Trovadores Urbanos - Música e Meditação no Escuro


Esta semana recebi um convite muito especial da minha irmã, a Fernanda. Após ouvir uma entrevista na rádio, ela correu e reservou dois ingressos para nós nesta lindeza de espetáculo. Confesso que não sabia ao certo do que se tratava, mas como era com os Trovadores Urbanos, topei na hora! Quando minha mãe completou 60 anos, demos de presente para ela uma serenata deste grupo tão especial e ela ficou muito emocionada com a surpresa. Além desta serenata, participei de outras duas serenatas deles, tenho os cds e acompanho com muito carinho este grupo pra lá de especial, que canta e nos encanta divinamente.

Ontem foi sensacional! AMAMOS participar do show-vivência Música e Meditação no escuro com os Trovadores Urbanos e o monge Daniel Calmanovitz
Que experiência fantástica! Primeiro eles explicaram sobre o projeto e eu estava muito curiosa para ver como seria esta apresentação tão diferente. Em seguida o Monge Daniel conduziu a meditação e em seguida, no escuro os Trovadores Urbanos cantaram músicas que emocionaram muito a platéia. Em vários momentos eles pediram nosso acompanhamento e cantamos com emoção e o coração. Adoramos. Saímos de lá renovadas, com a alma leve, feliz da vida. Saí pensando que quero cantar mais e continuar a minha prática da meditação (tema para um outro post). Super recomendo estes eventos maravilhosos!! Fiquem de olho na agenda deles, a cada mês eles recebem um convidado. Em outubro a convidada será a Monja Coen. Claro que eu quero participar!


Sobre o Espetáculo Música e Meditação no Escuro
Música e Meditação no Escuro é  uma  vivência conduzida pelos Trovadores Urbanos, em são Paulo, desde abril de 2015. O espetáculo começa com  o ritual de desligar os celulares, e as luzes vão se apagando aos poucos. A cantoria dos Trovadores acontece após um bom tempo de meditação e totalmente no escuro. Música e Meditação no Escuro é uma experiência de convivência,   que provoca inspiração através da música. Um estudo feito por cientistas de Harvard,  indica que  o cérebro muda a partir da meditação. A plateia fica atenta para o show da arte,  através do exercício da concentração, da respiração,  onde você começa a perceber a melodia e letra  uma maneira diferente.
As músicas cantadas pelos seresteiros  navegam pela memória afetiva. Uma experiência sensorial, onde as pessoas saem do excesso do pensar e  experimentam o sentir.
Elenco: Maida Novaes (voz),Valeria Caram (voz), Eduardo Santhana (voz), Juca Novaes (voz) e Luiz Marcio Xe (violão)

Sobre Monge Daniel Calmanowitz
Formado em engenharia eletrônica, o monge conheceu o budismo em 1987, mesmo ano em que começou a trilhar o seu caminho espiritual. Foi aprendiz de Lama Gangchen, assim como o seu filho Lama Michel. Calmanowitz relata que durante sua estadia no monastério teve muitos ensinamentos e que, apesar de não saber nada da língua local, a maior dificuldade foi sua adaptação a todos os costumes e modo de vida dos tibetanos. Segundo o monge, o seu objetivo de vida é morrer com a sensação de missão cumprida e, ao olhar para seu passado, ver que fez algo de significativo. Um dos criadores do Centro de Dharma de Paz.

Sobre Trovadores Urbanos 
Conhecidos como os “Seresteiros da Cidade”, têm 28 anos de carreira, 8 CDs e 2 DVDs gravados, mais de 100 mil serenatas realizadas e shows pelo Brasil e mundo.
Instituto Trovadores urbanos atende a 150 crianças, com aulas de música e teatro. Toda sexta oferecem à cidade uma serenata gratuita, “Seresta de Sexta”, na Casa dos Trovadores Urbanos, em Perdizes.

Acompanhe os Trovadores Urbanos nas suas redes sociais


Este post faz parte da Maratona de Setembro Interative-se. Nesta semana,  17 à 23 de setembro, teremos posts diários desta maratona, acompanhe comigo!

Comentários

  1. Que delícia!! Eu não conhecia, mas imagino a sensação maravilhosa que deve dar.
    Obrigada por compartilhar!

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Ah que evento incrível! Ainda não tinha ouvido falar dos Trovadores Urbanos, mas achei essa propostas sensacional. Meditação é algo que tenho a intenção de trazer para a minha vida já tem um tempinho, mas admito que ainda não parei para estudar sobre e encaixar isso na minha rotina. E isso de ouvir música no escuro me lembra muito algo que eu fazia quando adolescente e realmente parece que traz uma emoção maior, a gente sente mais a música.

    ResponderExcluir
  3. Ah, que delícia.
    Eu já assisti a uma apresentação desse grupo, mas faz algum tempo. Fui levada por uma amiga e me encantei com o estilo deles. Mas esse show não conhecia, imagino que deve ter sido delicioso. Até suspirei cá, ao imaginar...

    bacio

    ResponderExcluir
  4. Quanta lindeza! Que irmã maravilhosa!!!Um convite desses não dava para você recusar! Muita arte, cultura belíssima! Além de ser uma dica incrível a quem tiver a oportunidade de conhecer!
    Obrigada! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Que maravilha com certeza adoraria ver de perto algo tão sensível e lindo! Com certeza acredito que o cérebro muda com a meditação e fico feliz em saber que muito da vida está em nossas mãos. Bjks!

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Nossa, eu não conhecia o trabalho deles, mas só a sua descrição já me deixou com vontade de experimentar e participar de um momento de relaxamento e leveza como esse. O encontro de meditação e música desse ser surreal! Sou do tipo de pessoa que é movida a música, então, adoro conhecer novas experiências que a envolvam! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
  7. Interessante! Nunca tinha ouvido falar. Mas adorei a ideia de juntar musica e meditação, teatro... acho uma mistura que dá super certo. Queria está lá pra sentir o mesmo que você sentiu

    ResponderExcluir

Postar um comentário