Resenha: Estrelas fritas com açúcar | Leticia Wierzchowski | Editora Planeta


Leitura #01 de 2021
"Ela, todos os dias, prepara estrelas de massa, fritas e passadas no açúcar, e me diz que as mães recém-paridas precisam de um céu dentro da barriga."

Com este lindo trecho que explica este título original e simbólico, escrevo as minhas impressões sobre o livro Estrelas fritas com açúcar, da Leticia Wierzchowski, lançado no final do ano passado pela Editora Planeta.

Um dos melhores romances que li ultimamente, aliás um misto de romance e biografia. Deve agradar leitores que gostam dos dois gêneros literários e de uma boa história.

Baseado na história real de Adelina Hess, fundadora da Camisaria Dudalina. Adelina teve 16 filhos! Uma história muito bonita de superação, trabalho árduo e persistência.

A autora entremeia ficção e realidade, numa trama original, poética e muito bem construída.

A história é contada pela três Moiras, as fiandeiras do Olimpo. Um livro diferente, com um toque de realismo fantástico, que me encantou. Uma trama que não obedece uma linearidade, o que muito me agradou também.

Eu AMO os livros da Letícia e já li quase todos. Sua escrita é fluida, elegante e muito envolvente.

Adorei a capa, ótima diagramação, edição caprichada e muito bem cuidada da Planeta.

Ótima leitura nacional contemporânea. Recomendo muito! Já leu? Quer ler? Me conta!




Sobre a autora
Antes de se dedicar às letras, começou a cursar a faculdade de arquitetura, que não chegou a completar. Foi proprietária de uma confecção de roupas e trabalhou no escritório de construção civil de seu pai. Enquanto trabalhava neste último emprego, começou a escrever ficção.
Seu romance de estreia, publicado em 1998 e relançado em 2001, O anjo e o resto de nós, conta a saga da família Flores, ambientada no início do século XX no interior do Rio Grande do Sul.
A escritora gaúcha Martha Medeiros sugeriu a leitura do primeiro romance de Letícia a um amigo paulistano de naturalidade gaúcha e descendente, como Letícia, de poloneses. O publicitário Marcelo Pires gostou tanto do livro que enviou, em dezembro de 1998, um e-mail à autora e ambos passaram a se corresponder regularmente pela rede. Menos de um ano após a primeira mensagem, em 17 de setembro de 1999, Letícia e Marcelo casaram-se. Na cerimônia de casamento, o casal distribuiu aos convidados um pequeno livro com algumas das mensagens trocadas por eles. Um dos participantes da festa, o editor Ivan Pinheiro Machado, da LP&M, acreditou que o livro poderia fazer sucesso e lançou uma edição comercial. Nascia assim, em 1999, o livro Eu@teamo.com.br, que teve suas duas edições rapidamente esgotadas.
O grande sucesso literário de Letícia viria com o romance A casa das sete mulheres, adaptado pela Rede Globo numa minissérie que foi ao ar em 2003 e reexibida em 2006. Instada por seus editores a escrever uma continuação da saga das sete mulheres gaúchas durante a Revolução Farroupilha, recusou-se de início, pois tinha outros projetos literários. No entanto, acabou cedendo às pressões e lançou Um farol no pampa, em que retoma a vida dos personagens d’A casa.
Lançou em 2006 sua décima-primeira obra, Uma ponte para Terebin, em que narra a história de seu avô polonês. Ao mesmo tempo, trabalha, em parceria com Tabajara Ruas, no roteiro cinematográfico de O Continente, baseado na obra de Érico Veríssimo.

Estrelas fritas com açúcar

Autor: Leticia Wierzchowski
Ano: 2020
Páginas: 352
Editora: Planeta
Livro cedido pela editora
Minha avaliação: 5/5 estrelas
Adicione no Skoob
Para comprar: Planeta


Comentários

  1. Clauo, que delícia de resenha em vídeo! Adorei! Amo saber um pouco da história de grandes empresárias, ainda mais por ela ser mãe de 16 filhos e administrar um verdadeiro império! Adorei saber a história do título do livro e, principalmente, sobre como tudo começou. Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir

Postar um comentário