Eu Li: A Origem do Mundo

Olá!
Hoje trago a resenha da graphic novel A Origem do mundo - Liv Strömquist, da nossa parceria com a Editora Companhia das Letras, selo Quadrinhos na cia.


Sinopse
Por que as sociedades alimentaram uma relação tão esquizofrênica com a vagina ao longo dos séculos? Por que a menstruação é um tema apagado de nossa cultura quando costumava ser algo sagrado para os povos ancestrais? A origem do mundo escancara interditos e desafia mitos e tabus. Um livro genial, catártico e absolutamente necessário. Se “o pessoal é político”, como dizia o slogan da segunda onda feminista, iniciada nos anos 1960, Liv Strömquist criou um livro radical. Com humor afiado, a artista sueca expõe as mais diversas tentativas de domar, castrar e padronizar o sexo feminino ao longo da história. Dos gregos antigos a Stieg Larsson, das mulheres da Idade da Pedra a Sigmund Freud, de Jean-Paul Sartre a John Harvey Kellogg (o inventor dos sucrilhos), da fábula da bela adormecida a deusas hindus, de livros de biologia ao rapper Dogge Doggelito, A origem do mundo esquadrinha nossa cultura e vai até o epicentro da construção social do sexo. Para Liv, culpabilizar o prazer é um dos mais efetivos instrumentos de dominação — graças à culpa, a maçã é venenosa e o paraíso mantém seus portões fechados. Uma crítica hilária, libertadora e instrutiva sobre o sexo feminino.

Minhas impressões
Eu adoro ler HQ! São sempre leituras interessantes. Quando soube deste lançamento da Quadrinhos na cia fiquei bem curiosa para ler. A leitura não me decepcionou, muito pelo contrário. Foi uma leitura muito, muito interessante, instrutiva e diferente. A autora é sueca e mostra aspectos diferentes sobre o impacto da sexualidade feminina, mais especificamente da vulva na história e na sociedade.


Por que as sociedades alimentaram uma relação tão esquizofrênica com a vagina ao longo dos séculos?  Este é um dos principais questionamentos da artista. A confusão entre vulva e vagina, a dificuldade de não só nomear, mas de falar sobre esta parte da anatomia feminina e o que ela representa são bem detalhadas neste livro. 

Não sei se vocês sabem, mas minha primeira pós graduação foi em sexualidade humana e um dos primeiros temas que estudamos é a dificuldade da própria mulher em lidar com seu corpo e com sua sexualidade. Claro que hoje estas dificuldades vêm diminuindo e as mulheres estão muito mais empoderadas, mas inacreditavelmente muitas não sabem localizar exatamente onde fica sua vulva. A própria confusão de nomenclatura ainda é evidente. Vulva não é a mesma coisa que vagina! Liv explica estas  questões de forma clara e de fácil entendimento.

A autora aborda ainda temas interessantes como o papel da menstruação, o sagrado, o profano, na evolução do mundo. Mostra detalhes interessantes de esculturas pré históricas com presença de vulvas bem pronunciadas. Achei fantástico este material e seus estudos. Muitos dados foram novidade para mim e adorei aprender mais com esta leitura.

É uma graphic novel muito interessante e diferente, que fala sobre o papel da sexualidade feminina, os tabus e preconceitos na sociedade. Recomendo muito esta leitura inspiradora, para homens e mulheres.


Sobre o livro
Adorei a capa, achei incrível. Adorei o contraste do preto, vermelho e branco da capa. A diagramação é ótima, desenhos coloridos e em branco e  preto, com diversas fontes. A leitura  é  rápida e interessante. Adorei o formato do livro. A Companhia das Letras arrasou mais uma vez nesta edição diferente e bacana.


A Origem do Mundo
Autor: Liv Strömquist
Ano: 2018
Páginas: 114
Editora: Companhia das Letras
Classificação 4/5
Livro cedido pela editora
Adicione no Skoob

Comentários