Eu Li: O Gato na Árvore - Marco Antonio Martire - Editora Moinhos


Olá!!
Hoje trago para vocês a resenha do livro O Gato na Árvore - Marco Antonio Martire - Editora Moinhos.
Eu ADORO ler crônicas! Sempre gostei e procuro intercalar estas leituras com outros gêneros literários. Ler e refletir sobre a vida, sobre o cotidiano é um exercício excelente. Recebi este livro da nossa parceira Oasys Cultural, após minha solicitação, pois fiquei muito interessada nesta leitura. É um lançamento. Foi lançado dia 05 no Rio de Janeiro.
SinopseA visão de Marco Antonio Martire é dos antigos cronistas. Suas crônicas buscam os fatos que passam desapercebidos. Como Paulo Mendes Campos, “causos” são elaborados, revistos e complementados pela sensibilidade do cronista. A ironia, notável em sua construção narrativa, é uma aliada que transpira esta distinção. O autor de O gato na árvore se mantém um observador que utiliza de uma pretensa neutralidade para escancarar um sentimento seu. Ao fazê-lo, convida o leitor a sentar-se com ele nesta mesa de bar literária. Como um amigo que relata seus prazeres e dores, passamos a compartilhar da mesma sensação. O inevitável é ser parte da história.
Ficha técnica
Título: O Gato na Árvore
Autor: Marco Antonio Martire
Ano: 2018 
Páginas: 128
Editora: 
Moinhos
Avaliação: 5/5 
Livro cedido pelo autor
Para comprar: Editora Moinhos | Amazon
Adicione o livro no Skoob

Adorei a capa,  achei linda a combinação das cores. O título do livro é o mesmo de uma das crônicas que o compõem. A diagramação da Editora Moinhos é ótima! Páginas amarelas, letras em tamanho confortável para leitura, bom espaçamento, revisão perfeita. 
O livro é composto por 48 crônicas curtas e muito, muito interessantes. Foi uma leitura prazerosa e fluida. Marco Antonio escreve sobre o cotidiano e suas reflexões me fizeram pensar bastante. Sua escrita é muito bonita e interessante.
A crônica me encanta. Talvez por conta da minha profissão, o treino ao olhar, perceber o cotidiano me instiga sempre. Por isso é sempre muito bom quando encontro outros observadores como eu. Quando encontro um observador com um olhar tão afiado e diferenciando, é motivo de muita satisfação.

Quando soube do seu lançamento, fiquei muito curiosa para ler e conhecer a escrita do Marco Antonio. Não me arrependi, muito pelo contrário, Marco ganhou mais uma fã.
Gosto de ler sobre o dia a dia. Eu dei risada, senti ternura e nostalgia lendo seus textos.
O autor aborda temas corriqueiros, mas seu olhar nos leva a reflexão sempre. Tendo como pano de fundo a cidade onde vive, o Rio de Janeiro,  Marco Antonio escreve sobre possibilidades de relacionamento, expectativas, tecnologia, atividade física, qualidade de vida. Em várias crônicas como Eu sei quem é você amanhã e No sol sou de assar as coxas, senti uma grande identificação. Marco reflete meus pensamentos. 
Algumas críticas ao uso exagerado desta tecnologia fazem sentido e encontram respaldo não só no meu pensamento, como no da maioria das pessoas. Há um exagero sim, corre-se o risco de cade vez menos contato e mais virtual. 
O autor encontrou um tom muito interessante neste livro, ao mesmo tempo que ele é um observador, ele comenta certos tópicos com uma leve ironia, que não é nada exagerada, mas que tempera o texto muito bem, trazendo ao mesmo graça, reflexão e interesse.

"Viver o futuro através da compreensão do que somos é essencial e essa resposta surge para quem conhece e respeita sua ancestralidade. Mesmo que conhecer  signifique seguir na direção contrária à que pregavam os mais velhos. Porque este mundo prossegue sempre no embate entre o velho e o novo. O que fica chamamos de tradição". (crônica: De nascença)

Na ótima entrevista que o autor concedeu à Valéria Martins (jornalista responsável pela Oasys Cultural), conta que prepara um romance e eu obviamente, já aguardo ansiosa por este texto.
" Os leitores gostam de romance, não é?Então vamos ao romance, que seja um romance curto ainda, como início, para testar o fôlego, mais tarde quem sabe um romance que se espera, desses em que o suor sossega na sobrancelha. Veremos".
Você pode, assim como eu, deliciar-se com as crônicas do Marco Antonio todas as quartas feiras na RUBEM
Marco Antonio Martire é carioca, graduado em Comunicação pela UFRJ e pós-graduado em Língua Portuguesa pela UCAM. Foi premiado pelos contos de “Capoeira angola mandou chamar” (publicados em 2000 pela Fundação de Cultura Cidade do Recife), lançou a novela “Cara preta no mato” em formato ebook, e participou das coletâneas de contos “Clube da Leitura – volume III”, “Escritor Profissional – volume 1” e “Clube da Leitura – volume 4”. É membro do coletivo Clube da Leitura. Escreve para a RUBEM quinzenalmente às quartas-feiras. “O gato na árvore” é seu primeiro livro de crônicas. 

Recomendo muito esta leitura! Leia e depois me conte o que achou. Vou adorar saber.

Comentários

  1. Clauo!! Que capa linda!!
    Eu também adoro crônicas e sempre leio junto com outros livros para dar aquela relaxada.
    Esse parece ótimo e já vai para minha lista!

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Adoro crônicas.
    Ainda mais quando passeiam pelo cotidiano, como fizeram Drummond, Nelson, Rubem.

    ResponderExcluir

Postar um comentário