Sedução da Seda - Um Livro, Duas Impressões

Sedução da Seda

Ano: 2016 
Páginas: 288
Editora: Arqueiro

Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna.

O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas.

Primeiro livro da série As Modistas, Sedução da seda é como um vestido minuciosamente desenhado por Loretta Chase: de cores suaves e românticas em alguns trechos, mas adornado com os detalhes perfeitos para seduzir.

Em comemoração ao aniversário do blog, trago mais uma novidade. A seção Um Livro, Duas Resenhas. Todo mês eu e a Mariana Candiago, do delicioso blog Cinderelas Literárias vamos escolher juntas um livro, ler e trazer as duas resenhas para vocês. Conheço a Mari desde 2010, quando comecei o blog e ficamos amigas na blogsfera materna Ela também é uma leitora apaixonada e voraz e participamos juntas de vários grupos literários.
Minha resenha:
Quando eu recebi o convite da Mari para resenhar um livro com ela, começamos a pensar em qual livro escolheríamos. Foi muito fácil chegar no Seduções da Seda. Ano passado fui num evento da Editora Arqueiro sobre romances de época e desde lá fiquei curiosa para ler esta coleção. Adoro estes romances, acho muito interessante a temática destes livros. Num pano de fundo de época, com seus trajes, costumes e cenários peculiares, a autora mantém uma linguagem atual, apresentando romances com pitadas mais quentes, num ritmo ágil e envolvente. Comecei a ler este livro e simplesmente não consegui desgrudar dele até acabar. Loretta escreve de uma forma muito gostosa e fluida. Construiu uma estória muito interessante. Marcelline Noirot é uma mulher à frente do seu tempo. Linda, esperta, independente, traz do seu passado, da sua linhagem familiar um histórico de trapaças nos jogos e pequenos golpes, mas sem perder a feminilidade e a doçura. É danada, mas não é mau caráter. Cuida da família, das duas irmãs mais novas que dividem com ela a administração do negócio da família, um atelier de alta costura. São modistas, segundo Marcelline “ a melhor modista do mundo”. Vivem na época do coléra, que dizimou milhares de pessoas na Europa e que na estória matou seus pais, tia e marido. Cuida ainda de uma filha pequena, Lucey, que é responsável por momentos hilários da trama e que demonstra ter a herdado não só a beleza, mas principalmente a esperteza da mãe. A estória começa com Marcelline viajando à Paris, especialmente para conhecer o Duque Clevedon e conquistar o guarda roupas da sua noiva, Lady Clara Fairfax, uma dama muito mal vestida. Obviamente as coisas não saem conforme o planejado, mas aí é outra estória, porque não pretendo dar nenhum spoiller. Adorei acompanhar os detalhes dos vestidos, as festas elegantes. Mais uma edição caprichadíssima da Editora Arqueiro, que é fera em romances de época. Recomendo muito! Aguardo com ansiedade o segundo livro, que em Portugal recebeu o título de Sonho de Cetim.

Resenha da Mari:
Uma heroína mundana, burguesa, que sabe se vestir e exaltar o que quer, ser percebida, ou passar incólume, que sabe usar todas as suas armas para defender seu negócio e de suas irmãs. Uma guerreira, ardilosa e sem escrúpulos. Ele? Um Duque. Ou seja, só abaixo de um Rei. Com sua arrogânia e insígnia Ducal ele pode tudo, consegue tudo. Lindo, sedutor e ainda sabe começar uma carta com as palavras de Darcy para Lizzie (de Orgulho e Preconceito)! Ah, e tem a noiva do Duque: um pouco mimada, linda, aristocrática. E tem a filha da Marcellina, com todo seu carisma e olhos azuis, tem espionagem industrial, incêndio, muitas criações e maquinações, bailes, vestidos exuberantes! Personagens que se querem, mas com um abismo social no meio deles. Um romance eletrizante. Um texto primoroso da Loretta Chase e 5 estrelas com louvor!


As Cinderelas Literárias nasceram de um jogo, The Hunger Games, alusão aos Jogo Vorazes, que participaram juntas. Foi uma maratona literária… uma oportunidade única para expandir o universo de leituras (eram 20 livros com 5 gêneros distintos) e conhecer pessoas novas…Dai surgiu um grupo no WhatsApp, no Facebook e para um blog foi mais um passo. Um grupo heterogêneo, de vários locais do Brasil, com idades e identidades variadas, que tem em comum esta fome de conhecimento, cultura, leitura.

Adorei esta parceria! Foi muito divertido e muito bom compartilhar a leitura com a Mari. Gostou do post? Deixe seu comente! Adoramos saber sua opinião.






Comentários