O Natal do Encontro no Shopping Lar Center!!

Clube da Leitura: A Noiva Jovem

Sábado foi dia do nosso Clube da Leitura. Este é sempre um momento muito especial e aguardado com expectativa o mês todo. Apesar da chuva e do frio, o grupo  estava animado e foi uma ótima discussão. Discutimos o livro A noiva Jovem, de Alessandro Baricco, Editora Alfaguara, do grupo Companhia das Letras.
Eu estava na maior ansiedade e imaginava que este seria um clube animado, pois esta foi uma leitura bem diferente. Foi um dos livros mais instigantes e provocadores que já lemos. Gerou até certo incômodo em algumas leitoras. O bacana do clube é justamente isso, discutir a cada mês um gênero diferente. Algumas participantes que não gostaram do livro, comentaram que pretendem relê-lo após nossa discussão. Foi um clube muito animado!
Este é o quarto livro do Baricco que leio e a cada vez ele me surpreende mais. A escrita dele é MARAVILHOSA! Fica nítido que ele se diverte escrevendo e só um escritor muito talentoso é capaz de escrever um livro como este.
Uma das coisas mais diferentes deste livro é que ele tem vários narradores e eles se alternam durante a trama. Numa atmosfera onírica, permeada por momentos intensa sensualidade, somos apresentados a uma família que se reúne todos os dias para lautos banquetes em forma de café da manhã. Os personagens principais não têm nomes, são o Pai, a Mãe, o Filho, a Filha, a Noiva Jovem e o Tio. Modesto é o mordomo, e outros personagens secundários também têm nomes próprios. 
Acho que o grande destaque do livro é o trabalho do próprio autor, é ele que roubou a cena na nossa discussão, muito mais que os personagens, pois nenhum deles tem profundidade e carisma suficiente para criar empatia ou nossa torcida por eles. E este é um dos destaques do livro. 
Outra coisa que me chamou muito a atenção, foi que a escrita de Baricco é tão poderosa que é muito fácil e nítido imaginar as cenas.  Isto tornou a leitura ainda mais interessante. Por exemplo, numa determinada cena, Modesto, o mordomo, abre cada quarto, anunciando o novo dia. Uma cena cotidiana, mas tão carregada de intensidade que me pareceu uma pintura, eu vi a cena nos seus menores detalhes, aliás, eu visualizei cada cena narrada por ele com deslumbramento.
Este é um livro carregado de simbolismos. A descoberta da sexualidade, a identificação da Noiva Jovem, os abusos sutilmente mostrados, as escolhas dos personagens, os segredos, representam vários universos dentro da estória. Uma mistura de conto de fadas com comédia nonsense, é assim que percebo esta trama. Acabei o livro pensando, Baricco, como você é danado e genial!
Composição da minha avaliação (cada item vale até 1 ponto): 
Capa: 1,00
Trama:1,00
Diagramação: 1,00
Desenvolvimento e narrativa: 1,00
Revisão: 1,00
Nota: 5,00 - Excelente
Eu achei a capa linda, ela representa a flor das noivas, e "engana" bem o leitor. Se você espera um romance tradicional, você terá uma grande surpresa. A diagramação surpreende e te conduz ao ritmo diferente elaborado pelo autor. Folhas amareladas e letras em tamanho confortável me agradaram. Não é uma leitura fluida e rápida, por vezes é densa e cria um clima muito peculiar a trama. A escrita do Baricco é muito, muito especial e bonita. Não é a toa que hoje é considero um grande escritor italiano, um dos mais talentosos.
Título: A Noiva Jovem
Autor: Alessandro Baricco
Ano: 2017 
Páginas: 160
Idioma: português 
Editora: Alfaguara
Sinopse: Itália, início do século XX. Uma jovem chega à mansão do noivo, a quem foi prometida, e é imediatamente acolhida por sua nobre família. Enquanto espera que o noivo volte da Inglaterra, ela é invadida pela excentricidade das pessoas e do lugar. Todos os dias, na mesma hora da manhã, o leal mordomo põe à mesa um extravagante desjejum, que dura até as três da tarde. Na casa, onde o tempo parece não passar, ninguém dorme. A jovem, sempre inquieta e curiosa, começa a ser apresentada aos segredos da misteriosa família. E, aos poucos, é tragada por um intrigante jogo de sedução. Neste elogiado A noiva jovem, o italiano Alessandro Baricco envolve o leitor numa atmosfera onírica e sensual.
Recomendo muito esta leitura! Leia e depois me conte o que achou. Mês que vem vamos ler e discutir Memória por correspondência, de Emma Reyes, Editora Companhia das Letras. 

Comentários

  1. Que delícia de post, minha cara.
    Ah, que delícia um clube de leitura e que delicia parece ser esse livro.
    Já anotei o nome e vai para o mês de setembro, porque agosto esta quase no fim e ainda não terminei os meus.

    bacio e uma ótima semana
    Ps. seu blogue tem feed por e-mail?

    ResponderExcluir
  2. Oi Clauo! Adorei o livro! Sempre fico aqui "babando" nos encontros do clube do livro, acho mesmo super interessante! Amo livros com boa escrita, acho interessante quando são vários os narradores! Se tem muitos segredos e um pouco da descoberta da sexualidade, achei ainda mais instigante, quero ler!
    Beijos!
    Karla Samira

    ResponderExcluir
  3. Oie, Clauo!!

    Que delícia esse encontro do Clube do Livro!
    Eu não conhecia o livro e achei interessante, ainda mais por dividir opiniões, fiquei curiosa.
    Já anotei aqui e pretendo ler também.

    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário