Resenha: Solução de Dois Estados | Michel Laub | Companhia das Letras

 

Olá!
Hoje a resenha é do livro Solução de dois estados, de Michel Laub, lançado no final do ano passado pela Companhia das Letras.

Há tempos os livros do Michel estão na minha lista e este é o primeiro que leio.

A escrita do autor é muito boa e este é o grande destaque do livro. Um texto fluido e bom de ler.

A trama aborda temas atuais e interessantes como política, Plano Collor, igrejas e milícias. O destaque maior fica para o relacionamento conturbado de dois irmãos, Raquel e Alexandre.

Os irmãos participam das filmagens de um documentário através de depoimentos/entrevistas, dirigido por Brenda, sobre violência. Brenda carrega um drama pessoal e alterna as entrevistas. Ela é o ponto de equilíbrio, a harmonia que traz uma certa leveza à trama. Foi meu personagem favorito, uma neutralidade bem vinda.

Os dois irmãos têm visões completamente opostas do mundo e das situações que vivenciaram e vivenciam. Um culpa o outro de suas desgraças e fracassos, como acontece muitas vezes numa relação fraternal. Não se entendem de forma alguma e querem mostrar à cineasta que estão certos. Confesso que os irmãos me cansaram muito, passaram o tempo todo se atacando e tentando convencer o leitor que cada um deles tem razão e foi o que sofreu mais.

Alexandre tem uma rede de academias e uma "sociedade" numa milícia que se vincula uma igreja evangélica. Casado, cuida da família e procura ser um pai amoroso. Intransigente, é radicalmente contra gays, prostitutas e drogas.

Raquel vai na sua contramão, é o seu oposto. Faz performance teatral, pesa 130 quilos, e viveu com a mãe até a sua morte. Não vivenciou relacionamentos afetivos saudáveis e enquanto a mãe estava viva, permaneceram brigadas com o irmão.

Quando o leitor consegue enxergar além das disputas e queixas dos irmãos, pode encontrar um terreno mais fértil de reflexões.

Um drama árido e convincente. É certo que irmão brigam, que pode haver muitas disputas, mas percebo que além disso, o autor traz temas mais profundos, como a questão da aceitação corporal, de disputa de atenção, bullying, violência. É um livro denso, que li rápido, mas que terminei triste e um tanto quanto incomodada com estas relações tão pesadas. Uma leitura muito boa, mas que incomoda, cutuca o leitor...

Achei a capa interessante. Li a versão em e-book disponibilizada para os parceiros pela editora, então não tenho trazer detalhes sobre a diagramação, mas a Companhia das Letras sempre é muito cuidadosa com as suas edições.

Você já leu algum livro do autor? Ficou curioso para ler este? Me conta!


Sobre o autor
Michel Laub nasceu em Porto Alegre, em 1973. Escritor e jornalista, foi editor-chefe da revista Bravo e coordenador de internet do Instituto Moreira Salles. Hoje é professor de criação literária e colaborador de diversos veículos e editoras. Publicou cinco romances, todos pela Companhia das Letras: Música Anterior (2001); Longe da água (2004), lançado também na Argentina; O Segundo Tempo (2006), O Gato Diz Adeus (2009) e Diário Da Queda (2011), que sairá na Alemanha e teve os direitos vendidos para o cinema. Recebeu o prêmio Erico Verissimo/Revelação, da União Brasileira dos Escritores, as bolsas Vitae, Funarte e Petrobras e foi finalista dos prêmios Jabuti, Portugal Telecom (duas vezes), Zaffari&Bourbon (duas vezes) e Fato Literário/RBS. Tem textos publicados na Itália e na Coreia.

Solução de Dois Estados
Autor: Michel Laub
Ano: 2020
Páginas: 248
Editora: Companhia das Letras
E-book cedido pela editora
Minha avaliação: 4/5
Adicione no Skoob
Para comprar: Companhia das Letras | Amazon

Comentários