Resenha: Pega Lá Uma Chave de Fenda - Ruth Manus - Editora Benvirá


Olá!
A resenha de hoje é do livro Pega lá uma chave de fenda - Ruth Manus - Editora Benvirá.

Sabe aquele livro que você começa a ler despretensiosamente e simplesmente não consegue largar? Este é um deles. O conheci através do Instagram da editora e me chamou a atenção, pois o e-book foi disponibilizado pela Editora Benvirá gratuitamente pela Amazon, nesta pandemia. E foi assim que mergulhei na leitura, não conhecia nem o livro, nem a autora.

Fiquei encantada com a escrita deliciosa da Ruth. A começar pelos agradecimentos, ela mostra um calor humano, passa uma mensagem tão gostosa, que fui pesquisar mais sobre ela nas redes sociais. Descobri que ela escreveu vários livros. Na hora pensei, como assim não conheço esta moça tão talentosa ainda?!

Texto leve, gostoso, saboroso. Senti que esta leitura foi como uma conversa entre amigas. Em alguns momentos parecia tomar um chá ou um café com a Ruth, em outros uma taça de vinho ou uma cerveja, com direito a risadas, reflexões e emoções.

O livro é sobre o amor, numa miscelânea de crônicas, com poemas. Texto fluido, divertido, questionador e muito bacana. Os meus preferidos foram dois: uma avó que dá de presente para sua neta, que esta prestes a embarcar para uma temporada fora, um caderno de receitas, cheio de afeto e significados simbólicos. E o último, que retomo no final deste post.

Eu sempre comento que um bom termômetro do quanto gostei da leitura, é o número de marcações que faço durante a mesma. Neste livro selecionei muitas marcações e compartilho aqui algumas delas.



"Poucos são os segundos mudos que permeiam os diálogos que não sejam incômodos. Aquele era um desses raros."



"Há na vida poucos prazeres maiores do que chamar a própria mãe. É um misto entre o prazer da segurança e a doce sensação de causar tormento num ser incondicional."
 

 
"Sentiu o cheiro da canja e provou na própria concha, sem pensar, sem esquentar, sem modos, sem pausa. Sentiu naquele caldo o sabor da ausência, o cheiro do abraço e o alto preço do amor desmedido."



"Percebeu que existem coisas que é melhor a gente não encontrar nunca mais. Porque viver de lembranças costuma ser menos ruim do que os novos ares que muitas vezes o presente traz."

Adorei a capa e a diagramação do livro. Edição caprichada da Benvirá com fontes diferentes e estilosas nos inícios dos capítulos. A apresentação é do Gregório Duvivier. O livro é dividido em dez blocos e todos com começam com o amor: o amor nos tropeços, nos equívocos, nos espaços, nos sujeitos, nos clichês, nos tempos, nas perdas, nas datas, nos pratos e nos objetos.

Claro que eu já quero ler os outros quatro livro que a Ruth já tinha lançado. Ah, já ia esquecendo de comentar, eu AMO livros com títulos diferentes e este me conquistou por isso também. O título do livro, é o do último texto. Um texto lindo, sobre pai e filha, sobre amor, sobre preparar o filho para o mundo. Adorei!

Daqueles livros que você termina e permanece feliz. Recomendo, bom especialmente para curar ressaca literária.

Ficha técnica
Título: Pega lá uma chave de fenda: e outras divagações sobre o amor
Autor: Ruth Manus
Ano: 2015
Páginas: 136
Adicione no Skoob
Para comprar: Amazon
Sinopse: Quando o texto “A incrível geração de mulheres que foi criada para ser tudo o que um homem não quer” invadiu nossa timeline, poucos sabiam quem era Ruth Manus, mas muitos sabiam que queriam ser Ruth Manus – na verdade, escrever como ela. Com seus textos semanais no blog do Estadão, Ruth se tornou a voz de uma geração que tem muito a dizer, mas que nem sempre encontra palavras. Como muitos de nós, ela dá uma enorme importância à amizade, tem ciúme dos amigos – quem nunca disse “vai lá com seu novo amigo?” – e nunca se entende com a sua silhueta. Na Copa do Mundo, Ruth falou para a seleção tudo aquilo que estava entalado na nossa garganta, preso no nosso coração. Nesta coletânea de textos inéditos, Ruth faz uma ode ao amor: ao amor romântico, ao amor carnal, ao amor-próprio, ao amor aos pais – representado aqui pelo texto 'Pega lá uma chave de fenda', que dá nome a este livro. Mas não espere encontrar aqui clichês. Ruth vê amor em lugares que muitos de nós não perceberiam: carrinhos de supermercado e canjas de galinha.

Comentários

  1. Oi Clauo! Eu super curti a dica desse livro, tanto que já fui até o site e baixei o e-book para leitura também. Amo crônicas cotidianas e bem escritas, ainda mais quando a gente finaliza com aquele sorriso no rosto que permanece após a leitura. Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leitura delícia, Karla! Recomendo!!
      Fez muito bem em pegar também. Depois me conta o que achou
      Beijos

      Excluir

Postar um comentário