Eu Li: Os Números do Amor

Olá!!
A resenha de hoje é do livro Os Números do amor, da Helen Hoang, lançamento da nossa parceira Editora Paralela do Grupo Companhia das Letras.

Um romance que prova que o amor muitas vezes supera a lógica. Já passou da hora de Stella se casar e constituir família, pelo menos é isso que sua mãe acha. Mas se relacionar com o sexo oposto não é nada fácil para ela: talentosa e bem-sucedida, a econometrista é portadora de Asperger, um transtorno do espectro autista caracterizado por dificuldades nas relações sociais. Se para ela a análise de dados é uma tarefa simples, lidar com os embaraços que uma interação cara a cara podem trazer parece uma missão impossível. Diante desse impasse, Stella bola um plano bem inusitado: contratar um acompanhante para ensiná-la a ser uma boa namorada. Enfrentando uma pilha cada vez maior de contas, Michael Phan usa seu charme e sua aparência para conseguir um dinheiro extra. O acompanhante de luxo tem uma regra que segue à risca: nada de clientes reincidentes. Mas ele se rende à tentação de quebrá-la quando Stella entra em sua vida com uma proposta nada convencional. Quanto mais tempo passam juntos, mais Michael se encanta com a mente brilhante de Stella. E ela, pela primeira vez, vai se sentir impelida a sair de sua zona de conforto para descobrir a equação do amor.
Atenção, este livro tem conteúdo adulto. Os números do amor é um romance diferente, quente, com cenas hot e bem escritas. Mesmo que você não seja fã deste gênero literário, dê uma chance ao livro, você provavelmente se surpreenderá positivamente. Aconteceu comigo.

Neste livro nossa protagonista é portadora da síndrome de Asperger (atualmente chamado de autismo de alta funcionalidade). O fato da própria autora ser portadora desta síndrome me chamou a atenção e mais ainda pela forma como ela descobriu seu diagnóstico. Ela conta no final do livro, após o último capítulo (nota da autora) que a primeira vez que ouviu sobre a síndrome foi numa conversa com a professora da sua filha, na educação infantil. Ela só descobriu que também era portadora da síndrome de Asperger após esta conversa e por ter começado a estudar mais sobre o tema.

Este diagnóstico traz veracidade ao romance, pois ela consegue passar para a protagonista algumas características dos portadores, como a dificuldade de contato físico, a forma de pensamento, as dificuldades de relacionamento interpessoal e afetivo, a dificuldade que a pessoa tem de dosar entre o que deve falar numa conversa ou não.

Helen conseguiu deixar esse romance leve, porque ela intercalou essas características de personalidade com uma história bem interessante, bem romântica e isso fez com que a leitura não ficasse pesada, não ficasse com uma carga dramática muito grande.

Stella é uma mulher bonita, mas que não valoriza sua beleza. Trabalha muito, não se permite folgas nem aos sábados, domingos e feriados, porque o trabalho é o lazer dela e seu foco de prazer e segurança. Ela vem de uma família rica e é muito bem sucedida profissionalmente. Seus pais, principalmente sua mãe, quer que ela se case com um bom partido e ela tem dificuldade imensa nos relacionamentos. Então ela, pensando da sua forma racional e concreta, contrata um acompanhante de luxo para ensiná-la a se relacionar sexualmente com os homens, para ter mais facilidade nos relacionamentos sexuais.

O livro tem um conteúdo adulto bem explícito, ele é um hot com umas cenas bem picantes, mas bem escritas, as cenas não são gratuitas. Eu gostei bastante do livro. Não tenho nada contra ler hot, mas me incomoda quando as cenas sensuais são gratuitas, soltas e sem contexto. Não é o caso deste livro.

O fato do personagem masculino ser um acompanhante também é interessante, Michael é um profissional diferente, tem escrúpulos, é bacana. No decorrer da trama vamos conhecendo também a história do nosso protagonista, dos seus dramas e dilemas familiares e éticos. Ele é um bom moço, não é simplesmente um explorador.

Este é um livro muito gostoso de ler. Tem uma pegada mais sensual, mas também trata sobre relacionamentos, sobre expectativas, sobre a apaixonar-se. É um livro romântico, que aborda sobre família principalmente da parte do Michael. Ele tem várias irmãs então e mora com a mãe e a avó materna de origem vietnamita. Fala um pouco sobre as comidas sobre os costumes eu achei essa parte muito muito interessante Fiquei na dúvida se autora também tinha origem vietnamita, mas não consegui descobrir este dado. Recomendo para quem quer ler um romance leve e ao mesmo tempo picante.
A capa do livro é linda e traduz bem a mensagem do livro!  A diagramação é ótima, páginas amarelas, letras em tamanho confortável, bom espaçamento, revisão impecável. A leitura  é  fluida, rápida e interessante. A Paralela sempre capricha nas edições e nesta não foi diferente. 


Sobre a autora
Helen Hoang leu seu primeiro romance na oitava série e, desde então, eles se tornaram um vício. Em 2016, foi diagnosticada com síndrome de Asperger, que serviu de inspiração para Os Números do Amor. Atualmente Helen vive em San Diego, Califórnia, com seu marido, dois filhos e um peixe de estimação.

Os Números do Amor
Autor: Helen Hoang
Ano: 2018
Páginas: 280
Editora: Paralela
Livro cedido pela editora
Adicione no Skoob
Para comprar: Editora Paralela | Amazon

Comentários