Entrevista para a Revista Conexão Literatura

Eu Li: Antes Que Eu Me Esqueça - Christine Bryden

Olá queridos!
A resenha de hoje é de um livro tão forte, que fiquei alguns dias digerindo a leitura e imaginando como traria as informações aqui para vocês. Forte e muito bom!
Antes que eu me esqueça, de Christine Bryden, é um dos lançamentos de 2018 do nosso querido parceiro, o Grupo Editorial Pensamento. Recebi este excelente livro no kit de boas vindas da editora, em comemoração à renovação da nossa parceria para este ano. Confesso que estava torcendo muito para recebê-lo, pois diagnósticos de demência também fazem parte do meu trabalho, principalmente com  pacientes mais velhos. Um diagnóstico de demência precoce sempre preocupa e assusta e foi assim que iniciei esta leitura.
SinopseQuando tinha apenas 46 anos de idade, Christine Bryden – bioquímica, consultora do primeiro-ministro australiano na área de ciências e mãe de três filhas – foi diagnosticada com demência de início precoce, disfunção mental que abrange uma gama de doenças, entre elas o Alzheimer. Os médicos lhe disseram para deixar sua vida em ordem, pois, em breve, ela não conseguiria mais fazer isso. Vinte anos depois, ela ainda trabalha com afinco para reconectar seu cérebro – que já foi seu grande trunfo e hoje é seu grande desafio –, mesmo quando ele perde a sua função. De forma corajosa e inspiradora, Christine relata suas sensações e desafios diários, deixando um legado para as pessoas que sofrem de Alzheimer e para aqueles que se preocupam com elas.

" Demência em si não é uma doença, mas uma forma de descrever o declínio progressivo da memória ou de outras habilidades de pensamento. A doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência, seguida por demência vascular e vários tipos de demências frontotemporais". Christine deixa claro o seu diagnóstico, bem como explica que seu caso é muito atípico, pois a evolução da sua demência é muito, mas muito mais lenta que o esperado. Não se sabe porque. A autora questiona se os jogos, testes de QI e estímulos que sua família faziam com ela na infância a "protegeram", determinando esta evolução mais lenta ou se ao contrário, as privações emocionais, a anorexia e a depressão serviram de start para este processo. Não temos respostas, apenas hipóteses.

"Esta é a história da minha vida - mas de certa forma, é também uma biografia do meu cérebro..." é assim que Christine narra sua história de vida no primeiro capítulo. 

Uma menina muito inteligente, que teve importantes estímulos mentais por parte da sua família ainda na infância. Christine cresceu numa família amorosa e cuidadosa. Conforme narra sua história fica claro que ao mesmo tempo que era uma criança muito inteligente, também era uma criança insegura, que ainda não acreditava no seu potencial. Esta insegurança a acompanhou na adolescência. Com diagnóstico de anorexia sem tratamento adequado, a autora segue explicando sua trajetória. Com poucos amigos e alguns relacionamentos afetivos abusivos, Christine tem a oportunidade de se mudar para a Austrália. Longe dos pais e com um marido claramente portador de uma doença mental (novamente sem tratamento), Chistine encontra no trabalho sua tábua de salvação. 

O livro é inspirador, não é nada piegas. A autora aborda diversas situações com relação às filhas, ao marido e à ela de forma corajosa, clara e racional. É nítido o quanto ao mesmo tempo que é competente profissionalmente, é um desastre nas relações afetivas. Me choca perceber que a autora não é capaz de procurar uma ajuda psicológica. Até para a filha mais velha, com sinais gritantes de busca de ajuda, a leva a apenas a duas sessões com um psicólogo. A filha e Christine encontram na fé o alento e a força para enfrentar os tratamentos.

Não pense que esta é uma leitura chata e enfadonha, pelo contrário, é uma leitura instigante, intensa, que vai mexer com seus sentimentos. 

No final do livro eu adorei o capítulo Anexos -recomendações. Nele a autora dá diversas estratégias de enfrentamento e dicas de como conviver com a doença. No Item Desfrutando a vida, recomenda que o paciente tenha hobbies, terapia com animais de estimação, leitura (ela participa de um clube de leitura!), socialização e recapitulação do dia (no final do dia, senta com o marido para contar como foi o dia de ambos).

Encontrei o site da autora e recomendo a visita, lá tem fotos da família, das suas palestras e até do Digger, seu cachorrinho e companheiro de terapia e de vida. 
Composição da minha avaliação: (cada item vale até 1 ponto): 
Capa: 1,00
Trama: 1,00
Diagramação: 1,00
Desenvolvimento e narrativa: 1,00
Revisão: 0,90
Nota: 4,90 - Ótimo
Livro cedido como cortesia pela editora
Adicione o livro no SKOOB

A capa do livro é muito bonita e representa muito bem o contexto da história. Eu gostei muito da diagramação, letras em tamanho confortável, bom espaçamento. Páginas amareladas. Encontrei dois erros de ortografia, que não atrapalham a leitura, mas que podem ser corrigidos na próxima edição. 
Apesar do tema difícil e denso,  a leitura é fluida e de fácil entendimento. É um livro escrito por uma cientista e isso fica claro no seu estilo de escrita. Chistine é intensa na descrição da sua patologia, o capítulo Um dia com demência me deixou com a sensação de vivenciar a doença, muito real e até assustador, mas que fará você ter uma visão muito clara do que passa o paciente. Em outros capítulos ela mostra até o lado positivo, de boa convivência com a doença, do apoio do marido, dos familiares e amigos.

Ficha técnica
Título: Antes Que Eu Me Esqueça 
Autor: Christine Bryden
Ano: 2018
Páginas: 288
Idioma: português 
Editora: Seoman

Leiam este livro! É uma leitura inspiradora, importante e franca. Indico não só para pacientes, familiares e profissionais da área da saúde, mas sim para todos os leitores. Para valorizarem a vida e suas oportunidades.

Comentários

  1. Quando vi sobre o lançamento deste livro eu comparei a trama com Para sempre Alice, mas diferente do outro livro eu gosto das hipóteses levantada, só me preocupoo no estilo de escrita da cientista, palavras tecnicas pode prejudicar a leitura, mas ainda sim quero muito ler essa obra

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A tecnica não atrapalha o livro não! A linguagem do livro é ótima!
      E olha só que bacana, a autora de Para sempre Alice consultou o grupo da Christine antes de escrever seu romance. Eu tbe logo pensei nele. Leia!!!
      Bjs

      Excluir
  2. Os quotes que escolheu para essa publicação são fortes, né? Mas imagino que a leitura toda deve ser intensa e reflexiva. Me interessei pela leitura e vida da personagem.. mesmo sem ler já senti empatia e desejando que ela fique bem

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clayci
      Sim! Fiquei impactada!
      Pelo site é possível ver que ela está bem :)
      Bjs

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? Nossa de longe parece não ser piegas viu. É um assunto de importância, e que pelo jeito está bem escrito e colocado. Que bom que tem anexos que ajudam! Não conhecia esse lançamento da editora, mas agora ficarei de olho. Dica anotada (;
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Tenho certeza absoluta que essa não será uma leitura chata e sim muito proveitosa. Estou acompanhando uma amiga, há 3 anos, e ela continua conversando normalmente, tenho notado pequenos lapsos de memória. Penso que esse livro será interessante para eu dar de presente à família dela. Obrigada pela dica!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cidália, será um ótimo presente com certeza!
      Se vc a acompanha, leia tbe!!
      Bjs

      Excluir
  5. Só pela sua resenha dá pra ver o cuidado que tiveram em mandar esse kit de boas vindas exatamente com a carinha do blog, né? Vi esse lançamento hoje e me peguei pensando quão forte ele seria, além de tocante, adorei a sua resenha e só pelos post its usados dá pra ver como a leitura foi importante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Dayhara!
      O pessoal da editora é muito querido e acertou em cheio!
      Eu não costumo usar muitos post-its, então viu como gostei, ne?!
      Obrigada querida
      Bjs

      Excluir
  6. Oie, Clauo!
    Parece ser uma leitura bem forte e tocante e eu gosto quando mexe com nossas emoções.
    Fiquei pensando se a escrita fosse um pouco difícil feita por uma cientista, mas pela sua descrição, acho que não.
    É um tema que tenho interesse por ter pessoas na família com esse mal. Excelente dica, vou anotar.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, Fê, leia!!!
      É um excelente livro, super recomendo!
      Bjs, querida

      Excluir
  7. Nossa. Amei o tema do livro. É o segundo livro com este tema que vejo a resenha esta semana e fico muito feliz em saber que este tem é muito bem retratado. Esta é a doença que mais temo. Ler sobre este assunto me deixa um pouco mais aliviada para entender melhor como o processo, mesmo doloroso, funciona. Ótima indicação. Parabéns .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida!
      Eu também... é a doença que mais temo, pois nos desconecta com o mundo...muito triste, mas o livro da Christine mostra que há caminhos...
      Bjs

      Excluir
  8. Oi Claudia, tudo bem?
    Não conhecia o livro e fiquei super curiosa. É um tema que ainda não é muito descrito na literatura, mas percebo que ultimamente sobre Alzheimer tem aparecido uma coisa ou outra. Este parece ser um livro bem envolvente e emocionante. Vou anotar a dica e colocar nas minhas leituras! Obrigada pela dica e amei a resenha!

    ResponderExcluir
  9. Não é um tipo de livro que eu leria normalmente, mas a sua resenha está tão boa que eu fiquei curiosa com a leitura. Achei o tema abordado muito interessante e gostei de ver a sua opinião com a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beatriz!
      Que bom que gostou! É uma ótima leitura
      Bjs

      Excluir
  10. Olá, tudo bem?

    Achei a temática muito interessante e importante, é um legado que pode vir a ajudar outras pessoas, ainda mais por ser real e não fictício. É bom saber que a forma que a autora escreveu não tornou o livro "chato" e que a leitura vale a pena, eu realmente fiquei curiosa e interessada.

    Beijo!
    Ana.

    ResponderExcluir
  11. Oi
    Nossa que livro interessante, eu não o conhecia. Parece ser uma leitura densa mas com uma ótima lição de vida. Tenho uma amiga leitora que adora livros assim vou indicar também.
    Beijo
    Raquel Machado
    Leitura kriativa
    Http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Eu gosto muito de livros com o tema da demência, mas acho que nunca li um escrito pela própria pessoa enquanto ainda luta com a situação. Gostaria muito de ler e conferir o que ela optou por dividir com o mundo.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    É muito bom quando as leituras nos surpreende de forma tão positiva. Lidar com Alzheirmer e escrever sobre não é pra qualquer um e pelo visto a autora fez cumprindo bem a proposta.
    Não conhecia essa história mas me agradaria realizar a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Eu já conhecia esse livro pelo Grupo Editorial Pensamento, parece ser de fato uma leitura interessante, fico feliz que o livro tenha sido uma bela surpresa, isso é muito bom. Dica anotada!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  15. a Pensamento é uma queridinha minha e sei que o livro deve ser muito bom, visto a qualidade da editora, espero quer a oportunidade de ler, fiquei instigada com a temática. e parabéns pela parceria

    ResponderExcluir
  16. Oi Claudia,
    Que enredo bacana, a premissa me lembra Dançando sobre cacos de vidro, onde a protagonista também é casada com um deficiente mental, mas ao invés de demência ela tem câncer, não sei se já leu, mas também é uma história bem forte. Fiquei com curiosa e gostei muito da sua resenha, os quotes são bem chamativos e aguçam a curiosidade.
    É sempre bom ler sobre o mundo real, mesmo que usemos a leitura pra fugir do mesmo.

    Bjs e dica anotada

    ResponderExcluir
  17. Oii! Nossa, que livro interessante. Eu não conhecia essa obra, mas fiquei curiosa para conferir a trajetória de vida da autora e como ela lidou com essa doença. Também fiquei surpresa pela autora não ter procurado ajuda antes, mas imagino que deva ter sido uma situação bem intensa. Adorei a sua resenha, o livro parece ser muito emocionante. Obrigada pela dica, bjss!

    ResponderExcluir
  18. Enquanto li a sua resenha, pensei primeiro em uma colega de faculdade que descobriu ser portadora de Alzheimer (caso raro) ainda jovem, aos 35 anos. Sua vida entrou rapidamente em declínio. Os sintomas e tudo o mais se agravaram até por ela ter entrado em parafuso com o diagnóstico. E depois do livro 'para sempre Alice'. Como foi difícil ler esse livro. O filme, confesso, foi bem mais fácil de digerir.
    No momento não tenho psicológico para ler, mas vai para a lista.
    bacio

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro, mas eu confesso que fiquei bem interessada em fazer essa leitura, pois eu acho o tema muito interessante, visto que já vivi essa situação na minha vida.
    Achei esse livro inspirador também e vou super anotar a dica!
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário