Pular para o conteúdo principal

Resenha: Reflexos do Passado | Paola Aleksandra | Pela Janela de Casa | Planeta de Livros


Hoje trago o último conto do Projeto Pela janela de casa , da Planeta de Livros. Todos os contos deste projeto tem o mesmo tema, o enfrentamento do período de isolamento social, por conta da pandemia.

O conto é o Reflexos do passado, escrito pela querida Paola Aeksandra. Este é o meu primeiro contato com a escrita da autora, embora eu tenha tido o prazer de encontrá-la algumas vezes nos eventos da Editora Planeta. Acompanho seu trabalho há tempos, pelo seu excelente Blog Livros e Fuxicos. Paola é sempre muito atenciosa e simpática. Seu último romance está aqui na minha lista de leituras, para este ano ainda.

Este foi o conto com que eu mais me identifiquei, um dos meus preferidos!
Paola cria um universo que me é muito conhecido, a maternidade e a expectativa da chegada do bebê. 

Venho me questionando muito as dificuldades das gestantes neste momento tão difícil que vivenciamos. A gestação normalmente é uma montanha russa de sentimentos e sensações e nesta pandemia, mais ainda agora. A maternidade, momento tão sublime não pode ser compartilhada como estamos acostumados. Nada de visitas ao recém nascido nas maternidades, muitas vezes a gestante não pode nem contar com um acompanhante na sala de parto. Momentos tão intensos, tornam-se tensos. Fora o medo de contaminação de mãe e bebê recém nascido. Situações que nunca imaginaríamos, como tantas que hoje vivenciamos, infelizmente.

Cecília está sozinha em casa, na fase final da gestação. Enfermeira, aguarda o nascimento da filha longe da família que mora em outro estado, inclusive do pai da bebê. A Pandemia mudou seus planos, por causa dela os seus pais, irmã e namorado, não poderão vir para ficar com ela.

Convivendo com a solidão e com os dias passando lentamente, ela começa a se angustiar.  Até que recebe um presente muito, muito especial. Sua mãe lhe envia várias caixas de objetos que pertenceram à sua avó materna, Helena. Entre eles estão os diários dela, escritos durante a gravidez da sua mãe.

Helena era jornalista e na época da ditadura teve que abandonar o Brasil e viveu por anos asilada no Chile. O diário retrata este período, em que esteve fora do seu país, grávida e sozinha. Cecília se identifica com a história da avó e ela lhe dá a força que precisa para enfrentar este período difícil.

Achei muito interessante este paralelo entre a ditadura e a pandemia. Dois momentos que as vidas mudaram muito e no caso dos personagens, cheios de significado e coincidências (se é que elas existem, né?).

"Minha geração luta contra um inimigo poderoso, mas nossa arma não é a brutalidade e sim a informação. Quanto mais aprendemos sobre o comportamento do vírus, mais nos preparamos para combatê-lo ficando em casa."

Ao mesmo tempo que Cecília narra este "reencontro" com a história da avó, esta história linda, sensível e tão forte, este vínculo entre as duas mulheres de gerações diferentes, o vírus faz suas vítimas nas redondezas. Até onde estamos em segurança? Enquanto vidas terminam e outras começam. 

O conto é muito bonito, simbólico, forte e reflexivo. Uma mensagem de esperança. Mostra que em toda crise, se você aproveitar a oportunidade para mergulhar nas suas emoções, você pode sair dela fortalecido e muito mais consciente. 

Recomendo esta leitura inspiradora. Leia e depois me conta o que achou, vou adorar saber.

Este conto está disponível apena no formato digital, na Amazonpor apenas R$9,90.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#TBRdeJunho

O que você pretende ler em junho? Você costuma fazer #TBR? Sabe o que é uma TBR? A sigla TBR significa To Be Read. Ou seja, são os livros que você deseja ler. Muitas pessoas montam suas TBR mensais. Confesso que não tinha o costume de fazer a minha, mas estou me aventurando. Alguns livros furam a fila, outros demoram um pouco mais para serem lidos e tudo bem, tenho esta flexibilidade. Estas são as leituras que programei para este mês! Pretendo acrescentar outros no decorrer do mês, mas a princípio estes são os livros que eu tenho certeza que vão me acompanhar:⁣⁣ ⁣⁣ 📖 Água fresca para as flores, Valérie Perrin, @intrinseca - para a nossa Leitura Coletiva MãeLiteratura #LCmaeliteratura⁣⁣ 📖 Na Estrada com o ex, Beth O´Leary, @intrinseca ⁣⁣- para o Clube da Leitura MãeLiteratura⁣⁣ 📖 Lar em chamas, Kamila Shamsie, @Grua_livros - para o #12livrospara2022 de junho 📖O que é que ele tem, Olívia Byington, @editora_objetiva, para o nosso Clube @CompanhiadasLetras deste mês⁣⁣ 📖 Maria Bonita,

Nossa Semana #22

Olá! Hoje eu quero te contar como foi a nossa semana por aqui. Uma semana com vários eventos lindos! Teve Clube da Leitura, musical, circo, muito trabalho, ótimas leituras e aconchego, semana de friozinho gostoso por aqui.   Eu amo organizar minhas leituras e estou usando o Diário de Leitura , que recebi em parceria com a Fina Folha Papelaria . Adoro os produtos desta papelaria mais que especial! Aqui um pouquinho das leituras desta semana. Com este tempinho frio, que eu amo, aproveito para fazer sopas. Adoro este tipo de jantar. Aqui uma sopa de grão de bico com calabresa. Ficou uma delícia. Na quarta feira tivemos a segunda discussão do nosso Projeto Jorge Amado, As Mulheres de Jorge Amado, em parceria com a Companhia das Letras. Discutimos o livro Dona Flor e seus dois maridos. Foi muito sensacional!   Na sexta feira, eu, a Letícia, minha irmã Fernanda e a Bia, minha sobrinha e afilhada, assistimos a reestreia de PETER PAN, O MUSICAL, no Teatro Alfa. Foi lindo!⁣  Leia o post complet