Resenha: Sem Lógica Para O Amor | Tracey Garvis Graves | Editora Jangada

 

Olá!!
Hoje trago a resenha do livro Sem Lógica Para O Amor, de Tracey Garvis Graves, Editora Jangada - Grupo Editorial Pensamento.

Eu gosto muito dos livros da Jangada e estou sempre de olho nos seus lançamentos, então quando soube deste aqui, solicitei na hora. Gosto de ler o livro sem saber muitas informações sobre ele. Assim, mergulhei na leitura e me surpreendi muito positivamente. Que delícia de livro!

Imaginei encontrar um romance clichê e me deparei com um livro mais complexo e profundo. A escrita da Tracey é ótima, fluida, interessante. O livro é muito bem escrito. Foi uma ótima leitura.

O primeiro capítulo começa em agosto de 2001 quando Annika reencontra acidentalmente Jonathan, que foi seu namorado há dez anos. A partir deste encontro, a trama se alterna entre passado e presente e a autora vai nos mostrando esta bonita história de amor e de superação.

O livro traz um recurso que adoro, os capítulos são alternados entre os dois protagonistas. E o fato de ser escrito em forma de diário, em primeira pessoa, dá ao leitor acesso não só às informações, mas às emoções e pensamentos do casal. Faz também com que a leitura fiquei mais íntima e envolvente.

Annika apresenta TEA (Transtorno do Espectro Autista) e eu fiquei encantada com a forma abordada pela Tracey, como ela construiu esta personagem encantadora e tão humana. Vamos descobrindo aos poucos como funciona a mente e o comportamento dela. Li numa entrevista que a autora fez uma ampla pesquisa sobre o tema e este cuidado é nítido na sua escrita.

Annika sabe das suas dificuldades e as assume, desenvolve estratégias de enfrentamento muito interessantes. Outro aspecto muito rico na trama é a abordagem da terapia dela, gostei muito disso também.

Annika é linda e diferente, adora trabalhar como voluntária na clínica veterinária para animais silvestres e descobre no grêmio estudantil, o clube de xadrez um espaço importante para ela. E é neste grêmio que ela conhece Jonathan.

Jogar xadrez exercia um papel muito importante para ela. Enquanto para a maioria das pessoas o clube de xadrez funcionava como uma forma de socialização, para Annika era muito mais. Concentrar no jogo eliminava muito da desordem e da ansiedade que sempre ocupavam espaço no seu cérebro.

Tracey mostra como a personagem se sentia invisível perto da maioria dos seus colegas e as formas como ela encontrou para se adaptar à vida acadêmica. Estas passagens são interessantes e nada piegas.

Outro dado interessante e apaixonante é o amor de Annika pelos livros, tanto os ama que trabalha na biblioteca após concluir seus estudos. Eu adoro personagens que tenham esta forte ligação com os livros.

Jonathan se apaixona por ela e a aceita como ela é, este é um dos pontos altos do livro, eles forma um casal possível e muito querido.


A história é muito bem construída. Os personagens principais são ótimos e os secundários também. Destaque para Janice, a amiga da época da faculdade, fiel escudeira e super parceria, que cuida de Annika e "traduz" o que ela sente dificuldade em compreender e interpretar. Will é o irmão de Annika e cresce na trama, principalmente na última parte do livro.

Por falar em última parte, não vou dar detalhes para não dar nenhum spoiler, mas posso adiantar que teremos uma mudança de ritmo na leitura, além do amadurecimento dos personagens.

Esta leitura me trouxe reflexões importantes, principalmente sobre adaptação e respeito às diferenças. Me mostrou também que o amor pode acontecer e sobreviver nas mais diferentes relações, desde que haja disponibilidade e paciência.

"Porque rever as coisas a distância, em retrospecto, é algo maravilhosamente esclarecedor."

Eu adorei a capa, achei a edição linda, linda. A Jangada sempre capricha e é muito cuidadosa com as sua edições. Adorei a diagramação, revisão impecável, páginas amarelas e letras em fontes confortáveis para leitura.

Este é segundo livro que leio da autora, o primeiro foi Na Ilha, lançado aqui no Brasil pela Intrínseca. Só percebi que era a mesma autora no final da leitura. Ela está escrevendo seu décimo primeiro livro e espero que os outros cheguem aqui, pois gostei muito da sua escrita.

Termino o livro com o coração quentinho. Sempre digo que livro bom é aquele que deixa saudades e já estou sentindo falta desta história especial. Recomendo muito esta leitura. Leia e me conte o que achou, eu vou adorar saber!

Sobre a autora
Tracey Garvis Graves é autora de ficção contemporânea e best-seller do New York Times, do Wall Street Journal e do USA Today. Seu romance de estreia passou nove semanas na lista de best-sellers do New York Times, tendo sido traduzido para 31 idiomas e adaptado para o cinema pela MGM em parceria com a Temple Hill Productions.

Sem Lógica para o amor
Autor: Tracey Garvis Graves
Tradutor: Jacqueline Damásio Valpassos
Ano: 2020
Páginas: 320
Editora: Jangada
Classificação 5/5 - Favoritado
Livro cedido pela editora
Adicione no Skoob
Para comprar: Editora Jangada | Amazon



Comentários

  1. Achei interessantíssimo o tema e já vou colocar na minha lista! Obrigada Claudia por essa resenha maravilhosa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário