Mocotó



Semana passada fomos conhecer um lugar super especial. O Mocotó.
Tinha lido num blog que eu adoro o Comer para Crescer um post sobre este restaurante/bar e já tinha ficado com água na boca. Uma história que começa em 1974 com Seu José e segue hoje com ele e Rodrigo, seu filho/chef que fez gastronomia. Entendi que a proposta é aliar a velha e boa comida nordestina com um toque de modernidade e sofisticação. Claro que eu estava doida para conhecer, ainda mais que fica aqui para os nossos lados. Lá fomos nós.
Fomos super bem recebidos pela querida Carla, que além de servir às mesas, parece assim como eu gostar de uma prosa. Carla nos apresentou Seu José e o Rodrigo, pessoas amáveis, gente boa de tudo!
Comemos muito bem. 
Desta vez fomos de baião de dois, carne de sol (com alho assado, chips de mandioca e pimenta biquinho), purê de batata doce, farofa, pastéis de carne de sol, acompanhados de cerveja super gelada. De sobremesa pedimos mousse de chocolate com cachaça e cartola (banana com queijo). Ah...ainda experimentamos, por gentileza da Carla, um delicioso sorvete de rapadura com calda de catuaba. Para fechar a noite, café expresso.
No final eu de buchinho cheio, olhava feliz o cardápio, comentando quais seriam os pratos da próxima visita.
Vale muito a pena!! Comida ótima, atendimento atencioso, perfeito para bater papo e saborear uma cervejinha ou quem sabe uma boa e velha cachaça...
 
Carne de Sol com purê de batata doce

Carne de Sol

Carla e eu
O Rodrigo tem uma coluna no caderno Comida, da Folha de S.Paulo, sobre gastronomia. Numa quinta-feira ele escreveu um delicioso texto de pai. Publico (assim como a Patrícia do Comer para Crescer) o artigo na íntegra (abaixo) porque a versão on line é só para assinantes.

Segue o texto:

FOGO ALTO 
A visão de quem cozinha
RODRIGO OLIVEIRA
As minhas duas melhores receitas

Aliás, “pão” foi a primeira palavra da Flor, minha filha de um ano. Antes até de “papai” ou “mamãe”

De férias com a família, percorremos Portugal desde o começo do mês. A escolha do destino foi diretamente ligada à comida. Sopa de pedra, porco preto, ovos moles e outros clássicos estavam listados.
Mas, dentre muitos vinhos, paisagens e pessoas diferentes, quero falar de uma descoberta maior do que o leitão da mealhada ou a legítima broa portuguesa. Mesmo tendo percorrido do Algarve ao Vale do Douro, o que mais me emocionou foi descobrir a relação das minhas filhas com a comida e o seu amadurecimento ao longo dessa jornada.
Como cozinheiro, raramente faço refeições em família. Por isso, cultivo em casa o hábito de fazer do café da manhã uma refeição especial. Comemos sempre juntos eu, Ligia e nossas filhas, Nina, 2, e Flor, 1.
A mais velha come de tudo, já a pequena é mais seletiva. Enquanto a Nina devora ovos, cuscuz, tapioca, queijo, suco, a Flor se agarra a um simples pedaço de pão e passa feliz vários minutos tentando comê-lo. Mesmo sem nenhum dente ainda, faz questão de ter parte da casquinha mais dourada, melhor assada. Aliás, “pão” foi a primeira palavra da Flor, antes até de “papai” ou “mamãe”. Bebês gourmets, cada um à sua maneira.
Durante a viagem tive o prazer de fazer cada refeição ao lado delas e vê-las descobrir seu próprio mundo de comida. A Nina se encantou com a sopa de galinha com couve, feijão fresco e macarrão da nossa anfitriã em Carvalheira, dona Cidália.
A Flor, além de ter delirado com os pães da terrinha, descobriu brócolis, canja e presunto cru. Tudo isso além de pêssegos, ameixas-amarelas e cerejas que apanharam no quintal do seu Celestino.
Nesse mesmo lugar a Nina colheu uma batata e me emocionei quando vi a euforia e o orgulho desse grande feito no rosto dela.
Escrevo agora de Bonson, uma pequena cidade no centro da França, onde vim prestigiar o casamento de um amigo e ter mais alguns dias de banquetes. Nossas férias estão chegando ao fim, mas tenho certeza de que nossas meninas ainda nos reservam belas surpresas.

RODRIGO OLIVEIRA é chef do restaurante Mocotó (av. N.S. do Loreto, 1.100, Vila Medeiros, São Paulo)

Comentários

  1. nham nham....

    feliz dia do amigo, querida!!!!!!

    bjocas

    ResponderExcluir
  2. Que delícia Clauo! Vi no cartaz da foto que publicou o atolado de bode, nossa sou apaixonada por bode, assado é uma maravilha...
    amiga, passei por aqui hoje para te deseja um Feliz dia do amigo!
    Muito obrigada por sua amizade e carinho.
    Bjo no coração
    Débora

    ResponderExcluir
  3. Oi!!
    que texto lindo né?
    Como estao as coisas por aí?
    Aqui tá tudo lindo e perfeito ^^*

    Bjinhos e feliz dia do amigo!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Clau!! Nossa só comi mocotó 1 vez e não bateu bem.. não adianta não gostei mesmo!ehhe.. e o mousse leva cachaça?? Deve ser uma delícia!
    ah sobre a pergunta no meu blog o local onde estava o "Museu Desmiolado" era a Casa de Cultura Mario Quintana em Porto Alegre.. Muito lindo! Beijos e bom dia

    ResponderExcluir
  5. Vc não tem noçõa de como amo essas comidinhas nordestinas! Não como mais carne, mas posso sentir o cheiro daqui! Que delícia!!!

    Um super beijo Clauo!!

    ResponderExcluir
  6. Uiiiiiiiii delicia!!
    Adoro carne de sol,deu água na boca!!
    bjos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Clauo

    Que delícia, isso hein? Feliz dia do amigo pra ti, também. Adoro sua leveza e atenção, obrigada.

    Ps. O Rô tá melhor do que nunca, agora eu... tô um bagaço, a correria esta tanta quem resolvi nem logar hj, estou anônima, rs.

    Beijos

    Marcia
    www.luzcameradiversao.com

    ResponderExcluir
  8. Que delícia isso, hein?

    Clauo, feliz dia do amigo pra ti tb. Adoro sua leveza, atenção e simpatia, obrigada.

    Ps. O rô tá melhor que nunca, agora eu... só o bagaço... Correria...Férias comprida...

    Beijos

    Marcia
    www.luzcameradiversao.com

    ResponderExcluir
  9. Ai que delicia de postagem! primeiro a sua comilança me deu fome!
    adoro comida lá do norte, nordeste. É tudo tão cheiroso!
    Depois a linda crônica do Rodrigo, Portugal, minha segunda pátria, pois fui casada com filho de portuguêses e sempre amei tudo o que é relacionado à "terrinha".
    Muito emocionante isso.
    Beijos querida, amei!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Clauo. Obrigada pelas visitas lá no blog! O seu deu água na boca. Como eu gosto de comida nordestina! Acho que trocaria uma viagem gastronômica a Portugal por uma pelo nordeste! Beijão

    ResponderExcluir
  11. OLá Claudinha
    Esse programa deve ter mesmo sido uma maravilha. Desculpe se ando sumida aqui do seu cantinho. Mas nas últimas semanas andei ocupadíssima com a festa do Di. Que bom que vc gostou... E muito obg pelo carinho de sempre... beijinhos e bom dia

    ResponderExcluir
  12. Eita quanta delícia Clauo, eu aqui sem nem passar perto destas maravilhas brasileiras.

    Áproveitou bastante né? Nessas horas nao há regime que resista, afinal o que é bom deve ser muito bem aproveitado, hehehehehe...

    Beijocas e um ótimo fim de semana minha querida :)

    ResponderExcluir
  13. Clau!
    Que delícia, adorei o pure de batata doce, e o sorvete!rs
    E que adorei o texto das meninas, eu adoro um pão como a Flor, deve ter sido tb uma das primeiras palavras...
    Beijos querida!
    E feliz dia do amigo atrasado...

    ResponderExcluir
  14. Clauo quanta delícia!
    Um bom lugar, uma boa comida e os anfitriões simpáticos, não tem como não voltar.
    Mas vem cá...esse sorvete de rapadura me chamou a atenção.
    Quero provarrrr!!!
    Xeros

    ResponderExcluir

Postar um comentário