos seus boxs colecionáveis, com marcador de página e com suas revistas, sobre o autor e obra. Adorei os detalhes e vou contar mais sobre eles nas resenhas. Recebi ainda como mimo dois quadrinhos com frases que eu adorei: Do Machado de Assis E do Fiodor Dostoiévski Que tal? Vem ler comigo! E olha só que legal, em julho a TAG Livros completará 8 anos! São noventa e seis meses e mais de duzentos e cinquenta mil leitores. Uau, que sucesso, parabéns!! E eu estou alucinada para conhecer e ler os dois livros prometidos ( na TAG Inéditos e na Curadoria) para a comemoração! Você também ficou curioso para saber quais serão? Posts relaciona

Leitura Coletiva MãeLiteratura de Novembro

 

Vem ler comigo!⁣

Bem vindos à nossa Leitura Coletiva MãeLiteratura de novembro.

Durante este mês vamos ler o livro Hamnet, Maggie O´Farrell,
lançamento Editora Intrínseca.
A discussão final acontecerá dia 27/11, às 18h, via LIVE no nosso canal, no YouTube.

A interação com os leitores acontece pelo MãeLiteratura no Instagram. Temos também um grupo especial para ele no Telegram. 

As interações acontecem também pelos cards que disponibilizo todos os meses. Por enquanto deixo para vocês os cards deste mês, o cronograma e a sinopse do livro.

Sinopse: Poucas informações sobre a biografia de William Shakespeare resistiram ao tempo. Filho de um luveiro caído em desgraça de Stratford-upon-Avon, uma pequena cidade da Inglaterra, casou-se com uma mulher mais velha, detentora de um generoso dote. Tiveram uma filha e um casal de gêmeos, em um matrimônio marcado pela distância imposta por seu ofício. Além disso, a família foi abalada pela morte precoce do filho, ocorrida em uma época em que a nação era assolada por surtos de peste bubônica. É a partir dessas referências que Maggie O’Farrell cria magistralmente a trama protagonizada por Agnes, uma mulher excêntrica e selvagem que costumava caminhar pela propriedade da família com seu falcão pousado na luva e tinha dons extraordinários como prever o futuro, ler pessoas e curá-las com poções e plantas. Após o casamento, Agnes se torna uma mãe superprotetora e a força centrífuga na vida do marido, que seguira para Londres com o objetivo de se estabelecer como dramaturgo. A vida do casal é severamente abalada quando o filho Hamnet sucumbe a uma febre repentina. Um retrato brilhante de um casamento, uma evocação devastadora de uma família destroçada pelo luto e pela perda e uma reconstituição delicada e memorável de um menino cuja vida foi esquecida, mas cujo nome intitula uma das peças mais celebradas de todos os tempos. Hamnet é encantador, sedutor, impossível de largar.




Estou muito animada, porque este projeto é delicioso. Você já leu ou quer ler este livro? Me conta!⁣⁣⁣


Comentários

  1. Não li. Gostaria. Vou tentar. Estou afastada da literatura, na verdade os olhos brilhavam mas, a determinação e organização eram pouca.
    Seriam muitos os porquês kkk. Todavia, quem sabe, esse tipo de interação desperte meu gosto por esta linha da leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vam!
      Venha!
      Às vezes ter companhia ajuda na motivação.

      Excluir

Postar um comentário