Armas na Mesa

Semana passada assisti na Cabine de Imprensa ao mais novo lançamento da Paris Filmes, Armas na Mesa (Miss Sloane), estrelado por Jessica Chastain, indicada ao Globo de Ouro de melhor atriz por este thriller dramático, que estréia hoje em circuito nacional. 

Gostei muito do filme! Ele conseguiu prender minha atenção do início ao fim. Este, aliás é um filme que exige atenção para compreender o jogo, a disputa de poder. O filme tem um ritmo vertiginoso e mantém o expectador atento o tempo todo. Aborda relações humanas, ética, superação, discussão sobre portes de armas e os poderosos envolvidos neste tema tão controverso. Armas na Mesa me fez refletir e sai bem pensativa desta cabine, pensando até que ponto vale a pena o poder e quanto ele pode ser perigoso. A protagonista dá um show e Jessica Chastain merece a indicação ao Globo de Ouro.

Dirigido por John Madden, de “Shakespeare Apaixonado”, “Armas na Mesa” retrata a difícil missão da poderosa lobista Elizabeth Sloane (Jessica Chastain): liderar a luta pelo controle de armas nos Estados Unidos, diante de ações de interesses particulares que beneficiam políticos e um grupo de lobistas.  Apoiada por Rodolfo Schmidt (Mark Strong) e pela assistente Esme Manucharian (Gugu Mbatha-Raw), Elizabeth arquiteta estratégias de antecipação e cria um ambiente hostil aos homens mais poderosos do Congresso norte-americano. Na trama, o limite de sua influência é testado com medidas que confrontam até mesmo seus aliados.


Comentários