O Apanhador no Campo de Centeio - Desafio Literário Skoob


Confesso que este mês foi muito difícil seguir o desafio, pois para fevereiro o tema foi livros clássicos. Infelizmente quase sempre associei clássicos com livros chatos,  e vi neste mês a oportunidade de rever meus conceitos...a primeira tentativa foi muito ruim. Comecei a ler O Diabo e Outras Histórias, mas achei tão chato e massante que abandonei na primeira estória.
Sempre tive muita curiosidade para entender porque este livro é obrigatório nas escolas americanas. Mark Chapman pediu a John Lenon que autografasse um exemplar no dia que o assassinou. Washington Olivetto tem dezenas de exemplares do livro em sua casa para presentear amigos e conhecidos (leia mais aqui). Esta foi a oportunidade para conferir.

Associei o livro ao ótimo Cotoco. Acho as estórias bem parecidas, embora Holden, o protagonista do Apanhador, seja muito mais ácido e vivido que Cotoco. Através dos últimos dias de Holden na escola, acompanhamos seus dilemas, dúvidas, curiosidade e fantasmas. 
O autor explora as relações familiares e sutilmente o impacto da perda do irmão do protagonista na família, o que a meu ver é o cerne do desajuste e das inquietações do personagem. 
Chamou também minha atenção detalhes que hoje não são politicamente corretos, mas que eram considerados até naturais na década de 1940 como fumar em locais fechados e a venda de bebidas alcoolicas a menores de idade.
O livro me fez refletir principalmente na solidão do personagem, que achei muito triste e depressivo. Também me enterneceu o carinho e a atenção nos diálogos com sua irmãzinha mais nova, Phoebe, aliás, quando Holden dialoga com algumas personagens femininas, estes diálogos são temperados de boas impressões e uma carga de atenção e delicadeza.
Gostei muito! Um clássico que me agradou muito!
Uma leitura que flui muito bem, embora a diagramação do livro não seja boa pra ler. Também não gostei nem um pouco da capa do livro, achei bem sem graça e não combina com o livro. Nunca escolheria este livro pela capa.

Sinopse - O Apanhador no Campo de Centeio - J.D. Salinger

À espera no centeio (O Apanhador no Campo de Centeio na edição brasileira) narra um fim-de-semana na vida de Holden Caulfield, jovem de 16 anos vindo de uma família abastada de Nova York. Holden, estudante de um reputado internato para rapazes, volta para casa mais cedo no inverno depois de ter recebido más notas em quase todas as matérias e ter sido expulso. No regresso a casa, decide fazer um périplo adiando assim o confronto com a família. Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa sua peculiar visão de mundo e tenta definir alguma diretriz para seu futuro. Antes de enfrentar os pais, procura algumas pessoas importantes para si (um professor, uma antiga namorada, a sua irmãzinha) e tenta explicar-lhes a confusão que passa pela sua cabeça. Foi este livro que criou a cultura-jovem, pois na época em que foi escrito, a adolescência era apenas considerada uma passagem entre a juventudade e a fase adulta, que não tinha importância. Mas esse livro mostrou o valor da adolescência, mostrando como os adolescentes pensam. SKOOB

Nota: 4/5

Este livro  cumpre, o desafio de fevereiro do grupo Desafio Literário Skoob 2014 que é ler um livro clássico.


Este livro foi lido através do grupo Livro Viajante


Você leu? Me conta o que achou.

Comentários

  1. Clau, eu AMEI este livro, quando li há 16 anos. Quero muito ler de novo para ver se gosto tanto assim, pq eu me lembro que, por muitos anos este livro ficou como recomendação e presente para outros. Eu adorei, adorei, adorei. Lembro-me de ter dito que nenhum livro seria tão bom, mas, eu o li com 16 anos e talvez tenha tido as mesmas inquietações que o personagem do livro, não sei se gostaria tanto agora. Não sei.

    Vou tentar ler de novo.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Que bacana Clau, eu ainda não li esse livro, quero ler um dia.
    Eu até gosto de clássicos, tenho vários aqui em casa ainda por ler. Alguns são sim chatos, principalmente os mais antigos, pela forma da escrita não ser mais tão familiar pra gente. Ou então por abordarem questões já não mais essenciais ou que já foram resolvidas na nossa sociedade. Mas eu gosto mesmo assim! :)

    Pro desafio eu li A Revolução dos Bichos, que achei fantástico e atemporal. Coloquei minha resenha lá no skoob mesmo. Passa lá pra ver! (aliás, vc já leu esse?)
    bjos!

    ResponderExcluir
  3. Clau,
    nunca li esse livro. Morro de vontade de ler. Mas acreditas que é a primeira vez que sei sobre o quê é mesmo o livro. Nunca nem a sinopse eu li. rsrs.. Só sabia que é muito lido nos EUA e faz muito sucesso lá. Fora isso não sabia mais nada. A capa é muito sem graça mesmo!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir

Postar um comentário