Pular para o conteúdo principal

Eu Li: Chegadas

Olá queridos leitores!
A resenha de hoje é do livro Chegadas - 
Histórias reais de mulheres e seus partos ao redor do mundo , escrito por Priscila Pfau e Emily Sany, lançamento da Chiado Books.

Sinopse
“Ao chegar na maternidade, me deparei com muitos jornalistas. Além da minha família, a imprensa também esperava por aquele parto, que seria um fato histórico. O hospital inteiro queria me ver e saber quem era a mãe das cinco meninas.” – Sidneia Daufemback “Lembro que, quando cheguei no consultório do Dr. Victor, já não tinha tanta certeza de que conseguiria um parto normal e depois de ouvir tantos ‘você não vai conseguir’, a primeira pergunta que fiz a ele foi: ‘O Senhor acha que eu consigo parir mesmo sem as pernas?’” – Lurdes Soares da Cruz “Minha irmã foi para lá também e nós ficamos cantando só nos agudos! Meu pai entrou e se emocionou, chorou mesmo. Foi um momento muito especial. Então, o bebê encaixou!” – Wanessa Camargo “Resolvemos ligar para o resgate, entretanto, descobrimos que, naquele momento, eles não poderiam nos ajudar, pois o risco de algo voar e nos atingir era muito grande, visto que estávamos na área do furacão.” – Caroline Calegari Sartor “Ele nasceu em nosso quarto, em frente à nossa cama, depois de 33 vigo- rosas horas... e foi para a nossa cama que ‘escorregamos’ com Otto em nossos braços.” – Mônica Benini Lima “Me despi de vaidades, luxos e, pela primeira vez na vida, pensei mais em outra pessoa do que em mim mesma.” – Luiza Miranda Agreste Nazareth “Falta pouco, muito pouco para te ter, filhote. A força se triplica. De onde ela vem? Do amor, da vontade, do desejo, da espera, da dor!” –Sheron Menezzes “Na terceira gestação, quando a bolsa rompeu, no dia 13 de janeiro de 2010, eu já tinha lido tanto que faria meu parto sozinha e dentro de um ônibus, se fosse preciso.” – Eluise Carolina Araujo de Brito.


Recebi este livro no kit de boas vindas, da renovação da nossa parceria com a Chiado BooksEu sempre adorei ouvir histórias sobre partos, desde antes de ficar grávida, talvez por isso tenha gostado tanto desta leitura.

Logo no início da leitura, as autoras deixam claro seus objetivos e eu achei muito coerente e interessante. Explicam que cada mulher tem seus anseios, desejos e temores e que cada uma sabe até onde pode ir, até onde suporta as dores, por exemplo. 

Chegadas é um livro super interessante, com histórias/relatos de partos emocionantes. São 43 partos diferentes, planejados, inesperados. As autoras contam inclusive sobre partos de brasileiras morando em outros países como Irlanda, Alemanha, Japão, Canadá, Suíça e Holanda. Achei muito bacana conhecer os detalhes de cada país. O parto normal é a esmagadora maioria e em muitos países, são enfermeiras e doulas que fazem o parto. O obstetra só assume, caso seja uma emergência ou complicação cirúrgica. 


Neste livro aprendi várias coisas que nem imaginava. No Canadá por exemplo, as clínicas disponibilizam várias doações para as gestantes, como roupas para bebês, roupas de gestantes e brinquedos. Depois do parto, as parteiras fazem três visitas em casa, uma visita por semana, onde pesam o bebê, observam se a amamentação está correta e o que eu achei o máximo: conversam sobre como estão os sentimentos e as emoções e alertam sobre a depressão pós-parto.

As autoras trazem ainda um relato de avó que gerou o neto, porque a filha não podia, bebê que nasceu prematuro, bebê com diagnóstico de Síndrome de Down. São várias histórias lindas, cheias de afeto e de carinho. Lindos depoimentos.

Termos como "partolândia" e "círculo de fogo" aparecem em vários relatos, assim como o trabalho das doulas e os partos domiciliares. Em quase todos os relatos, há a busca/desejo pelo parto normal. Aparecem também vários pais participativos, que dão força às mulheres.

Gostei bastante da capa, ela transmite bem a mensagem do livro. Adorei a diagramação. Cada relato começa com o seu título, os dados da mãe, do pai e do bebê, a data de nascimento, peso e altura do bebê e em seguida a história deste parto. Folhas amareladas, e nos rodapés das páginas, dois pezinhos desenhados.

Me identifiquei com os relatos, fiquei emocionada, dei risada e fiquei aflita. Um livro muito bacana e gostoso de ler.
Pessoal da Chiado, vocês acertaram em cheio nesta escolha, eu ADOREI! Começamos muito bem este ano de parceria. Recomendo muito esta leitura inspiradora.



Chegadas - Histórias reais de mulheres e seus partos ao redor do mundo
Autor: Priscila Pfau e Emily Sany
Ano: 2019
Páginas: 314
Editora: Companhia das letras
Classificação 5/5
Livro cedido pela editora
Adicione no Skoob
Para comprar: Chiado Books




Comentários

  1. Muito interessante, Claudia, boa dica, a gente lê rapidinho para conhecer outras histórias.
    Sempre será um momento marcante na vida de uma mulher, seja coberta de recursos em um hospital, numa cadeira em um corredor de hospital público, numa favela, num táxi, sei lá...nesse momento a emoção será a mesma e será inesquecível.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

Até 2023, BEDA!!

  O mês acabou ontem e com ele comemoro o encerramento de mais uma participação no  BEDA ! Você já ouviu falar ou participou de algum BEDA? Sabe o que significa? BEDA é a abreviatura de  B log  E very  D ay  A ugust. Este desafio pode acontecer duas vezes por ano, sempre em abril e/ou em agosto.  Durante todo este mês de agosto tivemos posts diários aqui no blog. Foi uma edição diferente. No geral foi bem bacana, mas confesso que por umas três vezes pensei em desistir. Eu sabia que seria uma edição mais trabalhosa e difícil, por causa do momento que vivencio. Confesso que "roubei" um tanto na proposta. Fiz um post por dia, ou o equivalente a ele, mas algumas vezes postei de forma retroativa. Mesmo assim acho que valeu e muito! Fiquei mais motivada, coloquei várias resenhas que aguardavam a publicação, em ordem. Uma das coisas que mais me chama a atenção é o alcance que estas postagens têm. Este mês aumentei muito o número de visualizações no BLOG. Eu acredito que isso aconteç

#EsmalteseLivros - Agosto

  Olá!! Hoje é dia da nossa querida postagem TAG Esmaltes e Livros. Este ano conto com participações super especiais.  Além das nossas postagens mensais aqui no blog, você pode participar e seguir a TAG #esmalteselivros no Instagram e nas redes sociais. Aqui no BLOG a postagem vai ao ar sempre na terceira segunda-feira do mês. Esmaltamos as unhas, lemos ótimos livros, tiramos fotos legais. Participe você também, vou adorar sua companhia! Continuamos com as duas formas de usar a TAG. Você pode simplesmente combinar o esmalte com o livro que você está lendo. Se quiser também pode participar do nosso DESAFIO TEMÁTICO. A cada mês teremos um tema diferente, que você pode usar de "fundo" para a sua foto. Ou pode combinar a capa com o nome do esmalte, você que escolhe como prefere criar suas composições de fotos. Escolhas da Dani:  O esmaltes e livros desse mês vem com o tema: Bebidas! E eu só poderia trazer algo relacionado ao vinho pois gosto muito. E esse é a cara do blog pois é