Um Mais Um - #12LivrosPara2020 - Agosto

 


Olá!
Hoje trago para vocês a resenha do livro Um mais um, de JoJo Moyes, Editora Intrínseca.
Escolhi este livro para ser o livro de agosto da nossa TAG #12livrospara2020. Esta TAG é uma parceria com os blog Mundinho da Hanna e Pacote Literário. Não deixe de passar nos blogs das meninas para conferirem suas postagens! Se você quiser relembrar as postagens do ano passado, clique aqui. Todo dia 12 posto a resenha de um livro que está na minha biblioteca aguardando a leitura.


Este é o terceiro livro que leio da JoJo e foi uma tentativa de me apaixonar pelos seus livros, já que não curti muito os dois primeiros livros dela que li antes. Funcionou, gostei bem mais deste, mas com algumas ressalvas, que te conto a seguir.

Um Mais um traz a história de uma família nada usual. Jess foi mãe bem jovem e seu marido, Marty abandonou a família há dois anos, com a alegação de uma forte depressão, além de afirmar que não ter condições de trabalhar, ou seja, não contribuía financeiramente com o sustento dos filhos. 

Jess é uma mulher forte, batalhadora e determinada. Com muita criatividade e dificuldades, dá conta sozinha da casa e da família. Tem uma filha, Tanzie, apelido de Constanza, uma menina que é um gênio em matemática e Nicky, é seu enteado, que cria como seu filho biológico. Ainda faz parte desta trupe, Norman, um cão enorme e sossegadão. 

Ela trabalha fazendo faxina em casas de famílias ricas e assim consegue dar condições mínimas para sua família. Tanzie recebe uma chance única de frequentar uma ótima escola para crianças que se destacam em matemática, mas para dar conta dos 10% que faltam para a matrícula e outras despesas, que não são cobertas pela bolsa oferecida de 90%, eles precisam arrumar este dinheiro. A chance vem da possibilidade de participar de uma olimpíada de matemática, na Escócia, atravessando o país. Como farão isso? 

Desesperada, Jess resolve arriscar e sai de casa com os filhos e com Normam, no velho Rolls Royce, quase sem dinheiro. O carro estava abandonado na garagem da casa deles, sem seguro, sem licença. O ex-marido o tinha comprado para trabalhar, foi mais uma das suas ideias mirabolantes que deram em nada. Óbvio que as coisas não sairiam exatamente como ela calculou.

Enquanto isso Ed Nicholls é um jovem executivo, nerd, uma lástima em se tratando de relacionamentos afetivos, que se vê às voltas com problemas com a justiça e com a sua empresa.

Uma das casas que Jess faz faxina é justamente a de Ed e assim os dois se conhecem e não têm um bom começo. Entre trapalhadas, enganos e desencontros, as suas vidas vão se cruzar novamente num momento de dilema para os nossos dois protagonistas.

Num rompante altruísta, Ed oferece carona para esta família especial chegar à tão esperada olimpíada e vamos acompanhar esta aventura cheia de imprevistos, perrengues, agitação e muitas emoções.
A leitura me provocou sensações e emoções diferentes. Não sei se é implicância minha, mas me incomodou mais uma vez a forma como a autora nos apresenta o protagonista masculino. Num primeiro momento nosso mocinho é um cara egoísta, um tanto quanto insensível e que pensa basicamente apenas nos seus problemas. No decorrer da história estas impressões vão sendo desconstruídas aos poucos, mas a primeira impressão permanece e me incomoda um pouco.

Por falar em implicância, não consegui entender porque até o último capítulo, Jess e seus filhos continuam chamando Ed, de Sr Nicholls, dispensando a ele um tratamento formal e distante, que não combina com a aproximação dos personagens. Será que foi para mostrar justamente isso? Na minha opinião ficou bem estranho.

Outra coisa que me chamou a atenção é que algumas falas e explicações da autora ficaram meio "soltas" e me deixaram um tanto perdida na história, tendo que voltar e ler outras vezes para entender melhor seus significados. Confesso que este artifício me incomodou um pouco também.

Por outro lado gostei do ritmo da trama e da escrita da Jojo, principalmente a partir da viagem dos personagens. O livro fica fluido e fácil de acompanhar.

Da metade para frente, a história ganha um novo fôlego em me agradou bastante, mas não é uma satisfação linear. Passei a entender melhor os personagens e torço por eles, ganharam meu coração, mas o começo me deixou com uma impressão meio "capenga" da trama.

Os capítulos são narrados pelos personagens e é um recurso bem bacana saber o que cada um pensa, sente e espera do outro. Gostei bastante disso. Termino esta aventura com saudades dos personagens, o que é um ótimo sinal, na minha avaliação. Sempre digo que livro bom, te deixa com saudades da história.

Li a primeira versão do livro. Gostei muito da capa! Qual capa você gostou mais? Ótima diagramação da Intrínseca, boa revisão, letras em tamanho confortável. 

Tenho duas edições deste livro aqui em casa, não me pergunte porque, pois já tentei lembrar como o mais recente, que é uma edição de 2017 chegou aqui, mas apagou da minha cabeça! Esta edição foi um relançamento da Intrínseca, com a capa inspirada na identidade visual de todas as obras de sucesso da autora.

Recomendo este livro para quem gosta de um romance gostoso. JoJo me deixou bastante curiosa para saber como terminaria esta trama. Gostei muito! Me conta se leu este ou algum dos livros dela e se quer ler também! deixe seu comentário.

Um Mais Um
Autor: JoJo Moyes
Tradutor: Adalgisa campos da Silva
Ano: 2015
Páginas: 320
Classificação: 4,5/5 estrelas
Editora: Intrínseca
Adicione no Skoob
Para comprar: Amazon
Sinopse

Participam também do BEDA: Lunna Obdulio | Chris | Drica | Neto | Darlene Carol | Ale

Comentários

  1. Claudinha, estou me devendo outro livro da Jojo, eu li há muito tempo o Paris para Dois Um... Ri bastante. Quero muito que venha outro...
    Vamos ver se eu consigo!
    Xero,
    Drica.

    ResponderExcluir
  2. Oi Clauo, amei amei sua resenha dessa autora que adoro! Eu tive exatamente a mesma sensação, como tenho sempre nos livros da Jojo: início bem demorado e, a partir da metade, melhora bastante na fluidez. Torci bastante por Tanzie e, claro, pelo romance também! Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir
  3. Oi Clauo, eu acho que só li um livro da Jojo e até gostei... mas não leria novamente... rs Ela tem uma linguagem lenta, que demora para engatar a leitura, mas me incomoda nos mesmos pontos que você se incomodou, que parece ser frequente essa coisa com os personagens masculinos. Com relação às capas, eu gostei mais da azul, é mais fofinha... S2
    Bjks e até o mês que vem! =)

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Essa edição é linda, eu quero ler em breve mas, ainda não é o meu momento.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Da Jojo li a trilogia "Como eu era antes de você" (Como eu era antes de você, Depois de você e Ainda sou eu), gostei bastante, mas não o suficiente para correr e comprar os livros dela imediatamente. Entretanto, fiquei bem curiosa pela resenha que você apresentou, deve ser um livro gostoso, sem muita profundidade na escrita, porém agradável (como muitos destes best Sellers voltados para um público adulto jovem)... Enfim, mais um livro para a imensa lista de livros que desejo ler hehehe
    Abraços!

    ResponderExcluir

Postar um comentário