Eu Li: O Último Presente de Paulina Hoffmann

Olá!!
Hoje trago a resenha do livro O Último Presente de Paulina Hoffmann, de Carmen Romero Dorr, Editora Jangada - Grupo Editorial Pensamento.

Sinopse
Em 1945, Paulina Hoffmann é uma jovem crescendo em meio aos horrores da Berlim nazista. Depois de fugir com sua mãe, tenta reconstruir a vida na Espanha pós-guerra, atravessando conflitos e relacionamentos conturbados através do refúgio no amor de seus filhos e única neta, Alicia. Em 2016, com a morte da avó, Alicia herda um apartamento em Berlim que, até então, sua família não sabia da existência. No meio de um tumultuado divórcio, ela decide ir para a Alemanha à procura de respostas sobre os mistérios por trás da vida dessa avó que sempre admirou. Um romance cheio de mistério e poesia entrelaçando a história de duas mulheres numa jornada de autoconhecimento, perdão e reconciliação.
 Se você gosta de um bom romance, ainda mais ambientado na segunda guerra mundial, vai adorar este lançamento da Jangada, que aliás tem publicado romances excelentes, sou muito fã e sempre fico de olho nestas maravilhas.

Você pode achar que existem muitos romances sobre a segunda guerra e concordo com você, mas este aqui é muito bom e acho que vale a pena ler também. Não foi difícil optar por este lançamento neste mês, tudo me agradou, a sinopse, a capa, a ambientação da trama.

A autora, Carmen atualmente é editora de ficção de autores de língua espanhola e demonstra neste livro seu talento. O Último presente de Paulina Hoffmann é um romance delicioso! Daqueles que a trama te envolve a tal ponto que você só consegue largar o livro no seu final e fica com saudades dos personagens.

É um livro sobre mulheres fortes, Paulina, sua mãe, a avó do seu primo, sua neta, Alícia. São mulheres emponderadas, que lutam, se destacam, vivem paixões e conduzem sua família. Os personagens masculinos, embora simpáticos, ficam num segundo plano. Os personagens são empáticos e você torce pela felicidade de cada um deles.

O romance começa com Paulina menina, filha mais nova de um casal berlinense, classe média alta. Seu pai é médico e divide o consultório com um sócio, alemão judeu, que tem uma filha, Anna, da mesma idade de Paulina. Embora a trama mostre os horrores da guerra, não é um livro triste, nem piegas, é um livro sobre renascimento, luta e sobrevivência. Paulina, apesar de passar por tantas perdas, não se torna amarga e esta percepção deixa a história ainda mais interessante.

A autora toca em temas espinhosos como as mulheres que se envolveram com oficiais que ocuparam o país, após o final da guerra, a fim de garantir proteção, numa Alemanha devastada. O fato de Paulina, criança e adolescente narrar a passagem da família pela guerra, traz certa leveza e ingenuidade à trama, suavizando em certo sentido, os horrores vivenciados pelas famílias.

Alícia, única neta de Paulina, vive um casamento morno, tem um filho pequeno e se encontra num momento de indecisão profissional e pessoal. Perde a mãe ainda na infância e sua avó, assume este espaço maternal, auxiliando seu pai, também médico, na criação da filha. 

Gosto muito da forma como a autora estruturou seu livro. Os capítulos são alternados, contam a história de Paulina, a princípio na Alemanha e depois na Espanha e de Alícia, a princípio na Espanha e depois na Alemanha. Esta estratégia não cansa a leitura e mantem a atenção do leitor.

Achei a capa linda, gostei da combinação de cores. Ela é bem parecida com a da edição original, mas mais bonita, na minha opinião. Bela edição da Jangada, que sempre capricha nas suas produções. Boa diagramação, páginas amarelas, letras em tamanho confortável. Enfim, uma delícia de livro.

O Último Presente de Paulina Hoffmann
Autor: Carmen Romero Dorr
Ano: 2019
Páginas: 320
Editora: Jangada
Classificação 5/5 - Favoritado
Livro cedido pela editora
Adicione no Skoob
Para comprar: Editora Jangada



Até o próximo post!
Me acompanhe nas redes sociais


Comentários

  1. Oi Claudia,
    Gostei da dica. Não conhecia o livro e nem a autora. Vou anotar. No momento estou terminando a quadrilogia da Elena Ferrante, que é ótima.
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário