Pular para o conteúdo principal

Resenha: A Casa de Chá | Soraya Benevides | Chiado Books

Você já pensou o que te faz se apaixonar por uma história? Quais são os detalhes que te levam a se identificar com uma trama? Com estas reflexões te apresento uma das leituras mais prazerosas que fiz nos últimos tempos. A Casa de chá, escrito por Soraya Benevides, da Chiado Books.

Eu sempre digo que algumas leituras nos escolhem e acredito que elas sempre têm muito o que nos contar. Algumas calam fundo no coração e esta é uma delas. Descobri este livro e intuitivamente ele me chamou a atenção. A autora, foi muito atenciosa e me explicou que me mandaria seu livro, mas sem o seu autógrafo, pois ela mora no Canadá e o livro viria aqui do Brasil mesmo. Concordei, com a condição de um dia ganhar esta dedicatória e continuo acreditando que ainda a receberei.

A Casa de chá que dá título ao livro existe e fica nas montanhas canadenses. Soraya conta sobre sua ida até lá, sobre o que simbolicamente ela representa. No livro, enquanto caminha rumo à esta casa, ela pára, reflete, rememora e nos dá o prazer de acompanhá-la nesta caminhada. Mais que apenas um projeto, é uma caminhada simbólica, de crescimento pessoal, de autoconhecimento.

Uma delícia de leitura! Eu adorei e favoritei. Me identifiquei muito com a Soraya, uma mulher determinada e ao mesmo tempo sensível, educada e atenciosa. Após ler seu livro, a impressão que ficou é que Soraya é uma amiga querida, que conheço há anos!

Este é um livro baseado em fatos reais, conta a história da autora. Nascida em Santos, litoral de São Paulo, foi criada pela mãe, sem a ajuda do pai. Ela e seus irmãos formavam uma família unida. O relacionamento com a mãe foi afetado pelo histórico depressivo da mesma, mas houve tempo, em determinado momento, para estreitar os laços. O afeto pôde enfim ser externado com toda a proximidade que elas mereciam

Formada em jornalismo, viveu por muito anos em São Paulo. Criou e administrou a Dríade, uma assessoria de comunicação, voltada para a área de tecnologia. Profissional bem sucedida, vivia realizada, mas se sentia sozinha.

Desta fase conta histórias interessantes e que enriquecem a trama, mostra uma profissional feliz com seu trabalho. Num dos pontos que eu mais gostei do livro, Soraya conta sobre as originais e diferentes comemorações dos seus aniversários. A cada ano, sua astróloga lhe mostrava qual lugar deveria esperar seu novo ciclo natal começar. E lá ia ela, conhecer e comemorar neste local, muitas vezes contando apenas com sua própria companhia. Eu adorei estes relatos e adoraria comemorar meu aniversário assim também.

Estabilizada profissionalmente, conhece Augie, um canadense que arrebata seu coração. Mesmo morando tão longe, Soraya mergulha neste relacionamento. Viajam juntos, o recebe aqui no Brasil e vai visitá-lo na sua cidade natal, tendo a oportunidade de conhecer (e conviver pelo menos um pouco) com as três filhas, que escolheram morar com o pai. Aqui, confesso que me acendeu um aviso luminoso de atenção, durante a leitura. Não deve ser nada fácil conviver com três mulheres que escolhem viver com o pai!

Volta ao Brasil, para sua vida e sua rotina, mas falta algo...sente saudades, ela está apaixonada pelo canadense, que é atencioso, romântico e especial.

Depois de refletir, pesar os prós e os contras, em 2007 finalmente deixa uma carreira de sucesso e vai viver seu grande amor no Canadá. Ela e seu cachorro labrador, Borg, se mudam de mala e cuia para lá.

Borg é um capítulo a parte e merece um menção só para ele. Me apaixonei por ele, pela sua fidelidade, seu carinho e seu amor por Soraya. Foi o responsável pelas melhores risadas e lágrimas desta leitura.

A carreira Soraya tentou administrar de lá, mas os clientes diminuíram e os problemas aumentaram. Aos poucos as coisas foram mudando e tomando outros rumos.

