Blogagem Coletiva - Aliança dos Blogs: Maio

  Hoje é dia da nossa Blogagem Coletiva! ⁣⁣ Todos os meses, eu e três amigos blogueiros super queridos: a Danielle , o Lucas e o Tom , apresentamos nos nossos BLOGS, as postagens da ALIANÇA DOS BLOGS. ⁣⁣O tema deste mês é TRABALHO. Fiquei pensando no que traria para compartilhar com vocês e escolhi PERSONAGENS COM PROFISSÕES DIFERENTES. Antes de apresentar os personagens que escolhi, quero deixar claro que as escolhas foram pessoais e obedeceram a apenas um critério, a curiosidade que cada profissão me despertou.  Aqui não importa se é um personagem real ou fictício, se o livro é triste ou alegre, mas sim que foram cinco profissões que eu fiquei me perguntando o que faria se eu tivesse que desempenhá-las. Eu escolheria uma delas? E vocês? Vamos lá? Sira, de Maria Duenas, Editora Planeta . Ser agente secreta é uma profissão que mais desperta curiosidade! Sira Bonnard, irá correr riscos inimagináveis, a fim de garantir um futuro tranquilo para seu filho. Antes conhecida como Arish Agor

Resenha: O Cuidador de Pássaros - Matheus Rocha - Pela Janela de Casa - Planeta de Livros


O primeiro conto que eu li do Projeto Pela janela de casa , da Planeta de Livros, foi O Cuidador de pássaros, do Matheus Rocha
Todos os contos deste projeto tem o mesmo tema, o enfrentamento do período de isolamento social, por conta da pandemia. 

Comecei muito bem! Escolhi o conto do Matheus para ler primeiro, porque conheço sua escrita e adoro. Matheus tem uma forma de escrever que me encanta, escreve sem rodeios, se desnuda em sentimentos e mostra tanta sensibilidade e verdade que eu tenho vontade de abraçá-lo, sempre que leio seus textos, além de concordar com quase tudo que ele diz.

Para vocês terem uma idéia do tanto que gostei deste conto, fiz vinte e duas marcações em destaques, ou seja destaquei 
quase o conto todo!

Neste conto, nosso protagonista está sozinho em casa, em São Paulo. Veio para cá para estudar aqui e neste momento está sozinho, o amigo que divide a casa com ele, voltou para a casa da mãe. Ele achou melhor ficar, para não correr o risco de contaminar a família. Olhando pela janela como tanto gosta, tenta compreender o que este momento representa na sua vida.

Fala da falta de barulho e este fato foi o que mais me chocou neste isolamento que vivenciamos. Percebi também um silêncio perturbador, principalmente cedinho e a noite. 

Lembra com saudades da mãe e da avó, que moram na cidade que nasceu, das histórias que sua avó conta, de quando ela conheceu seu avô e como foi viver este amor que aconteceu de forma tão pura e bonita. Ele também quer viver um grande amor, apesar da sua timidez e da sua insegurança. 

À sós, passa a refletir nas suas escolhas, nos seus sonhos e expectativas, na sua busca pelo amor e finalmente na descoberta do amor próprio, que ele pode sim ser a sua melhor companhia.

"Barulhos no céu e alienígenas à parte, a verdade é que uma espécie de gripe de potencial assustador começou a se espalhar pelo mundo. Feito coisa que só acontece nos desenhos das Meninas Superpoderosas ou das Três Espiãs Demais."
 
"A gente passa a vida inteira buscando no outro o que irá nos completar. Aquilo que nos fará feliz. Eu sempre procurava o amor nas pessoas, de verdade ou imaginárias, até que elas deixaram de existir: já não havia ninguém por perto, ninguém passava pela minha janela, e a única pessoa que restou para que eu conhecesse – e me encantasse – fui eu mesmo."
Um conto bonito, um presente e um alento para este momento tão difícil que vivenciamos. Adorei e recomendo muito esta leitura inspiradora. 
Este conto está disponível apena no formato digital, na Amazonpor apenas R$9,90.






Comentários

  1. Oi Clauo! Certamente, o conto nos acerta em cheio falando do silêncio nesse momento tão difícil e estranho que estamos vivendo. Fiquei curiosa para ler, pois imagino que sozinho em casa fique tudo ainda mais completo e a solidão toma conta. Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir

Postar um comentário