Eu Li: A Livraria


Olá!
Hoje trago para vocês a resenha do livro A Livraria, de Penelope Fitzgerald, da Bertrand Brasil. Recebi este livro, muito desejado, pela parceria com a Via de Livros. O filme homônimo entrei em cartaz recentemente.

SinopseO livro que deu origem ao filme estrelado por Emily Mortimer, de A ilha do medo, e Patricia Clarkson, de House of Cards Florence Green, uma viúva de meia-idade, decide abrir uma livraria — a única — na pequena Hardborough, uma cidade costeira no interior da Inglaterra. Florence não esperava, contudo, que seu projeto pudesse transformar Hardborough em um campo de batalha: enquanto a influente e ambiciosa Violet Gamart, que tinha outros planos para a centenária casa que ela escolheu como sede, faz de Florence sua inimiga, a empreendedora também conquista um aliado na figura do excêntrico Sr. Brundish. Na história de Florence Green enfrentando a cortês mas implacável oposição local, vê-se a denúncia de uma estrutura de privilégios apoiada em invejas e crueldades, e, no microcosmo de Hardborough, Penelope Fitzgerald monta um cenário repleto de detalhes precisos e personagens atemporais.



Minhas Impressões
Estava muito curiosa para ler este livro, já que o assunto me fascina. Foi uma leitura interessante e diferente. O livro teve sua primeira edição em 1978.

Acompanhamos a trajetória de Florence Green, uma mulher decidida, que não se deixar intimidar pelo preconceito ao montar uma livraria numa pequena cidade da Inglaterra. Torci por ela e por vezes senti sua frustração. Florence enfrentou dificuldades no seu dia à dia. Coisas que hoje podem parecer bobagem, mas que na época tinham grande impacto para uma mulher viúva. O fato de ser uma mulher sozinha, viúva e dona do seu nariz incomodou a sociedade tradicional e conservadora da época. Florence não se intimida. Sua força e seu desejo de vencer, de conseguir fazer do seu negócio um empreendimento que deu certo, gera empatia e simpatia nos leitores.

A escrita da Penelope é bonita, mas algumas pessoas podem estranhar seu ritmo, mais lento e contemplativo. Eu gostei. Achei muito interessante observar o microcosmos retratado no livro. Além das inimizades, Florence tem alguns poucos amigos, que a ajudam na empreitada literária. Sua ajudante, a jovem Christine Gipping, esperta e animada para o trabalho, se torna seu braço direito na livraria. Florence também conquista um aliado de peso, o enigmático Sr. Brundish. O clima de mistério e as relações sutis dos personagens trazem um charme a mais para a trama. 

Me chamou atenção na trama as descrições da montagem da livraria e de como era feitas as encomendas e entregas dos livros naquele tempo. Achei muito interessante e valem a leitura. 


Sobre o livro
Adorei a capa, é linda (é do filme). A diagramação é ótima, páginas amarelas, letras em tamanho confortável, bom espaçamento, revisão impecável. A leitura não é muito fluida, mas é interessante, respeitando a época em que se passa a trama.

A Livraria
Autor: Penelope Fitzgerald
Ano: 2018
Páginas: 160
Editora: Bertrand Brasil
Classificação 4/5
Livro cedido pela Via de Livros
Adicione no Skoob
Para comprar: Amazon





Comentários

  1. Me fez lembrar outro filme 'a carta anônima', uma comédia romântica que acontece também em uma cidade inglesa e que gira em torno de uma livraria. Os argumentos são diferentes, no entanto, mas sempre me impressiona como as pequenas cidades inglesas geram argumentos para histórias incríveis. Li no ano passado 'a sociedade literária e a torta de casca de batata'.
    Nesse caso, vou assistir ao filme primeiro, aff. Mas é que estou carente de bons filmes nas madrugadas de sexta para sábado. Então eu vou arriscar.

    bacio

    ResponderExcluir
  2. Oi, Clauo!
    Gostei muito da resenha! Mesmo a leitura não sendo das mais fluídas chamou minha atenção, achei interessante, diferente e num tema que também tenho fascínio. Lá vai para minha infinita lista!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oie! Que história linda! Acho que toda mulher deve ser dona do seu próprio nariz, independente da idade... pena que nem sempre foi assim e até conquistarmos nosso lugar ao sol (coisa que ainda é difícil hoje em dia), muita coisa tivemos que enfrentar. Eu já quero ver esse filme... e ler o livro também, claro! =)
    Bjks!

    https://mundinhodahanna.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário