Esperando a Hora da Stella: Eu Li!!

Quando recebi o convite da Oasys Cultural para ler este livro eu sabia que seria uma leitura diferente, mas não estava preparada para tanta delicadeza. 
Esperando a Hora da Stella escrito pela Maria Dolores Wanderley e editado pela Circuito, é um livro lindo! Vejo este trabalho como um cuidadoso bordado, delicado, colorido, muito bem cuidado. 

Maria Dolores faz um paralelo com a personagem Macabéa, de Clarice Lispector e diz na primeira página do livro: "Se você que está lendo neste instante, imagina que ou nordestina e vim para o Rio de Janeiro em busca de sobrevivência, e de sucesso na vida, devo dizer que você está certo ou certa. Sou uma espécie de Macabéa dos tempos atuais".

Confesso que no início achei que Stella fosse a filha esperada da autora e ao descobrir que Stella é a terapeuta dela, fiquei surpresa e adorei esta lembrança.
A autora mescla prosa e poesia, fotografias e imagens de caleidoscópios que me deixaram encantada. Sempre tive fascínio por caleidoscópios e a descoberta da homenagem à Stella me fizeram gostar mais ainda do livro.
Escrito em primeira pessoa do singular, Maria mantêm um tom íntimo e estabelece uma forte ligação com o leitor. Nos apresenta poesias sobre a cidade, seu cotidiano e suas memórias. Gostei muito das fotos que mostram lampejos do consultório da Stella.
É uma leitura rápida  e muito agradável. Sabe livro que te convida a releitura? A observar melhor os detalhes e que dá vontade de folhear várias vezes? É este!
A edição da Circuito é linda e muito caprichada, uma das mais bonitas que já vi! Páginas brancas, letras em tamanho confortável. O papel encorpado e diferente, parece de revista ou fotografia. Maria Dolores é tao poética que assim definiu a impressão: este livro foi composto em Filosofia e publicado no inverno de 2016.
Sinopse: Marcado sempre pelo amor e pelo estranhamento, o livro Esperando a hora da Stella, sem nunca perder uma notável unidade de tom (derivado de um olhar sensível e maduro, acostumado a observar e ase auto-observar) constitui-se de breves memórias, em diferentes suportes (poemas, contos, crônicas, fotografias) do percurso artístico da poeta Maria Dolores Wanderley pela cidade do Rio de Janeiro.

Ficha técnica:

Comentários

  1. Oi Clau, ainda não conhecia esse livro, mas pelo seu post parece ser de uma delicadeza encantadora!

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Clauo! Adorei a sua resenha! Adoro obras escritas em primeira pessoa, pois parece que nos colocam mais ligados ao personagem. Adorei as ilustrações, que trabalho maravilhoso de toda a equipe editorial.
    Vou procurar para leitura.
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário