O Menino que Pedalava - Eu Li!!


Título: O Menino Que Pedalava
Autor: Cassia Cassitas
Editora: Pandorga
Páginas: 248
Ano: 2015

A capa linda deste livro imediatamente despertou meu interesse em conhecer melhor sua estória. Quando li a sinopse  fiquei curiosa para conhecer André e sua turma. 
No ano das Olimpíadas no Rio de Janeiro, ler uma estória tendo como um dos tema as paraolimpíadas também me deixou ainda mais interessada neste livro. Mergulhei nesta aventura que tem entre seus ingredientes relações familiares, superação e deficiência física.
Gostei muito da forma leve que a Cassia encontrou para abordar a questão da deficiência física. Normalmente não gosto de ler a sinopse do livro, mas já sabia qual seria o tema. Se não fosse por isso, só saberia deste fato ao ter lido mais da metade do livro. Sim, a autora aborda esta questão de uma forma tão sutil e delicada, mostrando que o personagem principal pode levar uma vida "absolutamente normal" que ficava me perguntando se tinha entendido errado e a temática era outra. 
Me identifiquei muito com a mãe do André! A personagem Elizabeth vivencia as diferentes fases que passei enquanto mãe do garotinho companheiro até o filho adolescente que se isola e procura encontrar seu lugar no mundo.
No decorrer do livro, percebi também o cuidado da autora com a ambientação da estória, com o embasamento histórico e isso foi  foi muito interessante. Além disso viajamos pelos países que sediaram as últimas olimpíadas.
Edição caprichadíssima da Editora Pandorga. Além da capa bonita, a diagramação é muito boa. Letras em tamanho confortável, páginas amarelas (adoro!), sem erros de português. Adoro  livros com desenhos e títulos destacados dos capítulos com figuras fofas:


...Uma sensação de poder e de força inundou seu peito e ele olhou ao redor experimentando uma satisfação até então estranha: " hoje ultrapassei tudo". As palmas cessaram e as pessoas se aproximaram para cumprimentá-lo, chamando-o pelo nome. Sorrindo, André se sentiu em casa, entre amigos, feliz. Ele não estava mais sozinho... (página 147)

A leitura foi fluida, rápida e terminei com uma sensação muito boa! Acabei o livro na expectativa de uma continuação da trama, adoraria saber por onde anda esta turma.

Quando Elizabeth viajou à África do Sul deixando Mário em meio à preparação dos Jogos Olímpicos de 1992, eles não imaginavam que ali começava a verdadeira jornada que mudaria suas vidas.
De volta ao Brasil, Elizabeth deu a luz ao menino André, que, contrariando todas as expectativas, se interessa pelo ciclismo. Com a ajuda dos pais, de seu treinador e de um empenhado médico, André passa a conviver com uma nova realidade, muitas vezes difícil de entender e de lidar.
As dificuldades em se adaptar a complicada rotina de atleta, o temperamento rebelde, a superproteção dos pais e as inquietações e desejos de qualquer adolescente vão sendo deixados para trás, enquanto nosso herói corre em direção as Paraolimpíadas de Pequim.
Mais do que uma simples história de superação e garra, O Menino que Pedalava é um relato impressionante que tem o poder de despertar em nós o espírito adormecido da solidariedade, da coragem e da luta por um ideal, em um momento mais do que oportuno, quando André se prepara para competir nas Paraolimpíadas do Rio, em 2016.
No próximo post acompanhe uma deliciosa entrevista com Cassia Cassitas, autora do livro!

Este livro foi lido pela parceria com a autora, através da ótima Lilian Comunica






Comentários

  1. Tema pertinente em um ano de paraolimpiadas. E linda a edição, super caprichada. Gostei da história, deveria ser adotado nas escolas esse ano.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir

Postar um comentário