Resenha: Eu Me Chamo Antônio | Pedro Gabriel | Editora Intrínseca

 

Que tal um livro diferente? Assim é Eu Me chamo Antônio, escrito por Pedro Antônio Gabriel Anhorn, Editora Intrínseca.

Há tempos que este livro estava na minha lista de desejados e qual não foi minha alegria quando vi que ele era o livro surpresa do meu kit deste mês do querido Clube Leitura! AMEI esta ótima surpresa e aproveitei para ler e trazer a resenha dele hoje, para vocês.
Pedro reuniu suas poesias desenhadas em guardanapos neste livro saboroso e especial.  Nele encontramos poesias e mensagens criativas. 
Sou da época dos recadinhos escritos e enviados nos bares. E você?⁣ Por isso também este livro foi especial, me trouxe muitas lembranças e uma nostalgia gostosa. Aproveitei a inspiração do autor e escrevi num guardanapo também.
Separei algumas que me chamaram mais a atenção, mas confesso que gostei de todas. Algumas trazem fotos, outras ocupam as duas páginas ou apenas uma. O livro é colorido e você termina de ler com vontade de rabiscar umas poesias no guardanapo também.
Que projeto gráfico bonito! A edição é belíssima e muito caprichada, amei. Adorei a capa, o formato do livro, a diagramação super especial e diferente. 

O livro é dividido em dez áreas e no final dele tem um sumário, que  foi muito útil, pois algumas letras são bem desenhadas e me confundiram a princípio. Isso não foi ruim, pelo contrário, foi bacana tentar primeiro adivinhar os significados delas e depois refletir sobre o tema proposto.
Não conhecia o trabalho do autor, mas agora vou acompanhá-lo pelas suas redes sociais, gostei bastante desta sua proposta diferente. Este foi o primeiro livro que ele lançou, quero ler os outros e trazer minhas impressões para vocês também. Já leram? Querem ler? 

Sobre o autor
Nascido na capital da República do Chade, país localizado na região centro-norte da África, Pedro Antônio Gabriel Anhorn é filho de uma professora de História brasileira e de um suíço que tinha a ajuda humanitária como ofício. Educado em francês, chegou ao Brasil aos 12 anos de idade — e até os 13 anos não formulava uma frase correta em português. A partir da dificuldade na adaptação ao idioma, que lhe exigiu muita observação tanto dos sons quanto da grafia das palavras, Pedro desenvolveu talento e sensibilidade raros para brincar com as letras. Para seu livro de estreia, realizou uma curadoria que reduziu mais de mil criações para as cerca de 100 peças que habitam as 192 páginas da obra, sendo 90% inéditas.

Eu Me Chamo Antônio
Autor: Pedro Gabriel
Ano: 2013
Páginas: 192
Editora: Intrínseca
Minha avaliação: 4/5
Adicione no Skoob
Para comprar: Amazon 

Participam também do BEDA: Lunna Obdulio | Chris | Drica | Neto | Darlene Carol | Ale


Comentários

  1. Oi, Clau!
    É um livro bem visual, não é? Bonito, pra relaxar um pouco a cabeça das leituras mais sérias e fazer refletir sobre algumas sensações e sentimentos.
    Muito bom!
    Xero,
    Drica.

    ResponderExcluir

Postar um comentário