Eu Li: Cloro

Olá!
Hoje trago a resenha do livro Cloro, de Alexandre Vidal Porto, da nossa parceria com a Editora Companhia das Letras
Eu li uma prova antecipada do livro, fornecida pela Editora, através da nossa parceria.

Sinopse
Até que ponto é possível se esconder de si mesmo? Neste livro, uma tragédia familiar desestrutura a vida burguesa de um homossexual no armário. Um pequeno estudo sobre a força irresistível da sexualidade. Em Cloro, Constantino é um defunto autor. No limbo em que se encontra, ele rememora fatos decisivos de sua vida — até a morte inesperada, aos cinquenta anos de idade. Advogado bem estabelecido em São Paulo, aprendeu na infância que “ser bicha não era bom”. Sempre escondeu seu desejo. Desde cedo, incorporou um personagem heterossexual. Casou-se com Débora, sua namorada de adolescência, e foi pai de dois filhos. Um acontecimento trágico rompe o frágil equilíbrio em que se mantinha, e ele é confrontado com sua homossexualidade. Passa a levar uma vida dupla. Encontra-se com homens e apaixona-se por Emílio, diplomata que conhece em Brasília. Pela voz de Constantino e depoimentos de seus familiares e amigos, Alexandre Vidal Porto oferece uma narrativa lúcida e necessária para os tempos atuais — quando ser você mesmo é um ato de coragem.

Minhas impressões
Eu estava muito curiosa para ler este lançamento, pois a sinopse me chamou muito a atenção. Este não é apenas um livro que trata da homossexualidade e da sua descoberta ou do dilema em assumi-la, este excelente livro trata das emoções, dos conflitos, do que a as pessoas e a sociedade esperam de você. Das auto-cobranças, sabotagens e que nos fazemos.

Gostei muito da forma que o autor escolheu para narrar a trama, que aliás é muito, muito bem desenvolvida. Constantino ao encontrar-se caído no chão de uma sauna gay do outro lado do mundo, vê passar diante de si sua vida e vai narrando-a aos leitores. Embora o tema morte seja sempre pesado, este não é um livro triste, é um livro para você refletir com o que faz com sua vida, com as oportunidades que ela te dá.

Alternando visões por vezes ingênuas, com outras mais duras da realidade, Constantino desvenda seus pensamentos e emoções. Tem humor suficiente para encarar seu fim, sem ser piegas. Os conflitos de um profissional bem sucedido, casado com a primeira namorada e pai de uma filha e o amor por um homem mais jovem, diplomata. Uma tragédia anterior o faz repensar suas escolhas. Os depoimentos dos personagens, além de Constantino, dão um bom ritmo à trama e a torna ainda mais interessante. Gostei particularmente da fala da esposa! 

Este foi um dos melhores livros que li ultimamente. Um livro muito, muito bem escrito. A escrita de Alexandre é elegante, realista e ao mesmo tempo atraente. Ele segurou muito bem o enredo e eu só consegui largar o livro no seu término. Devorei esta leitura diferente e interessantíssima. Não quero dar detalhes da trama para não atrapalhar a leitura, mas por favor, leia este livro. E depois me chama para conversarmos sobre ele. Eu vou adorar.

Sobre o livro
A capa do livro é bonita, ao mesmo tempo que é simples, tem um "que" de triste, pois é a cena da sauna e traduz bem a mensagem do texto. Eu li no Kindle esta prova, e por isso não tenho algumas informações importantes como tamanho de fonte e cor das páginas. Estou muito curiosa para receber a versão do livro físico e depois volto aqui para atualizar o post para vocês.

Sobre o autor
Alexandre Vidal Porto nasceu em São Paulo, em 1965. Diplomata e mestre em direito pela Universidade Harvard, é colunista do jornal Folha de S.Paulo e autor de Matias na cidade (2005). Site: www.alexandrevidalporto.com
Cloro
Autor: Alexandre Vidal Porto
Ano: 2018
Páginas: 152
Editora: Companhia das Letras
Livro cedido pela editora
Adicione no Skoob


Comentários