Entrevista com Dr Rodrigo da Rosa Filho Sobre Dieta da Fertilidade

Segundo o Dr. Rodrigo da Rosa Filho, obstetra e especialista em reprodução humana, uma alimentação adequada e direcionada pode elevar as chances de engravidar em até 40%. “Ao contrário, uma dieta inadequada contribui para o aumento da infertilidade. Portanto, casais que pretendem engravidar é necessário consumir alguns alimentos específicos e evitar outros”. 
Eu achei muito interessante estes dados e fiquei tão curiosa com este tema, que convidei o Dr Rodrigo para responder esta entrevista formulada por mim, para vocês, nossos leitores. Vamos conferir e depois me contem o que acharam.


1) Como é formada sua equipe? Quais são os profissionais que trabalham na sua clínica?
R. Trabalhamos em 3 médicos, 1 enfermeira , 1 psicóloga e 1 nutricionista.

2) Dr. Rodrigo, o sr. relata em suas pesquisas que  “uma alimentação adequada e direcionada pode elevar as chances de engravidar em até 40%”. Me surpreendi com esta informação e achei muito interessante. Eu não tinha idéia desta porcentagem e nem da interferência da alimentação. Por favor, nos explique mais detalhadamente este dado.
R. As pesquisas demonstram que pessoas que se alimentam de produtos orgânicos, sem uso de agrotóxicos, conservantes e outros produtos industriais engravidam com mais facilidade e cerca de 40% mais rápido. Esses hábitos de vida interferem a longo prazo na fertilidade, assim como a ausência de tabagismo, sedentarismo e abuso de álcool interferem na diminuição da fertilidade a longo prazo. Um exemplo bem conhecido é a população que segue a dieta do Mediterrâneo, onde a fertilidade é maior que em outros lugares do mundo com diferentes hábitos alimentares. 
Para aquelas mulheres que já estão tentando engravidar, nunca é tarde para iniciar hábitos de vida e alimentares saudáveis, pois o impacto de substâncias nocivas a saúde e a fertilidade será menor.

3)   Outro dado de pesquisa que me chamou muito a atenção foi  que “mulheres com síndrome de ovário policístico, devem optar por carboidratos complexos como arroz integral e fontes de gorduras boas, como óleo de coco”. Qual é a relação entre eles, por favor, nos explique melhor.
R. Há uma relação estreita entre a síndrome dos ovários policísticos - SOP e a intolerância aos carboidratos, com aumento da resistência a insulina e aumento do risco de diabetes mellitus. O aumento da concentração da insulina está relacionado a quantidade de glicose que o organismo recebe e os carboidratos simples ( com alto índice glicêmico aumentam a glicemia rapidamente, fazendo com que o organismo libere mais insulina. Nas pacientes com SOP e resistência a insulina, há uma disfunção nessa produção, favorecendo o surgimento de diabetes e ou de hiperinsulinemia. Ambos são prejudiciais para a fertilidade. 

4) Existem muitas pesquisas nesta área da nutrição relacionada à fertilização? Estas pesquisas são nacionais ou internacionais?
R.  A maioria das pesquisas são internacionais.

5)   A avaliação nutricional faz parte do processo de fertilização?
R. Há orientações em relação aos cuidados alimentares e práticas saudáveis e restrições de café, chocolate , refrigerantes e doces, pois sabidamente atrapalham a gestação. E as pacientes com excesso de peso ou com anorexia são encaminhadas para a nutricionista. 

6)  Além da alimentação adequada, quais outros cuidados que o casal pode ter para elevar as chances de engravidar?
R. A diminuição do estresse ajuda nesse processo, embora seja a parte mais difícil de controlar, pois a infertilidade é uma causa de ansiedade extrema. Cessar tabagismo, praticar atividades físicas e ter uma vida social ajudam ao casal no processo de gravidez. O acompanhamento psicológico também pode auxiliar o casal nessa fase.

7) Gostaria que o sr deixasse uma mensagem para as mulheres que pretendem engravidar, mas encontram alguma dificuldade.
R. A mensagem é que a busca de ajuda especializada não deve ser adiada. Os casais que estão tentando há mais de 1 ano sem sucesso devem procurar ajuda do especialista e se a mulher tiver mais de 35 anos , após 6 meses de tentativas já deve ser avaliada. Sabemos que a infertilidade aflige muitos casais e desestruturam as relações afetivas , mas com ajuda especializada mais de 80% dos casais vão conseguir realizar o sonho da maternidade e paternidade. Outro conselho é nunca desistir dos seus sonhos, pois certamente vale muito a pena no final.

Sobre Rodrigo da Rosa Filho
O médico Rodrigo da Rosa Filho é especialista em reprodução humana. Graduado em medicina pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp/EPM), Rodrigo é sócio fundador da Clínica de Reprodução Humana Mater Prime. É membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Estado de São Paulo (SOGESP), e co-autor/colaborador do livro “Atlas de Reprodução Humana” da SBRH e autor do livro ” Ginecologia e Obstetrícia- Casos clínicos” (2013).​



Comentários

  1. Oi!! É a primeira vez que passo por aqui, então primeiro queria deixar meus parabéns pelo blog! E gostei da entrevista, nem imaginava que havia uma relação dos dois fatos rsrs :D

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Parabéns pela entrevista! Com certeza as respostas do Dr. Rodrigo ajudarão muitas mulheres que querem engravidar. Já passei dessa fase; tive apenas um filho e tive que fazer um tratamento para engravidar. Esse post me levou a refletir sobre meus hábitos alimentares.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua entrevista e achei o tema super criativo e interessante. ♥
    Art of life and books.

    ResponderExcluir
  4. Eu estou na tentativa de uma dieta de orgânicos, mas por questões de saúde. É bom saber que preciso redobrar o cuidado para não engravidar, então haha Tema ótimo viu! Essas dicas são boas para qualquer um, na verdade. Li um artigo que dizia que emabalados industrializados eram causa de parte da infertilidade. Além de várias outras mudanças no organismo. O negócio é optar pelo saudável!

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Cláudia! Tudo bem?
    Que interessante essa matéria! Não sabia que a alimentação interferia no processo de fertilização. Muito bom saber. Adorei seu post!
    Bj

    ResponderExcluir
  6. Para quem está querendo engravidar são boas dicas. Acho que a mulher não precisa ficar tão ansiosa para engravidar, isso atrapalha. Pelo menos é minha opinião.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Achei interessante essa dica, não fazia a menor ideia de que a alimentação interfere na fertilização, para quem quer ter filhos é bom ficar de olho.

    ResponderExcluir
  8. Ola!
    Achei muito interessante essa dica, pois jamais imaginaria que a alimentação interfere na fertilidade, é uma ótima dica para quem deseja engravidar!
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?

    É a primeira vez que entro num blog e leio esse tipo de entrevista (sou do tipo de preferir blogs de literatura, rs). Posso dizer que gostei muito do material :) Não quero ser mãe biológica, mas acho muito bom você reservar parte do seu conteúdo para informações médicas, de credibilidade, às mulheres que se identificam com o assunto! Sério, parabéns! Quanto à alimentação, parece bastante verdadeiro, né? A pós-modernidade trouxe várias mudanças não somente no ambiente familiar, como também nas relações sociais e de consumo/produção (o que afeta diretamente no que a gente come, né).
    Acho que as mulheres que não conseguem engravidar não podem mesmo desistir do sonho, mas existem vários jeitos de ser mãe, né. Pessoalmente eu não concordo com esse incentivo desenfreado da maternidade, mas se é uma escolha da mulher, não uma imposição, acho válido.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário