Livro: Sísifo, Verena Kent - Editora Cultrix

Precisamos Falar Sobre Kevin: Desafio Literário 2013

Sinopse - Precisamos Falar Sobre o Kevin - Lionel Shriver

Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher de ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.
Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o "sociopata inatingível" que ela gerou, numa casa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais. Por meio de Eva, Lionel Shriver quebra o silêncio que costuma se impor após esse tipo de drama e expõe o indizível sobre as frágeis nuances das relações entre pais e filhos num romance irretocável. SKOOB

Há tempos ensaio para ler este livro e não tinha coragem suficiente. Sabia que tinha que ler...e a oportunidade veio com o desafio deste mês: ler um romance psicológico.
Uma porrada! Foi assim que eu senti ao ler este livro. Forte, corajoso, questionador. Me fez refletir, pois muitos questionamentos que Eva, mãe do Kevin faz e se faz, são os mesmos que nós fazemos.

Levei quase uma semana para terminar o livro, lendo bastante todos os dias. A leitura não flui muito, o livro é denso, os diálogos pesados, mas muito bem escritos. Devorei, não pulei nada. Ao mesmo tempo que queria terminar, imaginava o que tinha acontecido com os outros personagens da família e não queria confirmar minhas hipóteses. Terminei o livro de luto. Acabei o livro muito triste e me sentindo impotente, completamente impotente. Acho que foi um dos livros mais triste que li até agora.

Não é um livro que serve como um passatempo leve, mas acho que a leitura é importante. Muito bem escrito, embora a história seja trágica, muito, muito trágica. Não é uma estória com final feliz e olha que eu adoro este tipo de estória...

Recomendadíssimo! (só não recomendo para quem esteja deprimido)

Nota: 5/5



Este livro cumpre o tema do mês de junho do desafio literário 2013 que é ler um romance psicológico. 

Este livro foi uma gentileza da minha querida amiga Michelle, que participa comigo do grupo Lendo Entre Amigas e que me mandou o livro na troca do "mercado paralelo" do grupo!





Comentários

  1. Olá Claudia, eu não li o livro, vi meio filme, mas fiquei muito interessada. Li o outro livro dela, não estou lembrando do título, é excelente! Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Clau saudades enorme de voce e do seu blog.
    To correndo muito mas sempre que posso leio porem nem sempre comento, voce sabe.
    Mas ao ler sobre esse livro me arrepiei. Ja' ouvi falar muito dele mas nao sabia do que se tratava e agora nao sei se quero ler, nao sei se tenho estrutura, nem se dou conta sem estar em terapia.
    Obrigada pelo alerta.
    Abracos
    Gra'

    ResponderExcluir
  3. Faz tempo que quero ler este livro, ele até está nos meus Desejados na estante do Skoob. Ainda não li por 2 motivos, primeiro por não ter achado uma oferta boa pra comprá-lo (hahahah) e segundo pelo que vc expôs aqui. Sei que é um livro pesado, também tenho um pouco de receio de ficar muito impressionada. Mas mesmo assim quero ler!
    bjos

    ResponderExcluir
  4. Vi o filme (um dos melhores que vi no ano passado, entre centenas) e fiquei muito interessada em ler o livro. Cheguei a comprar (a capa é diferente, é igual à capa do DVD), mas ainda não comecei a leitura. Tenho certeza de que será uma leitura muito, muito boa, a julgar pelo filme.

    Sarah, sempre procuro livros na Estante Virtual, pois, em geral, são conservados e muito mais baratos que nas livrarias; veja se o livro está dentro da faixa de preços que você poderia pagar: http://www.estantevirtual.com.br/q/precisamos-falar-sobre-o-kevin

    ResponderExcluir
  5. Sei que é uma história forte, sei que é triste, sei que é também indispensável. Só não li até agora pela falta de tempo. Bom saber que você gostou da história, embora ela não traga sentimentos agradáveis.
    beijo!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a leitura. Também li por conta do desafio e não posso estar mais grata por finalmente ter tido um motivo para ler o livro. Minha irmã costumava falar muito sobre o teor do livro e acho que nunca teria lido sem um incentivo. haha

    ResponderExcluir
  7. Clauo, estou com este livro na minha estante há meses, cheguei a ler um ou dois capítulos e desisti...forte mesmo. Estou tomando coragem pra recomeçar e ler a sua opinião foi fundamental.
    Saudades!

    ResponderExcluir

Postar um comentário