Pular para o conteúdo principal

A Hora da História - #12LivrosPara2020 - Outubro

 

Olá!
Hoje trago para vocês a resenha do livro A Hora da História, de Thrity Umrigar, Editora Globo.
Escolhi este livro para ser o livro de outubro da nossa TAG #12livrospara2020. Esta TAG é uma parceria com os blog Mundinho da Hanna e Pacote Literário. Não deixe de passar nos blogs das meninas para conferirem suas postagens! Se você quiser relembrar as postagens do ano passado, clique aqui. Todo dia 12 posto a resenha de um livro que está na minha biblioteca aguardando a leitura.

Tenho um carinho especial por esta autora, pois ela era uma das favoritas da minha mãe (e minha também), cada vez que vejo um livro novo dela, corro para comprar.

Eu adoro ler livros sobre relacionamentos e sobre diferentes culturas, por isso me apaixonei pela escrita da indiana Thrity Umrigar e li quase todos os livros dela. Adoro! Este foi o penúltimo lançado e estava na minha biblioteca aguardando a vez e resolvi trazê-lo para o nosso desafio de outubro. Foi uma ótima escolha.

Me encanta a escrita fluida e interessante da autora, a forma como ela acrescenta pequenas palavras indianas ao seu texto e mais ainda, a viagem que ela me proporciona à sua amada Índia e aos seu povo caloroso, com costumes tão peculiares.

Nesta trama somos apresentados à duas mulheres fortes e aparentemente diferentes. A indiana Lakshmi e a a americana Maggie. As duas vivem em mundos distintos. Enquanto Lakshmi trabalha com o marido e é quase totalmente dependente dele, Maggie é psiquiatra, trabalha num hospital, é independente e casada com um indiano Sudhir, acadêmico e professor universitário.

As duas se conhecem quando Lakshmi dá entrada no hospital, após uma tentativa de suicídio e Maggie será a responsável pela sua avaliação e tratamento.

Desde o primeiro momento, apesar das diferenças gritantes, estabelece-se entre as duas um forte vínculo de afeição, curiosidade e interesse. Maggie oferece seu consultório particular para continuar a terapia de Lakshmi e a partir daí o vínculo entre as duas se fortalece e se expande.

Interessante notar os dilemas que a profissional enfrenta com relação aos aspectos éticos, pois a paciente não entende seu papel na terapia e considera Maggie uma amiga. A relação ultrapassa o setting terapêutico. 

Juntas vão se debruçar sobre carências, abusos e relacionamentos complicados e enfrentarão fantasmas, dilemas, sonhos interrompidos. É bonito acompanhar o desabrochar de Lakshmi rumo à independência, revendo sua relação com Adit, seu marido tão frio e distante. Vamos acompanhar também como o choque cultural fica evidente ao mergulharem em mundos tão diferentes.


A história traz reflexões importantes e interessantes, sobre o quanto realmente conhecemos as pessoas com que convivemos. Discorre ainda sobre expectativas, sobre amizade, sonhos e esperança. Abuso e infidelidade também são abordados de forma sensível e delicada, o que me fez gostar ainda mais deste livro.

Gostei muito da forma que a autora construiu os capítulos. Além de intercalar as histórias das duas mulheres, cada capítulo tem uma voz e os de Lakshmi são narrados em primeira pessoa, mantendo a forma truncada como ela fala, seu inglês capenga, sem concordâncias e com erros.

A capa é linda, adorei a combinação de cores. Edição caprichada da Editora Globo, ótima diagramação e revisão.

Uma história sobre a vida, sobre escolhas, oportunidades, sobre o amor. Gostei muito e recomendo a leitura. Você já leu este ou algum outro livro desta autora? Me conta!

Sobre a autora
Thrity Umrigar nasceu em Bombaim e mora nos Estados Unidos desde os 21 anos. Jornalista há dezessete anos, escreve para o Washington Post, Plain Dealer, Boston Globe, além de outros jornais locais. Leciona Redação Criativa e Literatura na Case Western Reserve University. Autora do romance Bombay Time (2001) e do livro de memórias First Darling of the Morning: Selected Memories of an Indian Childhood (2003), ganhou o prêmio Nieman Fellowship da Harvard University. É Ph.D. em inglês e mora em Cleveland, Ohio.

A Hora da História
Autor: Thrity Umrigar
Tradutor: Amanda Orlando
Ano: 2015
Páginas: 333
Classificação: 5/5 estrelas
Editora: Globo
Adicione no Skoob
Para comprar: Amazon

Comentários

  1. Oi Clauo! Amei os detalhes de sua resenha, principalmente o fato de essa (também) ser uma escritora que sua mãe curtia tanto. Eu também gosto de livros que retratam outras culturas (e quando isso reflete nos hábitos e relacionamentos). Quero ler! Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Karlinha! O fato de ser uma das autoras preferidas da minha mãe, me traz muito afeto!
      Também adoro aprender com os livros sobre outras culturas. Leia sim! Eu acho que você vai gostar muito
      Bjs

      Excluir
  2. Oi Clauo, eu amei a indicação de leitura, pois raramente vemos (pelo menos eu, rs) livros de países mais orientais. E eles tem uma cultura muito linda, rica e interessante. Que bom que essa leitura funcionou com você e fico feliz que esteja curtindo nosso projeto. =)
    Bjks e até o mês que vem!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, querida Hanna!
      É uma cultura linda e uma chance de aprender mais sobre ela.
      Também curto muito nosso projeto e sigo animada e feliz por completá-lo neste ano!
      Bjs e obrigada pela parceria

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#EsmalteseLivros - Agosto

  Olá!! Hoje é dia da nossa querida postagem TAG Esmaltes e Livros. Este ano conto com participações super especiais.  Além das nossas postagens mensais aqui no blog, você pode participar e seguir a TAG #esmalteselivros no Instagram e nas redes sociais. Aqui no BLOG a postagem vai ao ar sempre na terceira segunda-feira do mês. Esmaltamos as unhas, lemos ótimos livros, tiramos fotos legais. Participe você também, vou adorar sua companhia! Continuamos com as duas formas de usar a TAG. Você pode simplesmente combinar o esmalte com o livro que você está lendo. Se quiser também pode participar do nosso DESAFIO TEMÁTICO. A cada mês teremos um tema diferente, que você pode usar de "fundo" para a sua foto. Ou pode combinar a capa com o nome do esmalte, você que escolhe como prefere criar suas composições de fotos. Escolhas da Dani:  O esmaltes e livros desse mês vem com o tema: Bebidas! E eu só poderia trazer algo relacionado ao vinho pois gosto muito. E esse é a cara do blog pois é

Até 2023, BEDA!!

  O mês acabou ontem e com ele comemoro o encerramento de mais uma participação no  BEDA ! Você já ouviu falar ou participou de algum BEDA? Sabe o que significa? BEDA é a abreviatura de  B log  E very  D ay  A ugust. Este desafio pode acontecer duas vezes por ano, sempre em abril e/ou em agosto.  Durante todo este mês de agosto tivemos posts diários aqui no blog. Foi uma edição diferente. No geral foi bem bacana, mas confesso que por umas três vezes pensei em desistir. Eu sabia que seria uma edição mais trabalhosa e difícil, por causa do momento que vivencio. Confesso que "roubei" um tanto na proposta. Fiz um post por dia, ou o equivalente a ele, mas algumas vezes postei de forma retroativa. Mesmo assim acho que valeu e muito! Fiquei mais motivada, coloquei várias resenhas que aguardavam a publicação, em ordem. Uma das coisas que mais me chama a atenção é o alcance que estas postagens têm. Este mês aumentei muito o número de visualizações no BLOG. Eu acredito que isso aconteç