Pular para o conteúdo principal

[Resenha] A Neta da Maharani (Maha Akhtar) - Primavera Editorial


Olá queridos!

Hoje trago para vocês este livro interessante que me ganhou já pela capa!
A neta da maharani, de Maha Akhtar, da Primavera Editorial
A forma como ele chegou aqui também é interessante. Vi este livro no Instagram da Primavera. Eles organizaram um concurso cultural e resolvi participar. A regra era contar alguma história de antecedente estrangeiro. Mandei e ganhei um dos exemplares, o que me deixou muito feliz!

Ao ler o subtítulo, a história real da neta de Anita Delgado, a princesa de Kapurthala, fiquei ainda mais curiosa. A sinopse me confirmou, eu já tinha lido a história da avó de Maha, no livro Paixão Índia. Um dos romances mais lindos que li e um dos preferidos da minha mãe.

SinopseEm três gerações e um século completo, o livro traz a história de quatro mulheres admiráveis marcadas por amores secretos. A neta da Maharani é um romance de memórias que retrata amor, esperança e choque cultural. Relato da saga de Maha Akthtar em busca de sua verdadeira origem, a obra é um resgate de experiências que o tempo tentou apagar. Em três gerações, o livro traz a história de quatro mulheres marcadas por amores secretos - Anita Delgado, uma bailaora espanhola que aos 17 anos se casou com o marajá de Kapurthala, na Índia; Laila, uma mulher libanesa independente e à frente de seu tempo; Zahra que cometeu o erro de se apaixonar por Ajit, filho de Anita Delgado e do marajá; e Maha que busca a verdadeira identidade em viagem que começa em Nova York, passa pela Europa e chega à Índia. 

A neta da maharani foi uma leitura deliciosa e muito envolvente. Foi muito bom rever a história de Anita e sua continuação (adoro isso!).
Apesar o choque cultural, gostei muito de acompanhar a saga de três gerações de mulheres fortes, mas que viveram sofrimentos, dores e frustrações por conta de uma cultura e de um tempo no qual a voz e o desejo da mulher não eram respeitados. 

O livro começa quando Maha precisa de uma segunda via da sua certidão de nascimento e o nome da sua mãe não aparece no hospital onde imagina ter nascido. Depois de uma intensa busca e de confrontar seus tios e sua mãe, Maha descobre fatos importantes sobre sua vida, que vão não só transforma-lá, mas explicar seu amor por Sevilla, pelo Flamengo e sua facilidade para aprender o espanhol.

Me emocionei com o sofrimento destas mães, com suas escolhas e com o inconformismo de Maha, que num primeiro momento não entende estas escolhas. Não posso dar muitos detalhes, pois corro o risco de spoillers, o que tiraria e muito a graça do livro.

A edição da Primavera Editorial está linda! A capa é deslumbrante (uma das mais bonitas que vi ultimamente), folhas amareladas, letras em tamanho confortável. Amei a diagramação, com desenhos delicados em detalhe. O grande destaque do livro é a história em si. O livro é narrado em terceira pessoa, exceto nas passagens sobre a autora, quando o narra em primeira pessoa. A escrita de Maha é boa, descritiva. Própria de uma pessoa que trabalha com comunicação.
Minha avaliação: ótimo, ganhou cinco estrelas!


Se você gosta de um belo romance, de histórias reais, de dança, da Índia e de mulheres fortes, vai amar este livro, tanto quanto eu. Recomendo muito!



Comentários

  1. Oi.
    Também gostei muito dessa capa, a construção das cores combinou muito.
    Acho que é uma história muito emocionante, principalmente por envolver mães e suas escolhas, pensando no melhor para a filha., mas também entendo o lado desta, que se sentiu enganada a vida toda.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Maravilhoso Bistrô Francês | #12LivrosPara2021 | Julho

  Olá! Hoje é dia da TAG #12LivrosPara2021. Esta TAG é uma parceria com os blogs  Mundinho da Hanna  e  Pacote Literário . Todo dia 12 de 2021 postarei a resenha de um livro que estava na minha biblioteca aguardando a leitura. A ideia é ler livros que são meus e esperam na fila de leitura. Se você quiser relembrar as postagens de 2020 é só clicar  aqui . Este é o livro de julho da nossa TAG #12livrospara2021. Que surpresa boa! Eu adorei esta leitura. Um livro que me proporcionou duas viagens, uma pela Bretanha, localizada na França, que tenho muita vontade de conhecer. Outra viagem foi muito especial, acompanhar o mergulho da personagem no seu próprio universo, por ela desconhecido. O livro começa com Marianne Messmann tentando se matar ao pular no Rio Sena, numa viagem à Paris com seu marido. Marianne vive um casamento sufocante, sem graça e sem afeto. Ela é resgatada por um pescador e levada à um hospital. Lá encontra um azulejo pintado de um porto francês e se encanta com a paisagem

#EsmalteseLivros - Agosto

  Olá!! Hoje é dia da nossa querida postagem TAG Esmaltes e Livros. Este ano conto com participações super especiais.  Além das nossas postagens mensais aqui no blog, você pode participar e seguir a TAG #esmalteselivros no Instagram e nas redes sociais. Aqui no BLOG a postagem vai ao ar sempre na terceira segunda-feira do mês. Esmaltamos as unhas, lemos ótimos livros, tiramos fotos legais. Participe você também, vou adorar sua companhia! Continuamos com as duas formas de usar a TAG. Você pode simplesmente combinar o esmalte com o livro que você está lendo. Se quiser também pode participar do nosso DESAFIO TEMÁTICO. A cada mês teremos um tema diferente, que você pode usar de "fundo" para a sua foto. Ou pode combinar a capa com o nome do esmalte, você que escolhe como prefere criar suas composições de fotos. Escolhas da Dani:  O esmaltes e livros desse mês vem com o tema: Bebidas! E eu só poderia trazer algo relacionado ao vinho pois gosto muito. E esse é a cara do blog pois é

Até 2023, BEDA!!

  O mês acabou ontem e com ele comemoro o encerramento de mais uma participação no  BEDA ! Você já ouviu falar ou participou de algum BEDA? Sabe o que significa? BEDA é a abreviatura de  B log  E very  D ay  A ugust. Este desafio pode acontecer duas vezes por ano, sempre em abril e/ou em agosto.  Durante todo este mês de agosto tivemos posts diários aqui no blog. Foi uma edição diferente. No geral foi bem bacana, mas confesso que por umas três vezes pensei em desistir. Eu sabia que seria uma edição mais trabalhosa e difícil, por causa do momento que vivencio. Confesso que "roubei" um tanto na proposta. Fiz um post por dia, ou o equivalente a ele, mas algumas vezes postei de forma retroativa. Mesmo assim acho que valeu e muito! Fiquei mais motivada, coloquei várias resenhas que aguardavam a publicação, em ordem. Uma das coisas que mais me chama a atenção é o alcance que estas postagens têm. Este mês aumentei muito o número de visualizações no BLOG. Eu acredito que isso aconteç