Mostrando sua resiliência, a autora buscou outras alternativas e se reinventou. Descobriu o Yoga e com ele uma nova profissão, mais que isso até, um propósito de vida. Tornou-se instrutora de yoga.

"Para mim, yoga é uma ferramenta de transformação. Uma forma de acessar a poderosa energia disponível no universo que nos eleva até onde é possível mudar a frequência dos nossos pensamentos, alterando a matéria para a criação do que sonhamos."

Ler seu livro foi como conversar com uma amiga muito querida. Ela fala sobre amor, relacionamentos, escolhas, cachorro, yoga, família. Tudo que me interessa e que amo encontrar num livro.

Adorei a capa, uma foto belíssima que não canso de olhar e imaginar como será ver este visual pessoalmente, de perto. Segundo a autora ela foi tirada no caminho para a casa de chá. Edição bonita da Chiado, ótima revisão e diagramação.

Um livro forte, reflexivo, corajoso e ao mesmo tempo terno, sobre uma mulher que vai em busca dos seus desejos, dos seus sonhos e os realiza.

Recomendo muito esta leitura inspiradora e deliciosa. Esta casa de chá é muito simbólica. Um dia quero conhecê-las pessoalmente, a Soraya e a casa de chá!

A Casa de Chá
Autor: Soraya Benevides
Ano: 2020
Páginas: 266
Classificação: 5/5 estrelas - favoritado
Editora: Chiado Books
E-book cedido pela autora
Adicione no Skoob
Para comprar: Amazon | Chiado
Sinopse


Participam também do BEDA: Lunna Obdulio | Chris | Drica | Neto | Darlene Carol | Ale

Comentários

  1. Já amei o livro! Não apenas pela história, mas por saber que a autora é brasileira e santista.
    Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#TBRdeJunho

O que você pretende ler em junho? Você costuma fazer #TBR? Sabe o que é uma TBR? A sigla TBR significa To Be Read. Ou seja, são os livros que você deseja ler. Muitas pessoas montam suas TBR mensais. Confesso que não tinha o costume de fazer a minha, mas estou me aventurando. Alguns livros furam a fila, outros demoram um pouco mais para serem lidos e tudo bem, tenho esta flexibilidade. Estas são as leituras que programei para este mês! Pretendo acrescentar outros no decorrer do mês, mas a princípio estes são os livros que eu tenho certeza que vão me acompanhar:⁣⁣ ⁣⁣ 📖 Água fresca para as flores, Valérie Perrin, @intrinseca - para a nossa Leitura Coletiva MãeLiteratura #LCmaeliteratura⁣⁣ 📖 Na Estrada com o ex, Beth O´Leary, @intrinseca ⁣⁣- para o Clube da Leitura MãeLiteratura⁣⁣ 📖 Lar em chamas, Kamila Shamsie, @Grua_livros - para o #12livrospara2022 de junho 📖O que é que ele tem, Olívia Byington, @editora_objetiva, para o nosso Clube @CompanhiadasLetras deste mês⁣⁣ 📖 Maria Bonita,

Nossa Semana #22

Olá! Hoje eu quero te contar como foi a nossa semana por aqui. Uma semana com vários eventos lindos! Teve Clube da Leitura, musical, circo, muito trabalho, ótimas leituras e aconchego, semana de friozinho gostoso por aqui.   Eu amo organizar minhas leituras e estou usando o Diário de Leitura , que recebi em parceria com a Fina Folha Papelaria . Adoro os produtos desta papelaria mais que especial! Aqui um pouquinho das leituras desta semana. Com este tempinho frio, que eu amo, aproveito para fazer sopas. Adoro este tipo de jantar. Aqui uma sopa de grão de bico com calabresa. Ficou uma delícia. Na quarta feira tivemos a segunda discussão do nosso Projeto Jorge Amado, As Mulheres de Jorge Amado, em parceria com a Companhia das Letras. Discutimos o livro Dona Flor e seus dois maridos. Foi muito sensacional!   Na sexta feira, eu, a Letícia, minha irmã Fernanda e a Bia, minha sobrinha e afilhada, assistimos a reestreia de PETER PAN, O MUSICAL, no Teatro Alfa. Foi lindo!⁣  Leia o post complet