Primeiro dia na Bienal do Livro 2018

Olá queridos leitores
Ontem começou a 25ª Bienal Internacional de São Paulo. Passei o dia lá e foi sensacional. A Bienal é uma ótima oportunidade para conhecer novos autores, visitar editoras, reforçar parcerias, encontrar amigos do mundo literário, eu adoro!

 Este primeiro dia foi muito tranquilo, além de normalmente ser o dia mais sossegado, a chuva e o frio contínuos podem ter afastado alguns leitores. A Bienal está bem organizada. Passei boa parte do tempo na sala de imprensa conversando com assessorias de imprensa, fazendo novos contatos para trazer para vocês o melhor da nossa literatura.
No stand da Sesi-SP Editora encontrei este livro belíssimo, que acabei de ler esta semana, A Rainha do Norte, escrito por Joana Estrela.
 A Papel Pólen sempre traz um stand lindo, com interações interessantes. Faz bastante sucesso com os leitores.

No Stand do Dentro da História a criança pode criar seu próprio livro. É muito bacana e interativo. O pessoal que trabalha no stand arrasa na simpatia. Volto logo com um post especial para contar todos os detalhes para vocês. 
O stand da Editora Melhoramentos está lindo, lindo! Reproduz a editora aqui em São Paulo. Destaque para os livros do Ziraldo. Também teremos um post especial desta parceira maravilhosa.
No stand da nossa parceria, Editora Autografia, conheci a Carolina Madeira, autora do livro O Que eu vou ser quando crescer. Carolina foi muito simpática e eu estou muito curiosa para ler seu livro.
Caminhando pela Bienal, me deparei com esta cena linda, as moças do "a hora da história" declamam uma poesia, de acordo com o objeto que você escolhe da cesta que elas carregam. Escolhi um moinho holandês e a poesia foi A Canção do Vento e da minha vida, de Manuel Bandeira. Adorei! 
Uma das coisas que mais gosto é a oportunidade de (re) encontrar pessoas queridas. Neste primeiro dia foi uma delícia! Na foto acima, encontrei a querida Caroline Bigaiski, da Editora Fundamento. A Carol é sempre uma fofa, super atenciosa. Veio do Sul visitar a Bienal e deu tempo de dar um abraço.
 Reencontrei a jornalista Valéria Martins, fundadora da Oasys Cultural, nossa parceira literária. É sempre um prazer conversar com esta profissional tão competente e tão querida.
Sem combinar, ótimas surpresas acontecem! Finalmente conhecia fofa Thais Vitale, do ótimo Literatura News. Temos gostos literários parecidos e tentamos nos encontrar algumas vezes, sem sucesso, agora deu certo e fiquei muito feliz!

Voltei para casa cansada, mas motivada e animada com minha participação na Bienal.
Hoje tem mais. Depois conto como foi! Vocês já foram à Bienal? Gostam? Gostariam de ir? Me contem.


Comentários

  1. Super ansiosa para ir!!! Só vou conseguir ir dia 11. Enquanto isso vou anotando suas dicas...
    Beijinhos
    Ale Helga

    ResponderExcluir
  2. Ahhh você já foi! Pelo visto foi ótimo e bem tranquilo mesmo o primeiro dia! Estou me programando para ir na próxima semana. Podíamos ter combinado de ir um dia juntas, hein?! Vc vai em todos, Clau?!

    ResponderExcluir
  3. Ahh que fotos lindas e eu amei o post!
    Como sinto por não poder ir.

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Ah, que bacana! Visitar a bienal é um grande programa, além de conhecer as novidades do mundo literário vc ainda teve a oportunidade de encontrar pessoas queridas, que legal Cláudia! Achei mesmo lindo o stand da Melhoramentos, lembrar de Ziraldo é sempre um prazer :)

    ResponderExcluir
  5. Oi Clauo! A Bienal é um evento muito lindo, sempre que tem a edição carioca marco presença também. :) Suas fotos ficaram lindas e estou acompanhando mais delas pelas redes sociais. Espero que ano que vem seja lindo tb por aqui!
    Bjks!

    ResponderExcluir
  6. Antes de mais nada, me deixe enaltecer esse cenário que está na foto de capa -*-* vi tantas fotos nele nos últimos dias! Meu sonho poder ir na Bienal, e vou fazer o possível para ir no ano que vem.
    Bom, agora, sobre o post, quanta coisa maravilhosa <3 as fotos, as informações, os estantes... tudo! Esse eventos é incrível.
    beijos.

    ResponderExcluir
  7. Eu curtia muito as feiras de livro na Europa, mas aqui no Brasil nunca me atraíram. E pouco depois à minha chegada a Sampa, me interessei mais e mais pelo lado alternativo dos livros, aquele universo onde o autor é mais senhor de suas linhas, as tiragens menores e o livro não é mero objeto de prateleiras que me afastei totalmente do caminho do meio.
    Esse ano só me lembrei da Bienal por causa da Renata, que está em São Paulo para este fim, não fosse por isso, só me lembraria ao ver seu post. rs
    O legal de São Paulo é isso, há espaço para todos os eventos, dos que fazem a festa do mercado literário e dos artistas.

    bacio

    ResponderExcluir

Postar um comentário