A Alquimia da Tempestade e outros Poemas - D.G.Ducci

Finalizei a leitura de A alquimia da tempestade e outros poemas, de D.G. Ducci, editora 7 Letras.
O autor define que este livro não é uma obra de ficção, mas sim "uma quase auto-biografia poética" e por este motivo me chamou bastante a atenção.
O livro é divido em Outros Poemas e Alquimia da Tempestade e dentro da alquimia encontramos, a brisa, o vento, a chuva e o furacão. Achei muito interessante  e diferente a composição dos poemas dentro destas classificações. 
O autor chama a atenção pela influência do romantismo e nos faz refletir sobre o amor e sobre o existir.
Fiquei muito curiosa para ler o livro depois de saber que o autor refere que as decepções amorosas de todo adolescente e o filme Sociedade dos poetas mortos determinaram as origens da sua poesia, aos 16 anos de idade. No mesmo ano havia coorganizado com colegas de colégio um grupo de poesia chamado Nova Plêiade. À semelhança do que acontece no filme (que eu amei e recomendo muito sempre), reuniam-se fora do horário escolar para estudar e produzir variações de estilos poéticos. Logo surgiram os primeiros poemas e chegaram a publicar um livro. No caso de Ducci, a maior influência foram os poemas ultra-românticos, inspirados em Álvares de Azevedo.
Os poemas são curtos e a leitura foi rápida, mas li aos poucos, degustando cada página. O livro trouxe ótimas reflexões.
Já contei para vocês que minha leituras de poesia são relativamente novas. Assim como boa parte das pessoas, eu sentia dificuldades em "gostar" dos livros de poesia. Hoje leio com muito mais prazer e encanto. Gosto muito de intercalar este gênero literário com outros e adoro ler antes de dormir. 

Gostei muito da capa, ela é simples, mas muito elegante. Boa diagramação, letras em tamanho confortável, bom espaçamento, folhas amarelas.
Composição da minha avaliação(cada item vale até 1 ponto): 
Capa: 1,00
Trama:1,00
Diagramação: 1,00
Desenvolvimento e narrativa: 0,70
Revisão: 1,00
Nota: 4,70 - muito bom

Sinopse"Alquimia da Tempestade" não é uma obra de ficção, como nos diz o próprio autor, ao final do livro: trata-se de uma quase-autobiografia poética. O que diferencia esta obra de outras tantas coletâneas de poemas são as pistas deixadas, ao longo das páginas, de que se trata de uma jornada no estudo de poesia, na qual mescla-se o Romantismo ao clássico Árcade (“Eu, querida, não sou aventureiro” / “Eu, Marília, não sou algum vaqueiro”), ou à homenagem aos dois amores do soneto 144 de Shakespeare em “Dúbio guerreiro”. A maturação do poeta leva à alquimia de uma tempestade.

Sobre o autor: D. G. Ducci nasceu em Brasília, em 1975. Graduou-se em História e Biblioteconomia na Universidade de Brasília. Foi Chefe do Setor Cultural da Embaixada do Brasil em Helsinque, posto em que serviu de 2010 a 2013. De volta a Capital Federal, trabalha atualmente no Departamento Cultural do Itamaraty. É cofundador e coeditor do blog Razão de Aspecto, de críticas de cinema, e assina a coluna O Livreiro, que trata de livros sobre livros, na Revista Eletrônica da Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal.

Ficha técnica:
Título: A alquimia da tempestade e outros poemas
Autor: D.G.Ducci
Ano: 2017 
Páginas: 105
Idioma: português 
Editora: 7Letras
Livro cedido pela parceria com Oasys Cultural


Comentários

  1. Oiii meu amor, tudo bem?
    Gostei exatamente da maneira em que o autor soube falar de sua própria obra, eu não pensaria duas vezes a não ser querer ler, a editora também é desconhecida, uma grande surpresa em apenas uma postagem.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Eu estou quase terminando de ler esse livro e estou gostando muito de cada poema que leio. Achei a capa maravilhosa e até já postei um poema dele no meu blog e separei outro para postar depois. Gostei de saber a sua opinião sobre a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bacana!
      Vou passar lá também.
      Bjs, querida

      Excluir
  3. Eu desde pequena gostei de poesias, até mesmo escrevi alguns - mas infelizmente se perderam no tempo -, então, diferente de você, nunca tive problemas com obras assim. Na verdade, elas são ainda mais gostosas de conferir.

    Bom, eu não conhecia esse livro, mas já gostei bastante dele pelo o que você falou. Espero conferir ele em breve <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana saber disso, Aline!
      Com certeza você vai gostar. Leia sim!
      Bjs

      Excluir
  4. Também confesso que tenho dificuldade para ler poesias. Não é um gênero literário que eu sou acostumada a ler, mas tenho vontade.
    Beijos
    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Experimente, Mari!
      Acho que você também vai se surpreender
      Bjs

      Excluir
  5. Se não somos incentivados a ler prosa que dirá a poesia. Uma pena mesmo. Eu leio bem pouco, confesso. Mas gosto muito. Só vim aprender a ler poesia na universidade.
    Gostei muito do que você pontou do livro. Vou anotar aqui a dica de leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com sua reflexão, Nilda
      Cabe a nós esta mudança
      Bjs, querida

      Excluir
  6. Em minha humilde opinião, poesia que se prese tem que ser lida aos poucos mesmo, estilo degustação, como você fez. faz tempo que não leio algo do gênero, e vou deixar esta sua dica anotada, até porquê não conhecia o livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rose, concordo com você
      Leia sim, é muito bacana
      Bjs

      Excluir
  7. Eu não gosto muito de poesias ( talvez por não ler muito poesias), porém esse livro me despertou o interesse, seria um livro para ler fácil, principalmente porque você falou que é quase uma auto biografia poética, deve ser muito interessante.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem inetressante sim, Áry!
      Leia e depois me conte o que achou
      Bjs

      Excluir
  8. Olá tudo bem ?
    Infelismente eu não entedo muito poesia mesmo que leio não consigo captar o que autor quer dizer.
    Lendo sua resenha da para perceber que é interessante mais infelismente não é para mim pois sei que vou ler não vou conseguir enteder .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem e você, Amanda?
      Acho que é uma questão de hábito. É preciso acostumar-se com um novo gênero literário
      Experimenta, se puder!
      Bjs

      Excluir
  9. nossa, amei saber das referências do autor para a construção de sua obra. Amo o filme Dead poets society, Álvares... <3
    fiquei curioosa pra ler o livro dele, ainda por cima meu companheiro de profissão [formado em História hahaha]

    bjs :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bacana, Maria!
      Com tudo isso, você vai curtir sim!
      Bjks mil

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu estudei Alvarez de Azevedo na escola e gostei muito do trabalho dele, tem um poema dela que chegou a me emocionar. Esse filme sociedade dos poetas mortos mexeu muito comigo, adoro ele. Se ele se inspirou nessas obras para compor seu livro, seu trabalho deve ser muito bom. Eu não leio poesias, mas quem que lê é uma boa dica. Sua resenha ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida Cila
      Também amo o filme! Leia sim
      Bjs

      Excluir
  11. Quero muito esse livro! Ainda não conhecia e estou querendo ele agora a partir da sua resenha. Primeiro porque ele se baseia em um filme que sou apaixonada e segundo porque amo poesias.

    ResponderExcluir

Postar um comentário