Entrevista com a Autora Clara Benicio

Olá!! 
Hoje é dia de entrevista aqui no blog. Minha convidada é a autora Clara Benicio. Eu adorei seu livro Quando dois corações se encontram, gostei muito da sua escrita e fiquei muito feliz com a entrevista (se você ainda não leu minha resenha, clique aqui). 

1)Olá Clara, por favor, apresente-se para nossos leitores.
Olá, queridos leitores! Eu sou Clara Benicio, autora do livro “Quando Dois Corações Se Encontram”, e estou muito feliz com a oportunidade de falar um pouco com vocês sobre meu novo romance.

2) Quando dois corações se encontram é o seu segundo livro. Como surgiu a idéia de escrevê-lo?
Eu gosto de contar história de vida, de família, ficção realista, onde o leitor possa se identificar com os personagens, por ser uma história acessível, e gosto de focar no sentimento, de amizade, de amor. Então, ouvindo uma música, imaginei essa história, onde a família é a grande base, estrutura para os acontecimentos da vida, sejam eles bons ou ruins. “Quando Dois Corações Se Encontram”, surgiu, então, do sentimento de amor incondicional.
 
3)  A trama tem alguma ligação ou inspiração no seu primeiro livro? Conte sobre o livro, Só o amor pode curar
Acredito que a maior inspiração com relação ao meu primeiro livro, Só o Amor Pode Curar, são os laços familiares, de amizade, o amor simples e verdadeiro, que quis preservar no novo romance. Eu costumo dizer que quando escrevo tento semear amor, e foi isso que mantive nos dois romances: Amor.
4) Como é o processo de criação dos seus livros? Você tem uma rotina de escrita? Você se dedica exclusivamente ao seu trabalho como escritora?
É um processo um pouquinho cansativo, mas extremamente prazeroso, que faço sempre sorrindo, ainda que cansada. Eu costumo pensar na história como um todo, imaginar os personagens principias e seus nomes, e, depois, faço resumos, geral e de cada capítulo. Feito isso, começo as pesquisas e, em seguida, o livro em si. E é maravilhoso imaginar, construir uma história, e colocar nela personagens que, aos poucos, vão ganhando vida e personalidades singulares. Quanto à rotina, isso é o que torna um pouco cansativo o processo, pois me dedico ao trabalho de advogada também, durante toda a semana, e tento me dedicar de forma satisfatória ao meu outro ofício, o de escritora. Na verdade, são coisas que amo fazer, porque me mantêm em contato constante com a escrita. Então, utilizar minhas noites e finais de semana para escrever meus queridos romances é muito especial, e torna essa rotina agradável, prazerosa e muito, muito gratificante. Adoro!

5) como é o seu contato com os fãs?
Os meus fãs são maravilhosos, me escrevem coisas lindas. Obrigada, queridos! Bem, o meu contato com eles é basicamente pelo Facebook. São pessoas que leram o livro, se emocionaram, e me escrevem contando sua experiência com a leitura. Muitas vezes, escrevem sem imaginar que vão receber uma resposta, então, quando respondo e percebo a reação de felicidade do leitor, é algo muito especial. Eu acho muito bonito isso de o leitor dedicar um minuto do seu tempo para contar ao autor seus sentimentos com relação à leitura, suas emoções sobre o livro lido. E ouvir de um leitor “você tem um dom”, “seu livro tornou a minha vida melhor”, “eu ri, eu chorei e me senti em paz e tinha que te falar isso. Muito obrigada!”, nossa... é um grande presente para o escritor, e faz valer ainda mais a pena essa caminhada.  Então, é um prazer responder as mensagens dos meus queridos leitores. Isso me faz feliz.

6) Me chamou atenção no seu livro Quando dois corações se encontram, o enfoque na psicologia, através da personagem Melissa, irmã da protagonista. Gostei muito da forma que você abordou os traumas e a superação da personagem. Você contou com alguma consultoria nesta área? Como surgiu esta idéia?
Tentei não me aprofundar muito no assunto, mas busquei estar dentro da realidade concreta. As pesquisas foram feitas pela internet e em alguns livros da área, posts médicos, clínicos, hospitalares, mas nada aprofundado. Na verdade, pesquiso cada assunto que escrevo, para poder falar de forma mais natural. Nesse livro, Quando Dois Corações Se Encontram, tive a oportunidade de conversar um pouco com pessoas que tiveram experiências com terapia, e que, de alguma forma, em algum momento da vida, precisaram procurar uma ajuda profissional, seja uma terapia ocupacional, com psicólogo, ou psiquiatra. Bem, tentei deixar a Melissa, além de uma profissional dedicada, muito humana, preocupada com o sofrimento humano, e, sobretudo, deixá-la simplesmente uma irmã, amiga, que ama profundamente os seus, capaz de abrir mão das suas prioridades para ajudar a quem precisa. Não sei se consegui, mas espero que tenham experimentado esse sentimento de generosidade e compaixão que tentei semear em alguns personagens, que tenham se emocionado com eles. Espero que tenham gostado dessa experiência de amor.

7) Eu adorei a playlist que você criou no livro Quando dois corações se encontram. Foi difícil escolher esta seleção? Você escuta músicas quando escreve?
Sim e sim...rsrs... Foi um pouco difícil. Na verdade, são tantas músicas lindas, e você fica entre colocar músicas mais antigas ou mais atuais, e que tenham a ver com aquele capítulo da epígrafe, então é algo que não é muito fácil. Como me sinto uma pessoa antiga, sentimentalmente antiga, ainda que moderna, acabei optando por canções não tão atuais cronologicamente, mas muito atuais em sentimento. Sim, escuto música quando escrevo, não necessariamente na hora em que estou escrevendo, mas no momento anterior à escrita. É meio que um ritual, uma forma de relaxar e me preparar para um grande momento, um momento especial, que é a escrita, a inspiração. E a música faz isso, desperta os meus melhores sentimentos.

8) Seus dois livros são romances. Você pretende escrever outros gêneros literários também? Conte sobre projetos em andamento e/ou futuros.
Já estou escrevendo outro romance...rsrs... Particularmente, adoro essa nova história. O projeto está pronto, resumo dos capítulos e resumo geral. Personagens principais definidos, pois alguns vão surgindo no decorrer da escrita. Alguns trechos de livros selecionados. Dessa vez quero colocar epígrafes de sonetos....rsrs... E dois capítulos finalizados. Mas não vou falar desse livro, quero curtir o novo romance, que está novinho, acabou de nascer, e que amo demais essa fase, da expectativa do público. Então, dei uma breve pausa na escrita, muito breve...rsrs... E posso dizer, ainda, que já escrevi sobre outra temática, de gênero romance e drama também, mas ficção-fantástica. Na verdade, tenho um livro prontinho, uma duologia, que nunca enviei para publicação. Está registrado no EDA/BN, mas guardadinho em casa. E não sei se quero publicá-lo, pois trata de um tema diferente do meu costumeiro, uma vez que aborda amores de vidas passadas e vida após a morte. Ele vai ficar guardado, por enquanto. E recentemente comecei a digitar e registrar meus poemas, para reuni-los futuramente em um livro.

Responda sem pensar muito
Um livro: “Orgulho e Preconceito”.
Um filme: “O Amor Não Tira Férias”. Adoro comédia romântica!
Um escritor/escritora: Jane Austen.
Um ator/atriz: Anne Hathaway.
Um personagem: Mr. Darcy.
Um desejo: Difícil definir um único desejo. Ganhar o Prêmio Jabuti?...Brincadeira...rsrs... Bem, atualmente tenho desejado muito: MENOS VIOLÊNCIA E MAIS AMOR.
Gosto de: Simplicidade.
Uma frase: Escrever um livro é plantar uma semente no coração do leitor. Eu tento semear amor. (Clara Benicio).

Espero que tenham gostado da entrevista. Muito obrigada pelo carinho! Obrigada, Blog MãeLiteratura, Claudia! Amei a resenha do livro! Beijos da Clara.

Nós que agradecemos a entrevista, o carinho e o livro lindo! Parabéns e muito sucesso, Clara.


Comentários

  1. Lindas! Adorei a entrevista. Clara, escreva, escreva muito. Precisamos muito de amor nesta vida. Amei seus dois livros.

    ResponderExcluir
  2. Que show! Sempre bom conhecer um pouco mais do autor por traz da obra. :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário