Resenha: Até O Último Suspiro - Fernanda Pernitza @ChiadoBooks

Olá!
Hoje é dia da resenha do livro 
Até O Último Suspiro, escrito por Fernanda Pernitza, Editora Chiado Books. Recebi o convite da autora, para ler seu livro, que tem como subtítulo "A vida é aquilo que acontece de maravilhosos e absurdo entre o primeiro e o último suspiro" e que sintetiza bem este romance.
Este é um livro com grande presença musical que tem até uma playlist no Spotify. Se você quiser acompanhar é só procurar por "Até o Último Suspiro". Fernanda começa o livro falando sobre músicas, questionando o leitor sobre a playlist da sua vida e faz uma pergunta que eu não só já me fiz, como já dei a resposta para o pessoal aqui de casa. Na cerimônia da minha morte, quero que toque a música Dancing Queen, não quero ninguém muito triste. Você pode pensar, credo, que coisa mais fúnebre, mas não é. A música faz parte da vida e deve fazer da morte também. Fernanda, super concordo com você. Confesso que já fui mais ligada e respirava música. Atualmente menos, bem menos, ainda gosto, mas não escuto música o dia todo. Quer dizer, este livro me inspirou e estou voltando à ouvir mais agora. Tenho repensando no ritmo que quero dar para os meus dias.

Cada capítulo do livro recebeu uma música e um verso dela, na sua abertura. Músicas bonitas e que também fizeram parte da minha vida. Adorei este recurso e ouso dizer que a música é um personagem importante nesta trama tão melódica.

A trama começa no presente e logo em seguida volta ao passado dos pais da protagonista, Alice. Rosana, que tem o apelido de Rosa, e Roberto se conhecem em 1969 e começam a namorar. Vamos acompanhar seu relacionamento, suas dúvidas, dilemas, dores e alegrias. Um relacionamento com fortes emoções, intensas e desequilibradas. Uma jovem sonhadora que aos poucos vai mudando seu comportamento, de acordo com as aspirações do marido. A intensidade do amor, superproteção, ciúmes, inseguranças, fazem parte da história desta família. Interessante notar as nuances de personalidades que a autora constrói para este casal. Como pano de fundo, uma ditadura que aparece no cenário de forma sutil.

Os personagens secundários são bons, empáticos e ajudam a sustentar a trama. Um romance diferente e original. A escrita da autora é fluida e interessante, mantendo um ritmo ágil, no desenrolar dos anos que a história avança.

O ponto forte e o grande diferencial deste livro é a sua narradora. Ela conversa e interage durante a leitura com o leitor, trazendo reflexões, questionamentos e contando a história de Rosana e Roberto. Ela me fez rir, refletir, me emocionar e em algumas poucas vezes, achar que ela estava sendo um pouco prolixa demais, mas gostei bastante deste recurso interessante.

As reflexões são interessantes, as pessoas vivem, sofrem, amadurecem e esta é a graça da vida. Uma das passagens que mais gostei, foi quando Rosa, já madura, participa de um encontro de amigas, que sempre se reuniam para cozinhar, tomar um vinho, conversar sobre a vida. Neste encontro, de forma lúdica, emocionante e simbólica, ela se permite despir-se das cobranças, das suas inseguranças. Achei a cena linda e a imagino como uma cena de um belo filme.

O livro é recheado de cores intensas e vibrantes, de vida, de calor, de emoções e de redenções. Ingredientes importantes num bom romance. Com tudo isso, prendeu minha atenção do início ao fim.
"...Talvez sonegar vulnerabilidades seja a forma mais vulnerável de se viver. Não consigo entender bem como, mas simplesmente algumas pessoas crescem compreendendo que não há culpados específicos e que cada um precisa se haver com o que quer pra si, independentemente do que receberam. Se quero amor, devo semear amor. Se não sei como, devo aprender..."
A capa é linda e foi a primeira coisa que me fisgou no livro. Luminosa e com movimento, ela capta bem o sentido da trama. Edição bonita e caprichada da Chiado. Boa revisão e diagramação. Páginas amarelas e letras em tamanho confortável.
Termino de escrever esta resenha ao som da playlist do livro, com saudades dos personagens. Muito bom. Recomendo esta leitura inspiradora. Fernanda mantem um perfil no Instagram cheio de inspirações do livro, vale a pena visitá-lo também.
Sobre a autora
Fernanda Querino Pernica é antes de tudo uma mente inquieta e uma alma sensível. Desde muito jovem, aprendeu a problematizar os tabus sociais. E foi assim que se formou em psicologia e, através desta profissão, a qual exerceu durante algum tempo, pôde analisar de perto o universo obscuro, poderoso e fascinante da mente e das relações humanas. Além disso, o encontro com a psicologia lhe possibilitou um profundo mergulho em si mesma, em sua história familiar e na constituição de seu feminino, seu corpo, sua força e suas dores. Sua maior missão como escritora é combater o torpor e a apatia através da narrativa e favorecer a cultura e a arte, contribuindo para a (r)existência de tudo aquilo que nos faz humanos.


Ficha técnica
Título: Até O Último Suspiro
Autor: Fernanda Pernitza

Editora: Chiado Books
Coleção: Viagens na ficção
Ano: 2019
Páginas: 455
Classificação: 5/5 estrelas

Livro cedido pela editora
Adicione no Skoob
Para comprar: Chiado Books
Sinopse






Comentários

  1. Amei a sua resenha. Amo música e sempre me interesso por livros que trazem isso para a escrita. Que legal sua ideia de que a música deve acompanhar a morte também. Adorei a premissa do livro e como a narradora conversa de verdade com o leitor. Já quero. Beijos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário