Entrevista com a autora Kelly Cortez


Olá!! 
Hoje é dia de entrevista aqui no blog. Minha convidada é a autora Kelly Cortez. Conheci o trabalho da Kelly pelo Instagram. Psicóloga como eu, começamos a conversar e acompanhar nossas leituras. Nestes papos bons, ela me convidou para ler seu livro. Eu simplesmente adorei a leitura! Gostei tanto que quis apresentar esta escritora talentosa para vocês. Kelly topou responder a entrevista, o que me deixou muito feliz. Kelly é casada, tem um filho e uma filha. Além de uma cadela e uma gata rabugenta. Confira abaixo nosso bate papo.

1) Olá Kelly por favor, apresente-se para nossos leitores.
Sou Kelly Cortez, sou psicóloga e gosto de escrever, sempre fui uma leitora ávida, passar a escrever foi algo quase natural.

2) O Farol do Porto da Paz é o seu primeiro romance? Como surgiu a idéia de escrevê-lo?
O farol do porto da paz é meu primeiro livro publicado, já tinha escrito outros dois antes dele, além de algumas histórias infantis. A primeira inspiração para história veio quando vi ao vivo os primeiros ataques da coalizão a Bagdá,
meu filho tinha três anos na época e imaginei a angústia que aquelas mães deviam sentir numa situação como aquela.

3) O seu trabalho como psicóloga influencia a sua escrita? Como é esta relação?
Pois é, não tem como separar rsrsrs. A prática clínica me coloca em contato com as fragilidades do ser humano, isso acaba marcando minha escrita, eu acho.

4) No seu livro, achei muito interessante os personagens secundários. Você se baseou em algum jornalista para criá-los?
Não. Durante muitos anos quis ser jornalista, é uma profissão que admiro muito, no mundo real dois jornalistas brasileiros estavam em Bagdá nos primeiros ataques, lia suas colunas, o que me fez entender melhor o Iraque, pesquisei bastante sobre os costumes do país também.

5) O homem rude, autoritário e por vezes violento, representado pelo Roberto, patriarca da família, me impressionou muito! Você conseguiu retratá-lo muito bem. Foi o personagem mais difícil? Fale um pouco sobre ele.
Muito difícil! Alguns de seus “conceitos” vi em vários homens, família, vizinhos, mas o personagem é totalmente ficcional, então, qualquer semelhança é mera coincidência.

6) Como é o processo de criação dos seus livros? Você tem uma rotina de escrita?
Que nada. Escrevo muito, mas não tenho rotina, organização, preciso muito melhorar nesse sentido. Hoje faço uma especialização em escrita literária, e isso está me ajudando muito nessas questões.

7) Você se dedica exclusivamente ao seu trabalho como escritora?
Não, atuo também na psicologia clínica e algumas vezes na organização. Mas quero ter a escrita como ofício também, não é um hobby para mim, um passamento, é algo que faço como profissão, que amo de paixão.

6) Como é o seu contato com os fãs?
Olha, eu não tenho fãs. Mas o contato com leitores é muito gratificante para mim, estou aberta a perguntas, conversas, críticas, etc.

8) Você escuta músicas quando escreve? Se fosse montar uma playlist para O Farol do Porto da Paz, qual seria?
Ouço muito Enya, Christopher Mae (cantor francês) e Elton Jonh, mas sempre bem baixinho, mas para distrair dos barulhos gerais.

9) Você pretende escrever outros gêneros literários também? Conte sobre projetos em andamento e/ou futuros.
Sim, na verdade nem sei se ainda tenho um gênero especifico, no quesito literatura sou muito eclética, gosto de praticamente todos os gêneros. Lancei no final de junho um romance, Aconteceu em Paris, minha editora chegou a
questionar que era difícil acreditar que as duas historias tivessem sido escritas pela mesma pessoa, ainda quero muito escrever um livro para jovens, mas é um projeto bem para o futuro.

Papo rápido
Um livro: As crônicas de Nárnia
Um filme: Star Wars – O despertar da força
Um escritor/escritora: Záfon
Um ator/atriz: Mary Streep
Um personagem: Freud (chamaria de uma personalidade)
Um desejo: Viajar pela Europa
Gosto de: rir
Uma frase: Se a inspiração quiser vir, que venha, mas vai me encontrar trabalhando. Ernest Hemingway.

Vocês podem acompanhar o trabalho da Kelly Cortez através do seu Instagram.
Gostaram da entrevista? Me contem! Em breve trarei minhas
impressões sobre o livro O Farol do Porto da Paz para  vocês.



Comentários

  1. Eu amei a entrevista e conhecer a Kelly!
    Parabéns!
    Fiquei curiosa pelo livro, parece ótimo!

    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário